Arquivo da tag: Beto Bertagna

Sr. Robô

Por Beto Bertagna

Sr. Robô.

Não sei se o senhor fica na Ásia, em algum ponto de São Paulo ou nas Ilhas Malvinas. Você deve ter engolido muito enlatado Spam e por isto fica mandando estas coisas que eu não preciso. Quer ver ?

Pare de me informar que foi lançada uma nova música do Luan Santana, não estou com o nome sujo na praça e nem quero atualizar meu i-Token com “auta” segurança porque nem passo na frente deste banco e nele muito menos tenho conta.

Não, não quero degustar nada, acho a Veja uma merda, jornal eletrônico depois que o Fausto Wolff morreu só leio um ou dois, não preciso aumentar meu pênis e muito menos necessito de tv digital nova, secadora, lavadora e o escambau com frete grátis .

Senhor robô.

Já cruzei a linha do Equador e hoje, a do Trópico de Capricórnio. Por quê iria querer outras frivolidades ? Fala sério. Atenciosamente, seu servo.

2 Comentários

Arquivado em Delírio Cotidiano

Túnel do Tempo : Gravação do vídeo Taba,querida Taba

Cena de gravação do vídeo "Taba,querida Taba", de Luiz Brito / 1997

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

A ditadura Google a um passo de nós : serviço Street View chega ao Brasil e chama RJ de "lixão"

Tradução, texto e edição: Beto Bertagna

O Google sacaneou o Rio de Janeiro, na estréia do seu serviço “Street View” . Em todas as cidades fluminenses, em vez do nome correto aparecia a expressão inglesa “landfill”, que em bom português significa “lixão” ( ou mais precisamente aterro sanitário). O nome do estado, em todas as cidades registrados pelas câmeras do Google Street View, foi substituído pela palavra inglesa Landfill, que significa aterro sanitário ou, de forma mais coloquial, “lixão”. Apesar disso, a busca foi intensa atrás de localidades de parentes e conhecidos.

O projeto do Google Street View Brasil surgiu em 2009, quando o Google Brasil fechou acordo com a Fiat para trazer o serviço de captura de imagens de ruas e avenidas chamado “Street View” para diversas cidades brasileiras. A montadora Fiat está envolvida nos planos do buscador para adaptar o serviço ao mercado nacional no centro de desenvolvimento do Google em Belo Horizonte, já responsável pela adaptação do Google Maps ao Brasil. As cidades de Belo Horizonte e São Paulo, onde o Google tem escritórios no Brasil, Rio de Janeiro e Porto Alegre estão confirmadas para receber o serviço, embora uma das fontes admita que “haverá mais cidades atendidas”, sem apontar o número preciso.
No dia 3 de julho de 2009, alguns carros da FIAT, com equipamentos para fotos do Google, começaram a rodar pelas ruas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, e outras, tirando as fotografias (alguns vídeos desses “flagras” foram postados no YouTube).No dia 24 de setembro de 2010, após mais de um ano, a Google Brasil anunciou que as fotografias de São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro (e certamente outras cidades) serão liberadas no dia 30 de setembro de 2010. Imagens do serviço “vazaram” na net no começo de setembro, denunciando indícios que o serviço seria lançado brevemente. Mas o conceito de que carros com câmeras irão ficar circulando captando as imagens de pedestres , e as jogando na rede mundial, tem desagradado muita gente. Só em julho, 37 Estados Americanos começaram uma investigação sobre o Google e sua coleta de dados do “Street View”. Países europeus já discutem os limites de privacidade do novo serviço.

Acordo põe fim à neutralidade na rede

A assinatura de um acordo colocando por terra a neutralidade na rede firmado entre as gigantes Google e Verizon( o maior provedor de serviços de internet nos EUA, que interliga todo o país através de uma rede particular de fibras óticas) é o um forte indício que se iniciaram os planos do Google para acabar com a Internet como ela é e controlar ditatorialmente o mundo da rede global e  forçar o fim da existência de sites de mídia, rádio e TV  independentes. O acordo do Google com Verizon para acelerar o conteúdo de determinados sites da Internet aos utilizadores abre a porta para a esterilização completa do WWW como uma força de mudança política. Sob o plano de tomada de poder do Google, a Internet será apenas uma gigante televisão por cabo e as vozes independentes serão silenciadas e toda  serão comprada pelos gigantes transnacionais de mídia. Hoje por exemplo a Verizon oferece por 85 dólares , o triple playum serviço de telefone inteligente com ligações ilimitadas locais, regionais ou dentro dos EUA, Porto Rico e Canadá, Internet de até 50 mbps, ganha grátis um roteador sem fio,mais 240 canais de tv sendo pelo menos 40 em Alta Definição e otras cositas mais como um arquivo de 18.000 filmes sob demanda sendo já pelo menos uns 5.000 em HD. (A Verizon divulgou que realizou um teste  com sucesso de  banda larga de 1Gbps. O teste foi para um dos clientes da empresa em Tauton, Massachusetts – EUA, e feito por meio de  downstream, com a tecnologia de fibra  óptica FiOS ( desenvolvida pela Motorola ), que atualmente atende os americanos com 50 Mbps. A plataforma suporta até 2,4 Gbps no modo downstream e 1,2 Gbps em upstream.)Tudo está se encaminhando para um desfecho onde as pessoas que querem escrever um simples blog como este bravo que vc vai lendo meio sem saco ai,  vai ter que pagar por isso, a televisão e o rádio online  deixarão de existir quando a Internet for engolida pelo monstro corporativo.A neutralidade líquida real significa que as notícias independentes chamam audiência porque dizem a verdade,e assim podem competir quase em pé de igualdade com os gigantes da indústria de mídia . O pacto sinistro entre Google e Verizon vai acabar com isso, podendo retirar qualquer coisa que esteja fora da midia de massa.Todos os serviços de vídeo, rádio e telefone, entre outros, em breve serão oferecidos através de ligação à Internet. Acabar com a neutralidade líquida terminará com o potencial revolucionário que tem algum site para funcionar como uma rede de televisão e rádio. Será o fim de nossa oportunidade de acessar o conteúdo fora do controle de corporações de mídia de massa .O acordo também dividiu a Internet em dois sistemas de cyber-estradas  onde a velocidade e o bom serviço só podem ser obtidos por aqueles que pagam taxas substanciais.O acordo também dá ao Google e os principais provedores ISP, a capacidade de bloquear determinados sites de redes sem fio, o que significa que sites como o  Infowars será inacessível para milhões de pessoas  e os milhões de sites mais modestos no número de visitas também.Depois disso, os mais ferozes críticos do Google têm sido silenciados e a empresa pode continuar com seu plano para implementar o programa de informação de alertas apoiado pela CIA como registrar contas  blogs e sites de todos os tipos de informações deixados por usuários individuais, a fim de usar esses dados para “prever o futuro” e dirigir todas as vidas e comportamentos de vida das pessoas. O CEO do Google, Eric Schmidt, anunciou que o Google, em colaboração com a CIA, vai colocar na rede o Big Brother que  sabe tanto sobre usuários que o motor de busca será capaz de ajudar a planejar suas vidas  através de uma constante  localização através de telefones inteligentes , podendo dizer-lhes para onde ir e o que fazer. Todos sabem já que existe uma estreita e permanente ligação entre as redes de espionagem Google e o Governo americano. E o Google tem se aproveitado desta ligação entre Nasa, CIA, FBI e Cia,  para usar como pretexto a segurança cibernética , mas na verdade acabando com a Internet livre.O recente escândalo envolvendo veículos do Google circulando pelas ruas e que eles poderiam acessar dados de usuários de Internet sem fio e mapear suas atividades on-line também levantou sérias questões sobre suas relações com a inteligência (rede de espionagem) e de abuso das leis de privacidade.No Brasil, até bem pouco tempo, o Google não tinha cara, não tinha endereço, você não conseguia contactá-los através de outro meio que não o próprio oferecido pelo Google.Que isto também sirva de alerta para as Procuradorias Federais do MPF e dos Ministérios Públicos dos Estados. Acho, sinceramente, que mais que uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU hoje seria colocar um backbone da Internet na América Latina, no Brasil, e assim ter pelo menos um tubo de oxigênio para respirar caso alguém mais malicioso queira colocar o dedo no nariz. Não adianta nada brigarmos por inclusão digital se não tivermos liberdade de conteúdo e expressão. Falou, caro Nelson Townes ?

Com informações de Paul Joseph Watson do site Prison Planet.com Leia também infowars.net

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

A ditadura Google a um passo de nós : serviço Street View chega ao Brasil e chama RJ de “lixão”

Tradução, texto e edição: Beto Bertagna

O Google sacaneou o Rio de Janeiro, na estréia do seu serviço “Street View” . Em todas as cidades fluminenses, em vez do nome correto aparecia a expressão inglesa “landfill”, que em bom português significa “lixão” ( ou mais precisamente aterro sanitário). O nome do estado, em todas as cidades registrados pelas câmeras do Google Street View, foi substituído pela palavra inglesa Landfill, que significa aterro sanitário ou, de forma mais coloquial, “lixão”. Apesar disso, a busca foi intensa atrás de localidades de parentes e conhecidos.

O projeto do Google Street View Brasil surgiu em 2009, quando o Google Brasil fechou acordo com a Fiat para trazer o serviço de captura de imagens de ruas e avenidas chamado “Street View” para diversas cidades brasileiras. A montadora Fiat está envolvida nos planos do buscador para adaptar o serviço ao mercado nacional no centro de desenvolvimento do Google em Belo Horizonte, já responsável pela adaptação do Google Maps ao Brasil. As cidades de Belo Horizonte e São Paulo, onde o Google tem escritórios no Brasil, Rio de Janeiro e Porto Alegre estão confirmadas para receber o serviço, embora uma das fontes admita que “haverá mais cidades atendidas”, sem apontar o número preciso.
No dia 3 de julho de 2009, alguns carros da FIAT, com equipamentos para fotos do Google, começaram a rodar pelas ruas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, e outras, tirando as fotografias (alguns vídeos desses “flagras” foram postados no YouTube).No dia 24 de setembro de 2010, após mais de um ano, a Google Brasil anunciou que as fotografias de São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro (e certamente outras cidades) serão liberadas no dia 30 de setembro de 2010. Imagens do serviço “vazaram” na net no começo de setembro, denunciando indícios que o serviço seria lançado brevemente. Mas o conceito de que carros com câmeras irão ficar circulando captando as imagens de pedestres , e as jogando na rede mundial, tem desagradado muita gente. Só em julho, 37 Estados Americanos começaram uma investigação sobre o Google e sua coleta de dados do “Street View”. Países europeus já discutem os limites de privacidade do novo serviço.

Acordo põe fim à neutralidade na rede

A assinatura de um acordo colocando por terra a neutralidade na rede firmado entre as gigantes Google e Verizon( o maior provedor de serviços de internet nos EUA, que interliga todo o país através de uma rede particular de fibras óticas) é o um forte indício que se iniciaram os planos do Google para acabar com a Internet como ela é e controlar ditatorialmente o mundo da rede global e  forçar o fim da existência de sites de mídia, rádio e TV  independentes. O acordo do Google com Verizon para acelerar o conteúdo de determinados sites da Internet aos utilizadores abre a porta para a esterilização completa do WWW como uma força de mudança política. Sob o plano de tomada de poder do Google, a Internet será apenas uma gigante televisão por cabo e as vozes independentes serão silenciadas e toda  serão comprada pelos gigantes transnacionais de mídia. Hoje por exemplo a Verizon oferece por 85 dólares , o triple playum serviço de telefone inteligente com ligações ilimitadas locais, regionais ou dentro dos EUA, Porto Rico e Canadá, Internet de até 50 mbps, ganha grátis um roteador sem fio,mais 240 canais de tv sendo pelo menos 40 em Alta Definição e otras cositas mais como um arquivo de 18.000 filmes sob demanda sendo já pelo menos uns 5.000 em HD. (A Verizon divulgou que realizou um teste  com sucesso de  banda larga de 1Gbps. O teste foi para um dos clientes da empresa em Tauton, Massachusetts – EUA, e feito por meio de  downstream, com a tecnologia de fibra  óptica FiOS ( desenvolvida pela Motorola ), que atualmente atende os americanos com 50 Mbps. A plataforma suporta até 2,4 Gbps no modo downstream e 1,2 Gbps em upstream.)Tudo está se encaminhando para um desfecho onde as pessoas que querem escrever um simples blog como este bravo que vc vai lendo meio sem saco ai,  vai ter que pagar por isso, a televisão e o rádio online  deixarão de existir quando a Internet for engolida pelo monstro corporativo.A neutralidade líquida real significa que as notícias independentes chamam audiência porque dizem a verdade,e assim podem competir quase em pé de igualdade com os gigantes da indústria de mídia . O pacto sinistro entre Google e Verizon vai acabar com isso, podendo retirar qualquer coisa que esteja fora da midia de massa.Todos os serviços de vídeo, rádio e telefone, entre outros, em breve serão oferecidos através de ligação à Internet. Acabar com a neutralidade líquida terminará com o potencial revolucionário que tem algum site para funcionar como uma rede de televisão e rádio. Será o fim de nossa oportunidade de acessar o conteúdo fora do controle de corporações de mídia de massa .O acordo também dividiu a Internet em dois sistemas de cyber-estradas  onde a velocidade e o bom serviço só podem ser obtidos por aqueles que pagam taxas substanciais.O acordo também dá ao Google e os principais provedores ISP, a capacidade de bloquear determinados sites de redes sem fio, o que significa que sites como o  Infowars será inacessível para milhões de pessoas  e os milhões de sites mais modestos no número de visitas também.Depois disso, os mais ferozes críticos do Google têm sido silenciados e a empresa pode continuar com seu plano para implementar o programa de informação de alertas apoiado pela CIA como registrar contas  blogs e sites de todos os tipos de informações deixados por usuários individuais, a fim de usar esses dados para “prever o futuro” e dirigir todas as vidas e comportamentos de vida das pessoas. O CEO do Google, Eric Schmidt, anunciou que o Google, em colaboração com a CIA, vai colocar na rede o Big Brother que  sabe tanto sobre usuários que o motor de busca será capaz de ajudar a planejar suas vidas  através de uma constante  localização através de telefones inteligentes , podendo dizer-lhes para onde ir e o que fazer. Todos sabem já que existe uma estreita e permanente ligação entre as redes de espionagem Google e o Governo americano. E o Google tem se aproveitado desta ligação entre Nasa, CIA, FBI e Cia,  para usar como pretexto a segurança cibernética , mas na verdade acabando com a Internet livre.O recente escândalo envolvendo veículos do Google circulando pelas ruas e que eles poderiam acessar dados de usuários de Internet sem fio e mapear suas atividades on-line também levantou sérias questões sobre suas relações com a inteligência (rede de espionagem) e de abuso das leis de privacidade.No Brasil, até bem pouco tempo, o Google não tinha cara, não tinha endereço, você não conseguia contactá-los através de outro meio que não o próprio oferecido pelo Google.Que isto também sirva de alerta para as Procuradorias Federais do MPF e dos Ministérios Públicos dos Estados. Acho, sinceramente, que mais que uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU hoje seria colocar um backbone da Internet na América Latina, no Brasil, e assim ter pelo menos um tubo de oxigênio para respirar caso alguém mais malicioso queira colocar o dedo no nariz. Não adianta nada brigarmos por inclusão digital se não tivermos liberdade de conteúdo e expressão. Falou, caro Nelson Townes ?

Com informações de Paul Joseph Watson do site Prison Planet.com Leia também infowars.net

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Filmes para entender Rondônia – 6 – Desafio no Inferno Verde : A Ferrovia do Diabo

Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. Imigrantes e aventureiros do mundo inteiro tombaram ao longo dos 366 kms de trilhos que levaram quatro décadas para serem assentados. Vitimados pelas doenças tropicais, os trabalhadores enfrentavam a natureza hostil e os índios que surgiam de repente do inferno verde. É uma história de coragem e heroísmo, de tragédia e de sangue dos pioneiros que fundaram Porto Velho. Não se apaga da memória de um povo um fato histórico que determinou suas origens. O vídeo traz um pouco do passado que ainda ecoa através dos apitos, quando alguma máquina passeia pelos trilhos e dormentes de “ouro” da Madeira-Mamoré, a ferrovia do diabo. Produção em Betacam SP de 1997, roteiro de Nelson Townes e direção de Beto Bertagna. Vencedor do Tatu de Prata, melhor vídeo da XXV Jornada Internacional de Cinema da Bahia em 1998.

1 comentário

Arquivado em Filmes para entender RO

Tramando…

Em primeiro plano, a atriz e produtora Letícia Bertagna , ao lado o teatrólogo Artur José Pinto, o “Tuti” autor do sucesso teatral  “Homens de Perto“, visto já por mais de 500.000 expectadores e já na versão 2.0 e no fundo este blogueiro que vos escreve. O que será que saiu deste papo ? Altas conspirações… Um novo filme, uma nova peça, um novo site, um livro ? Façam suas apostas. ( A;iás , numa das cenas de Homens de Perto II, o trio assume o gauderismo radical e homenageia o separatismo do RS com hino. Mas báh, tchê ! ) .

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

O caminhão-baú roubado e o FEBEAPÁ à la Rondônia

Por Beto Bertagna

O Stanislaw Ponte Preta deve estar, no mínimo, revirando os restos dos ossos. A mídia rondoniense deu destaque nesta semana a um roubo envolvendo um caminhão tipo baú , que acabou sendo encontrado atolado, já em território boliviano. É um crime , coitados dos donos do caminhão que devem estar amargando um baita prejuízo se não houver seguro. Mas , o que já é costumeiro, a tal mídia lançou no ventilador , não foi mais atrás, usou matéria produzida por outro veículo de comunicação( uma reportagem da TV Guajará, com imagens do Rildo)  e ninguém , pelo menos por enquanto , teve mais notícia do desfecho do caso. Minha opinião, é que o jeito de reaver o caminhão é  traze-lo  de volta ao Brasil na marra.  Mas, afora o caso policial em si, espanta o festival de besteira que assolou Rondônia e os pobres leitores. Senão vejamos :

Se caiu de pau no fato de que nós vamos comprar quinquilharias na Bolívia, e por isto, sustentamos a economia deles. Putz, meu ! Economia de fronteira sempre houve, vale para os dois lados, e quase sempre quem vai comprar também vai prá fazer um turismozinho extra, beber uma Paceña gelada , sentir novos ares. A invasão de produtos contrabandeados, de má qualidade, pirateados está na nossa cara. Está no camelódromo, está nas ruas e acaba sustentando um monte de famílias com a economia informal. E junto, o crime. Vai escrever besteira assim no….

Um outro, evoca o uso dos helicópteros AH-2 Sabre para resolver a questão. A miopia ideológica não deve ter permitido a reflexão que o uso deste equipamento altamente mortífero e destruidor, que custa a bagatela de US$ 30 milhões de dólares a unidade, é para defender outros interesses bem mais republicanos  e não a questão de um caminhão baú atolado , que não deve custar R$ 50 mil reais, e que não conseguiu chegar ao seu destino desviado.  Na época, disse o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito, comemorando a incorporação do novo equipamento ao seu arsenal. “É uma plataforma guerreira, com capacidade furtiva, armamento de alta precisão e letalidade”. Segundo Saito, as aeronaves estão preparadas para missões de superioridade aérea (domínio aéreo da área de conflito) e de interdição, tanto diurnas quanto noturnas.” Não lembro de ter citado os crimes fronteiriços na sua encomenda. Aliás, parafraseando o Garrincha, prá usar os AH-2 de verdade, por enquanto, tem que combinar primeiro com os russos. E tome-lhe asneira.

Vamos parar também com a desinformação que os bolivianos vem roubar nossos carros. Quem rouba aqui são criminosos brasileiros, que em concluio com os criminosos bolivianos fecham a cadeia do crime. Duvido que um boliviano tenha ido até a tal auto-elétrica e surrupiado o caminhão. (Aliás, sou cliente da auto-elétrica há muitos anos e continuarei a sê-lo, pela seriedade, honestidade e profissionalismo do seu proprietário.)  Dizer que boliviano rouba os nossos carros , as nossas motos, aviões  e agora, os nossos caminhõs-baú é de uma infantilidade atroz.  E este caminhão todo colorido teve que passar pelo posto da PRF na antiga Operação Candiru, pelo centro de Jacy-Paraná, por Mutum, pelo Castelinho e por Nova Mamoré (mais ou menos uns 300 quilômetros) até ser levado para o outro lado. Daí…

Até quando vamos ser vítimas destes roubos ? Ora, primeiro que a Bolívia não é o principal país que recepta os veículos brasileiros, é o Paraguai. O nosso problema, o de Rondônia, é que fazemos fronteira com a Bolívia.  ( Assim como a Bolívia não é  o maior produtor de Coca, mas sim de pasta-base. O pais maior produtor de coca é a Colômbia). Até se fazer um Tratado Internacional que regularize a repatriação de veículos roubados . Só que como este crime vem de priscas eras, já se passaram os governos militares, depois Sarney, depois Collor, depois Itamar Franco, depois FHC e agora Lula e o problema continua.  É um entrave diplomático que tem que ser resolvido, sem simplismos intolerantes.

Quanto ao crack , ele vem sim da Bolívia, porém em forma de “pasta-base”, o seu insumo. Ele  passa por Rondônia (uma parte do crack deve ser produzido por aqui mesmo) e vai para o maior mercado produtor e consumidor do produto NO MUNDO ! Sabem qual cidade ? Pois bem , Sao Paulo. O maior produtor de crack é São Paulo, que por acaso, fica no Brasil.  Poderíamos também ser inconsequentes e dizer que o governo do PSDB que está no poder em São Paulo há 16 anos ( 4 mandatos) é conivente com o crack ? Ou embaixo deste angu tem outros caroços ?

O meu comentário original foi escrito  domingo (30) de maio. Estou atualizando a matéria  nesta  segunda-feira, dia 31, e até agora nada do caminhão na mídia “em tempo real” .  Afundou ? Foi resgatado ? Enfim levaram para dentro da Bolívia? A pessoa que foi na auto-elétrica pegar a chave não era a mesma que entregou o caminhão para conserto?  Procuro nos jornais e sites alguma novidade sobre o tal caminhão bau . Não encontro nada.

Ô pobreza de jornalismo caripuna que não tem grana prá mandar um carro com um repórter e um fotógrafo por lá. ( Aliás, ainda existe esta dupla nas redações ou estou assim tão desinformado ?) Mas vejo o Serra no G1: ” Em Cuiabá, Serra volta a atacar Bolívia”. Juntando-se às críticas à Serra, que não percebeu ainda a ficha cair, a pré-candidata Marina Silva diz no próprio G1 : “Não é assim que se trata um país irmão”, diz pré-candidata do PV.

UMOPAR, na Bolivia, fazendo fiscalização de rotina e repressão anti-drogas. foto: Diego Gurgel

Serra parece  desconhecer que a Bolívia possui a UMOPAR (Unidad Móvil Policial para Áreas Rurales), uma subsidiária da FELCN ( Fuerza Especial de Lucha contra el Narcotráfico), criado em 1987 e equipado, financiado e controlado virtualmente pelo DEA ( Drug Enforcement Agency)  americano. A UMOPAR é a força mais armada e melhor treinada existente na Bolívia. Seus pilotos são ex-combatentes do Vietnã e do Camboja, por um motivo mais do que simples. Os Estados Unidos doaram à Bolívia 12 helicópteros UH-1, produzidos pela Bell e que foram testados na Guerra do Vietnã. (Havia pelo menos 7.000 deles por lá. Além disso, participaram de conflitos e nas armas da Austrália, El Salvador, Líbano, Rodésia e Israel. A UMOPAR é comandada a partir da Embaixada Americana em La Paz.) Aliás, se você for a Costa Marques , verá no outro lado do rio, em Buena Vista, uma cidadela criada em cima de palafitas,um contingente da UMOPAR com mais de 12 homens armados, com gasolina à vontade, e voadeiras bem mais possantes do que as das forças brasileiras. Que tal Serra, Dilma, Marina darem uma força para equipar a nossa PF com coisas semelhantes ? No Guaporé, o maior defensor da nossa fronteira é o ribeirinho…

12 destes Bell UH-1 usados na Guerra do Vietnã pertencem hoje à UMOPAR

Estes 12 helicópteros aparentemente não cercaram o caminhão-bau, que deu início à esta reflexão, para defendê-lo com seu poder de fogo, para permitir que os meliantes bolivianos o desatolassem da tabatinga dos barrancos do Madeira.

Voltemos um pouco na história e veremos que , há não muito tempo,   não se falava em cocaína ( e muito menos crack, que nem existia) no Brasil. Que tal a teoria de que foi o DEA ( Drug Enforcement Administration) , site http://www.justice.gov/dea que , usando a simples lei do mercado, desviou a produção que ía quase toda para os EUA e Europa, para abrir um novo nicho no Brasil, um novo mercado consumidor.? E não a ascenção de Evo Morales ao poder, nem a venda de traquitanas no comércio de Guayara-Merin e outras bobagens afins. Mas pensar cansa. E como diria o Barão de Itararé :  O tambor faz muito barulho mas é vazio por dentro.

NR: Aos jornalistas mais novos, que não tiveram a oportunidade de conhecer o Sérgio Porto nem em suas faculdades toscas  que proliferam Brasil afora, vale o recurso da Internet. Até prá ler as pérolas como “O mal do Brasil é ter sido descoberto por estrangeiros” (Deputado Índio do Brasil, em discurso na Assembléia do Rio de Janeiro).” Ah, saudade da Tia Zulmira.

3 Comentários

Arquivado em Efêmeras Divagações