Arquivo da tag: conto

Queridão (via Epimenta)

Queridão, olha só: Pablo Picasso e Jean Cocteau curtem uma tourada em Vallauris, França, 1956 (Foto de Patrick A. Burns/RDA/Getty Images)

Queridão, olha só: Pablo Picasso e Jean Cocteau curtem uma tourada em Vallauris, França, 1956 (Foto de Patrick A. Burns/RDA/Getty Images)

Quando eu era criança, um homem de quarenta anos era muito velho. Agora, com quarenta e poucos, eu me acho uma criança. Os de sessenta, aliás, são jovens em seus bonés de baseball. Ou seja, as pessoas praticamente não morrem mais. Mas acontecem algumas coisas.

Se aos cinquenta e poucos ele não é rico, nenhuma mulher de menos de trinta o tem como primeira opção. Mas, se ela quiser algo, esse homem vai achar que aquilo não está certo. Vai lembrar de quando tinha bíceps, ereções involuntárias na fila do banco, aquele gesto que os italianos fazem com o braço, rente.

Se for uma doutoranda-sanduíche, mais complicado, via de regra aquilo significará para ela um ato de libertação que terá de vir acompanhado de uma “experiência” que ele talvez não saiba — e nem queira — proporcionar.

Continue Lendo via Epimenta

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

A parábola do papel higiênico (via O Inopinado)

Convencido de que Deus está nos detalhes, desenvolvi uma obsessão infernal por desvendar as minúcias mais corriqueiras do cotidiano, em busca de revelações verdadeiras. Aprofundando-me mais e mais no abismo dantesco das mais irrisórias indiferenças, desesperava-me de não encontrar a cura milagrosa da minha insegurança, de não achar vestígio da verdade maior. Desespero vão. A verdade estava lá. Encontrei o homem e sua natureza.  … Read More via O Inopinado

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações