Arquivo da tag: bumbo legüeiro

Veterano

Está findando meu tempo,
A tarde encerra mais cedo,
Meu mundo ficou pequeno
E eu sou menor do que penso.
O bagual tá mais ligeiro,
O braço fraqueja as vezes
Demoro mais do que quero
Mas alço a perna sem medo.

Encilho o cavalo manso,
mas boto o laço nos tentos,
Se força falta no braço,
Na coragem me sustento.
(Se lembra o tempo de quebra
A vida volta prá traz
Sou bagual que não se entrega,
Assim no mais.)

Nas manhãs de primavera
Quando vou para rodeio,
Sou menino de alma leve
Voando sobre o pelego.
Cavalo do meu potreiro
Mete a cabeça no freio.
Encilho no parapeito,
Mas não ato nem maneio.

Se desencilha o pelego
Cai o banco onde me sento,
Água quente de erva buena,
para matear em silêncio.
Neste fogo onde me aquento,
Remôo as coisas que penso,
Repasso o que tenho feito,
Para ver o que mereço.

Quando chegar meu inverno,
Que me vem branqueando o cerro,
Vai me encontrar venta-aberta
De coração estreleiro. Mui carregado dos sonhos,
Que habitam o meu peito
E que irão morar comigo
No meu novo paradeiro.

O que destoa neste vídeo de 82 do programa Galpão Crioulo da  TV Gaúcha ( acho que neste tempo ainda não era RBS) é a “platéia arranjada” no fundo, que o diretor de tv não percebeu e deixou passar. Tem uma mulher que masca chiclete com um ar enfadonho nunca dantes visto na tv brasileira.

Mas esquecendo deste deslize, o clip tem um bumbo legüeiro que só faltava ser tocado com uma colher, acompanhando os grandes “Os Serrranos”. As quatro primeiras frases “Está findando meu tempo, a tarde encerra mais cedo, meu mundo ficou pequeno e eu sou menor do que penso” são de uma melancolia poética do caralho .

A música é de Antônio Augusto e Ewerton Ferreira . Minha interpretação favorita é na voz fantástica do nativista pelotense Leopoldo Rassier, de trabuco na cintura e vincha na testa, sua marca registrada. Rassier, como diria o Lauro Quadros, “conhecia o rengo sentado e o cego dormindo”.  Vencedor na 10ª Califórnia da Canção Nativa do RS, Rassier faleceu em 2000, aos 63 anos vítima de câncer.

Em homenagem à Semana Farroupilha, que de tão grandiosa, começa hoje e vai até dia 20 de setembro. ( Incluindo o dia 15, que é o aniversário do Grêmio Football Portoalegrense). Aliás, na minha opinião, Rassier, que peitou a ditadura cantando Tema de Marcação, na Califórnia de 75,  é um injustiçado na cultura gaúcha. Companheiro de uma geração que também teve César Passarinho e … mas aí já é outra história.

1 comentário

Arquivado em Ao Sul