Arquivo da tag: na imprensa

As vítimas de Porto Alegre (via Vá de Bici)

Texto modificado por Helton Moraes a partir do texto de um colunista da Zero Hora. ——————————- O Brasil atingiu um nível de tolerância intolerável. Estamos sob a tirania dos mais fortes. Basta o sujeito ser de uma suposta maioria para oprimir as supostas minorias. Exemplo de sempre: os motoristas de Porto Alegre. São os opressores desde há muito tempo. Uma “Massa” de ciclistas resolve trancar toda a rua uma vez por mês. Um absurdo ! … Read More via Vá de Bici

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Atropelamento coletivo de ciclistas em Porto Alegre : “eu estava lá, foi horrível …” disse Letícia Bertagna, 27 anos, atropelada. “Eu tive que fazer isso, eu vi uma brecha e fugi” disse Ricardo Neis, 47 anos, o atropelador.

NR: O atropelamento ocorreu nesta sexta-feira(25) em Porto Alegre (RS), numa manifestação do Grupo Massa Crítica, que reúne ciclistas na última sexta-feira do  mês na capital gaúcha.O Massa Crítica é um movimento que existe em diversas capitais do mundo e procura conscientizar a população sobre os benefícios do uso da bicicleta como meio de transporte.  O post abaixo é de autoria de um ciclista que se identifica como Helton Moraes. O jornal Correio do Povo , de Porto Alegre publicou nesta segunda(28) que “o  motorista de 47 anos que atropelou ao menos 20 ciclistas, na sexta-feira, em Porto Alegre, se apresentou ao meio-dia desta segunda-feira no Palácio da Polícia. O condutor estava acompanhado do advogado Luís Fernando Coimbra Albino. Segundo o representante, o cliente está apreensivo e responderá às perguntas do delegado Gilberto Almeida.
Em entrevista ao site do Correio do Povo, Albino disse que o seu cliente alegará que estava defendendo a integridade física dele e do filho de 15 anos. “Ele disse que quebraram o vidro do carro e que não parou por medo de ser linchado”, explicou o defensor.  O advogado relatou que foi procurado pelo cliente na noite de sábado e que já conversou duas vezes com o delegado responsável pelo caso. Almeida informou que o carro, localizado no bairro Partenon, já foi periciado. Ele afirmou que assistiu aos vídeos feitos por testemunhas e que, pelas imagens, é o mesmo Golf envolvido no acidente. O delegado não quis comentar detalhes do caso e disse ainda precisa ouvir o suspeito para formular o inquérito. “O enquadramento penal ainda dependerá de uma reunião de provas e dos depoimentos de outras testemunhas”, disse. “ Letícia Bertagna, que escreve o blog “Meu Prego” e é  colaboradora do blog “Beto Bertagna a 24 quadros” participava da pedalada . Ela só conseguiu dizer”  : eu estava lá, mas nao fui ferida. foi horrivel…”


Caros Colegas

No post anterior, procurei enfatizar a estrutura dos fatos, esperando manter a claridade das coisas e evitar que surjam idéias que acabem distorcendo a realidade ou que venham a ser usadas com o peso indevido nas decisões que a Polícia, a Justiça ou mesmo nós venhamos a tomar.

Assim sendo, dedico este post às reflexões.

Não é de hoje que a preocupação com o trânsito, por parte dos ciclistas, leva muitos de nós a participar de forma ativista em diversos movimentos. Muito alegra e anima ver a Casa da Bicicleta tomando forma, a Massa crescendo a olhos vistos, Bicicletagem Jardinária, passeios ciclísticos noturnos em quantidade abundante, projetos de lei, bicicletários no Mercado Público e pressão sobre as autoridades, entre outros.

Esse progresso todo, aliado ao clima de crescente engajamento, pluralidade, assiduidade e principalmente “bom desempenho” das massas críticas tem aumentado o otimismo, a esperança e a motivação em achar que estamos no caminho, que as coisas estão acontecendo, que a sonhada realidade viável para as bicicletas e para as pessoas no trânsito da nossa cidade está chegando.

Mas eis que então se abate sobre nós o Martelo de Thor, personificado por um irresponsável e infelizmente típico representante

  • de uma classe sócio-econômica
  • de um modelo de comportamento
  • de um modelo de pensamento

que – e é assim… – tem PODER para oprimir e agredir.

E o que mais entristece é que esses modelos de comportamento e pensamento:

  • são conhecidos, mas não são questionados ou combatidos;
  • são, ao contrário, estimulados por uma série de forças sociais e econômicas;
  • têm esse estímulo ratificado cooperativamente pelo Governo, que deveria ser o primeiro órgão regulador a, em benefício da coletividade, combatê-lo

Read More via Massa Crítica – POA

Recado da Letícia Bertagna : ” Como todos sabem eu tava lá na bicicletada quando aconteceu a insanidade toda. Bom, escrevo para vocês para agradecer a força a preocupação e avisar que amanhã haverá uma manifestação! Abaixo as informações, estarei lá com certeza! “

No Twitter, a hashtag #naofoiacidente se manteve nos Trending Topics do Brasil – a lista de assuntos mais comentados no site no País – por praticamente todo o dia. O nome do motorista do Golf, o bancário Ricardo Neis, também figurou na lista .Chega a ser irônico, diante da tragédia estúpida,  o panfletinho que o movimento distribui aos motoristas durante as suas pedaladas. Clique, imprima e leia !

http://massacriticapoa.files.wordpress.com/2010/12/carta-aos-motoristas.jpg

“Eu tive que fazer isto ! Eu vi uma brecha e fugi. Eles iam virar meu carro”, disse o atropelador para o jornal Zero Hora. ”

Ao site G1, o promotor Eugênio Amorim ,  da 1ª Vara do Júri de Porto Alegre disse  : “Se alguém que atropela as pessoas da forma como ele fez, pelas costas e por motivo fútil, não representa um risco para a sociedade, não sei então o que pode oferecer risco à população“. Amorim defende o pedido de prisão preventiva do motorista suspeito de atropelar mais de dez ciclistas, na capital gaúcha, na sexta-feira (25). No trânsito, seu histórico de multas inclui infração por excesso de velocidade, trânsito na calçada, na contramão, em marcha ré e por conversão proibida. O pedido foi feito à Justiça, na segunda-feira (28), pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul.

O funcionário do Banco Central,  Ricardo Neis, 47 anos, assumiu ter atropelado o grupo de ciclistas na última sexta-feira. Ele afirmou nesta segunda-feira que não teve “alternativa” a não ser avançar com o carro sobre os manifestantes da Massa Crítica. “Eles me agrediram. Eu tive que fazer isso”, afirmou, após depor por cerca de três horas e meia no Palácio da Polícia.
Eu estava passando com meu filho ali e fui agredido pelos ciclistas. Estou tremendamente transtornado com tudo o que aconteceu. Lamento muito o que aconteceu com eles (ciclistas) todos, mas eu não tive outra alternativa. Eu estava sendo agredido, eles quebraram o retrovisor”, disse.

Mais de 1,2 mil usuários do Facebook haviam confirmado presença num evento programado para esta terça(1), através da rede social. Nesta segunda-feira, ciclistas de São Paulo organizaram um ato em solidariedade aos gaúchos. Eles andaram de bicicleta e deitaram no asfalto da avenida Paulista. Um dos participantes levava uma placa com a frase que já está virando lema: “Não foi acidente”. Através de blogs, ativistas de outras três capitais do Brasil – Curitiba, Brasília e Aracaju – e até da capital argentina, Buenos Aires, também combinam manifestações até sexta-feira.

Cara de Pau

O motorista acusado de atropelar os ciclistas foi preso nesta quarta (2) em cumprimento a mandado judicial. Ele está internado no Hospital Parque Belém, sob custódia,
A polícia aguardava o seu psiquiatra para que ele fosse liberado e assim ser conduzido à delegacia e depois ao Presídio Central. No entanto, o homem não recebeu alta pois estaria sofrendo de estresse pós-traumático. “Ele está emocionalmente muito abalado”, disse o médico responsável pelo diagnóstico, Hugo Alberto Hoerlle. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, Neis está na ala privativa 2. Policiais fazem a guarda na porta do quarto onde ele está internado. Agentes chegaram ao local às 6h45min e surpreenderam o servidor dormindo. O delegado Rodrigo Garcia disse que quando foi dada a voz de prisão, o homem perguntou qual era o motivo da detenção.

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Atropelamento coletivo de ciclistas em Porto Alegre : "eu estava lá, foi horrível …" disse Letícia Bertagna, 27 anos, atropelada. "Eu tive que fazer isso, eu vi uma brecha e fugi" disse Ricardo Neis, 47 anos, o atropelador.

NR: O atropelamento ocorreu nesta sexta-feira(25) em Porto Alegre (RS), numa manifestação do Grupo Massa Crítica, que reúne ciclistas na última sexta-feira do  mês na capital gaúcha.O Massa Crítica é um movimento que existe em diversas capitais do mundo e procura conscientizar a população sobre os benefícios do uso da bicicleta como meio de transporte.  O post abaixo é de autoria de um ciclista que se identifica como Helton Moraes. O jornal Correio do Povo , de Porto Alegre publicou nesta segunda(28) que “o  motorista de 47 anos que atropelou ao menos 20 ciclistas, na sexta-feira, em Porto Alegre, se apresentou ao meio-dia desta segunda-feira no Palácio da Polícia. O condutor estava acompanhado do advogado Luís Fernando Coimbra Albino. Segundo o representante, o cliente está apreensivo e responderá às perguntas do delegado Gilberto Almeida.
Em entrevista ao site do Correio do Povo, Albino disse que o seu cliente alegará que estava defendendo a integridade física dele e do filho de 15 anos. “Ele disse que quebraram o vidro do carro e que não parou por medo de ser linchado”, explicou o defensor.  O advogado relatou que foi procurado pelo cliente na noite de sábado e que já conversou duas vezes com o delegado responsável pelo caso. Almeida informou que o carro, localizado no bairro Partenon, já foi periciado. Ele afirmou que assistiu aos vídeos feitos por testemunhas e que, pelas imagens, é o mesmo Golf envolvido no acidente. O delegado não quis comentar detalhes do caso e disse ainda precisa ouvir o suspeito para formular o inquérito. “O enquadramento penal ainda dependerá de uma reunião de provas e dos depoimentos de outras testemunhas”, disse. “ Letícia Bertagna, que escreve o blog “Meu Prego” e é  colaboradora do blog “Beto Bertagna a 24 quadros” participava da pedalada . Ela só conseguiu dizer”  : eu estava lá, mas nao fui ferida. foi horrivel…”


Caros Colegas

No post anterior, procurei enfatizar a estrutura dos fatos, esperando manter a claridade das coisas e evitar que surjam idéias que acabem distorcendo a realidade ou que venham a ser usadas com o peso indevido nas decisões que a Polícia, a Justiça ou mesmo nós venhamos a tomar.

Assim sendo, dedico este post às reflexões.

Não é de hoje que a preocupação com o trânsito, por parte dos ciclistas, leva muitos de nós a participar de forma ativista em diversos movimentos. Muito alegra e anima ver a Casa da Bicicleta tomando forma, a Massa crescendo a olhos vistos, Bicicletagem Jardinária, passeios ciclísticos noturnos em quantidade abundante, projetos de lei, bicicletários no Mercado Público e pressão sobre as autoridades, entre outros.

Esse progresso todo, aliado ao clima de crescente engajamento, pluralidade, assiduidade e principalmente “bom desempenho” das massas críticas tem aumentado o otimismo, a esperança e a motivação em achar que estamos no caminho, que as coisas estão acontecendo, que a sonhada realidade viável para as bicicletas e para as pessoas no trânsito da nossa cidade está chegando.

Mas eis que então se abate sobre nós o Martelo de Thor, personificado por um irresponsável e infelizmente típico representante

  • de uma classe sócio-econômica
  • de um modelo de comportamento
  • de um modelo de pensamento

que – e é assim… – tem PODER para oprimir e agredir.

E o que mais entristece é que esses modelos de comportamento e pensamento:

  • são conhecidos, mas não são questionados ou combatidos;
  • são, ao contrário, estimulados por uma série de forças sociais e econômicas;
  • têm esse estímulo ratificado cooperativamente pelo Governo, que deveria ser o primeiro órgão regulador a, em benefício da coletividade, combatê-lo

Read More via Massa Crítica – POA

Recado da Letícia Bertagna : ” Como todos sabem eu tava lá na bicicletada quando aconteceu a insanidade toda. Bom, escrevo para vocês para agradecer a força a preocupação e avisar que amanhã haverá uma manifestação! Abaixo as informações, estarei lá com certeza! “

No Twitter, a hashtag #naofoiacidente se manteve nos Trending Topics do Brasil – a lista de assuntos mais comentados no site no País – por praticamente todo o dia. O nome do motorista do Golf, o bancário Ricardo Neis, também figurou na lista .Chega a ser irônico, diante da tragédia estúpida,  o panfletinho que o movimento distribui aos motoristas durante as suas pedaladas. Clique, imprima e leia !

http://massacriticapoa.files.wordpress.com/2010/12/carta-aos-motoristas.jpg

“Eu tive que fazer isto ! Eu vi uma brecha e fugi. Eles iam virar meu carro”, disse o atropelador para o jornal Zero Hora. ”

Ao site G1, o promotor Eugênio Amorim ,  da 1ª Vara do Júri de Porto Alegre disse  : “Se alguém que atropela as pessoas da forma como ele fez, pelas costas e por motivo fútil, não representa um risco para a sociedade, não sei então o que pode oferecer risco à população“. Amorim defende o pedido de prisão preventiva do motorista suspeito de atropelar mais de dez ciclistas, na capital gaúcha, na sexta-feira (25). No trânsito, seu histórico de multas inclui infração por excesso de velocidade, trânsito na calçada, na contramão, em marcha ré e por conversão proibida. O pedido foi feito à Justiça, na segunda-feira (28), pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul.

O funcionário do Banco Central,  Ricardo Neis, 47 anos, assumiu ter atropelado o grupo de ciclistas na última sexta-feira. Ele afirmou nesta segunda-feira que não teve “alternativa” a não ser avançar com o carro sobre os manifestantes da Massa Crítica. “Eles me agrediram. Eu tive que fazer isso”, afirmou, após depor por cerca de três horas e meia no Palácio da Polícia.
Eu estava passando com meu filho ali e fui agredido pelos ciclistas. Estou tremendamente transtornado com tudo o que aconteceu. Lamento muito o que aconteceu com eles (ciclistas) todos, mas eu não tive outra alternativa. Eu estava sendo agredido, eles quebraram o retrovisor”, disse.

Mais de 1,2 mil usuários do Facebook haviam confirmado presença num evento programado para esta terça(1), através da rede social. Nesta segunda-feira, ciclistas de São Paulo organizaram um ato em solidariedade aos gaúchos. Eles andaram de bicicleta e deitaram no asfalto da avenida Paulista. Um dos participantes levava uma placa com a frase que já está virando lema: “Não foi acidente”. Através de blogs, ativistas de outras três capitais do Brasil – Curitiba, Brasília e Aracaju – e até da capital argentina, Buenos Aires, também combinam manifestações até sexta-feira.

Cara de Pau

O motorista acusado de atropelar os ciclistas foi preso nesta quarta (2) em cumprimento a mandado judicial. Ele está internado no Hospital Parque Belém, sob custódia,
A polícia aguardava o seu psiquiatra para que ele fosse liberado e assim ser conduzido à delegacia e depois ao Presídio Central. No entanto, o homem não recebeu alta pois estaria sofrendo de estresse pós-traumático. “Ele está emocionalmente muito abalado”, disse o médico responsável pelo diagnóstico, Hugo Alberto Hoerlle. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, Neis está na ala privativa 2. Policiais fazem a guarda na porta do quarto onde ele está internado. Agentes chegaram ao local às 6h45min e surpreenderam o servidor dormindo. O delegado Rodrigo Garcia disse que quando foi dada a voz de prisão, o homem perguntou qual era o motivo da detenção.

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano