Arquivo da tag: futebol

Vai dar merda

Um interessante ponto de vista do Boteco do Arantes, sobre a mistura UFC X paixão no futebol.

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

TV espanhola : zoando com Neymar

O humorístico Crackovia revelou o segredo da equipe de Pep Guardiola contra o campeão da Libertadores na decisão em Yokohama: Neymar foi hipnotizado.

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Pelé e Maradona : eterna rivalidade e ciúme explicado

fonte: Murcego Alvinegro

fonte: Murcego Alvinegro

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Pelé e Maradona : eterna rivalidade e ciúme explicado

fonte: Murcego Alvinegro

fonte: Murcego Alvinegro

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Força, campeão ! Ricardo Gomes vai continuar em coma por 72 horas (via Blog do Mario Marcos )

Só dentro de 72 horas os médicos terão uma noção clara se o técnico Ricardo Gomes terá sequelas irreversíveis depois do Acidente Vascular Hemorrágico que sofreu na tarde de domingo, durante o jogo entre Vasco e Flamengo. Até lá, ele ficará em coma induzido para que o edema diminua. A situação do técnico melhorou um pouco, mas ainda é muito grande, segundo os especialistas.  … Blog do Mario Marcos


Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Os novos Joões (via Boteco do Arantes)

Na década de 1950, quando o futebol ainda era jogado por seres humanos levemente barrigudos, com defeitos, sem assessores de imprensa e com pernas tortas, Garrincha inventou o “João”. João era qualquer um que marcasse o camisa 7 do Botafogo e da seleção brasileira. João era todo mundo e era ninguém. Um dia era Zezinho, do São Cristóvão, pela terceira rodada do campeonato da Guanabara; noutro era Ladislav Novak, da Tchecoslováquia, na final da Copa do Mundo. João era o complemento perfeito de Garrincha, o coadjuvante que fazia brilhar o jogador brasileiro mais brasileiro que o futebol conheceu.… Read More via Boteco do Arantes

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

O bom, o mau e o feio (via Boteco do Arantes)

Pra começo de conversa: não sou adepto da modinha uruguaia do futebol. Não acho que Forlán tenha sido o melhor jogador da última Copa, não vejo Muslera muito melhor do que Wellerson, ex-Fluminense e defino Lugano com uma frase da qual muito me orgulho: o melhor jogador ruim do mundo.

Mas, com todas as limitações e preconceitos que impus ao time de Oscar Tabárez, não me cego para as qualidades. Qualidades, sim, no plural. A principal delas, mãe de todas as outras, é completamente subjetiva, totalmente pessoal e talvez até facilmente contestável: o Uruguai emociona.

E quem já passeou pelos textos antigos sabe que eu troco qualquer título de campeão pica das galáxias por três minutos em pé, com os olhos brilhando e os cabelos do braço arrepiados. … Read More via Boteco do Arantes

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações