Arquivo da categoria: Curta Milimetragem

Quem são e o que fazem os “jornalistas de Cachoeira” (via Carta Maior)

Imprensa e oposição atacam, em uníssono, o parecer do relator da CPMI do Cachoeira que pede o indiciamento de cinco jornalistas e sugere ao Ministério Público Federal que prossiga com as investições sobre outros sete. As alegações centrais são que a medida fere a liberdade de imprensa ou refletem o desejo de vingança do PT com seus algozes no mensalão. Uma leitura do relatório revela uma outra realidade. E uma realidade estarrecedora sobre os meandros da imprensa brasileira. A reportagem é de Najla Passos.

Brasília – Desde que o relator da CPMI do Cachoeira, deputado Odair Costa (PT-MG), confirmou que irá pedir o indiciamento de cinco jornalistas no seu relatório final, imprensa e oposição passaram a atacar a medida, em uníssono, alegando ora afronta à liberdade de expressão, ora o desejo de vingança do PT contra seus algozes no “mensalão”. Uma leitura do relatório revela uma outra realidade. E uma realidade estarrecedora sobre os meandros da imprensa brasileira. Os documentos falam de jornalistas vendendo sua força de trabalho ou o espaço dos veículos em que trabalham para beneficiarem uma reconhecida organização criminosa na prática de crimes. Ou então, associando-se a ela para destruir desafetos comuns dos criminosos e dos seus veículos.

O diretor da sucursal de Veja em Brasília, Policarpo Junior, é a face mais conhecida deste time. Mas o grupo é muito maior. O relatório da CPMI cita nominalmente doze jornalistas que teriam contribuído periodicamente com o esquema criminoso, e acabaram flagrados em atitudes, no mínimo, suspeitas, por meio das quebras de sigilos telefônicos, ficais e bancários dos membros da quadrilha e das empresas, de fachada ou não, que operavam em nome dela. Desses doze, pede o indiciamento de cinco, contra os quais as provas são robustas. Sugere ao Ministério Público Federal (MPF) o prosseguimento das investigações contra os outros sete, com base nos indícios já levantados pela Comissão.

Saiba quem são os jornalistas que, no entendimento da CPMI, devem ser indiciados:

1 – Wagner Relâmpago
Repórter policial do DF Alerta, da TV Brasília/Rede TV, e do programa Na Polícia e nas Ruas – Rádio Clube 105,5 FM – DF . Segundo a CPMI, ele utilizou seu espaço na TV e no rádio para “bater” nos inimigos da quadrilha ou personalidades públicas que atrapalhavam suas atividades criminosas. Em 2011, foram creditados pelo menos três repasses da quadrilha para sua conta pessoal de, aproximadamente, de R$ 300 mil cada. As relações de Relâmpago com Cachoeira foram reveladas por Carta Maior em 30/3, na reportagem Quadrilha de Cachoeira mantinha relações com a mídia. Para a CPMI, Relâmpago incorreu no artigo 288 do Código Penal, o que justifica seu indicamento pelo crime de formação de quadrilha.

2 – Patrícia Moraes
É sócia-administradora e editora de política do jornal Opção, de Goiás. Mantinha interlocução constante com Cachoeira e outros membros da quadrilha. Também recebia pagamentos períodicos do bando, na sua conta pessoal e na do jornal, para “divulgar as matérias de interesse da organização criminosa e fazer oposição e a desconstrução midiática de adversários”, conforme o relatório da CPMI. O documento sugere, inclusive, suspeitas de que o periódico possa pertencer à quadrilha de Cachoeira. Os recursos recebidos pela jornalista somam R$ 155 mil. A CPMI pediu seu indiciamento por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

3 – João Unes
Jornalista e advogado, trabalhou em O Estado de S.Paulo, O Popular, TV Anhanguera e TV Record. Segundo a CPMI, foi um dos jornalistas que receberam as mais vultosas quantias da quadrilha. Foi o idealizador e diretor do jornal online A Redação que, segundo a CPMI, foi adquirido posteriormente pela máfia. A soma dos valores transferidos para ele, conforme diálogos interceptados, chega a R$ 1, 85 milhão. Nem todos os valores mencionados nos diálogos foram comprovados na quebra dos sigilos do jornalista e das empresas fantasmas do bando. A CPMI pede seu indiciamento por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

4 – Carlos Antônio Nogueira, o Botina
Segundo o relatório, ele se apresenta como proprietário do jornal O Estado de Goiás, mas na verdade é sócio minoritário de Carlinhos Cachoeira no empreendimento que, conforme diálogos interceptados, também tem ou teve como sócio o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Botina também é proprietário da empresa WCR Comunicação e Produção e do Canal 5. Sob ordens de Cachoeira, utilizava o jornal para criar fatos políticos, fabricar notícias que pudessem prejudicar adversários ou constranger autoridades, enfim, que beneficiem as atividades da organização. Movimentou vultosas quantias. As maiores delas foram por meio da WCR Produção e Comunicação, que recebeu recursos das laranjas de Cachoeira da ordem de R$ 460 mil, R$ 1,42 milhão e R$ 584 mil, entre outros. A CPMI pede seu indiciamento por formação de quadrilha e lavagem de recursos.

5 – Policarpo Junior
É diretor da sucursal da Veja em Brasília. Segundo o relatório da CPMI, colaborou com os interesses da organização criminosa promovendo suas atividades ilícitas, eliminando ou inviabilizando a concorrência e desconstruindo imagens e biografias de adversários comuns da máfia e da publicação. O relacionamento entre Cachoeira e Policarpo começou em 2004. Apesar de atualmente mídia e oposição considerarem um acinte à liberdade de imprensa sua convocação para prestar esclareimentos na CPMI do Cachoeira, ele depôs na CPI dos Bingos, em 2005, para defender o contraventor, como Carta Maior revelou na reportagem Jornalista da Veja favoreceu Cachoeira em depoimento de 2005, em 28/5. Suas relações com Cachoeira foram fartamente documentadas, como mostram, por exemplo, as reportagens Os encontros entre Policarpo, da Veja, e os homens de Cachoeira, de 10/5, e Cachoeira: “O Policarpo, ele confia muito em mim, viu?”, de 15/5. A CPMI pediu seu indiciamento por formação de quadrilha.

Confira também quem são os jornalistas que a CPMI pede que sejam alvos de mais investigações pelo MPF:

1 – Luiz Costa Pinto, o Lulinha
É o proprietário da empresa Ideias, Fatos e Textos (IFT), que prestou serviços para a Câmara durante a gestão de João Paulo Cunha (PT-SP), fato que acabou rendendo à ambos denúncias por crime de peculato no escândalo do “mensalão”. Cunha foi absolvido por este crime na ação penal 470, que tramita no STF. O processo contra Lulinha tramita na justiça comum. Conforme o relatório da CPMI, O jornalista foi contratado pela organização criminosa de Cachoeira para emplacar matérias favoráveis ao grupo nos meios jornalísticos. Entre fevereiro de 2011 e maio de 2012, recebeu o total de R$ 425 mil da Delta, por meio de transferências creditadas na conta da IFT.

2 – Cláudio Humberto
Citado em diversas gravações interceptadas pela Polícia Federal como uma espécie de assessor de comunicação, ele também foi contratado via Delta, a pedido do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Entre 2011 e 2012, recebeu R$ 187,7 mil, depositados pela Delta na conta da CT Pontocom Ltda, empresa na qual é sócio-administrador desde maior de 2001.

3 – Jorge Kajuru
É apresentador da TV Esporte Interativo. Também recebeu recursos da organização de Cachoeira que, segundo ele, se referiam à patrocínio feito pela Vitapan, empresa farmacêutica ligada ao esquema criminoso. Ele teria recebido do grupo R$ 20 mil, entre 2011 e 2012, em contas das suas empresas e na sua conta pessoal. A CPMI, porém, o isenta de responsabilidades por conduta criminosa.

4 – Magno José, o Maguinho
De acordo com a CPMI, o blogueiro Magno José, o Maguinho, também recebeu recursos da organização criminosa para prestar serviços à quadrilha. Ele é editor do blog Boletim de Novidades Lotéricas, que prega a legalização dos jogos no país. Entretanto, os repasses dos recursos ao jornalista não foram comprovados. Os indícios decorrem do material publicado pelo blog e das conversas dos membros da quadrilha interceptadas pela PF. Portanto, a CPMI optou por não propor seu indicamento.

5 – Mino Pedrosa
Já trabalhou no Jornal de Brasília, em O Estado de S.Paulo, em O Globo, na revista IstoÉ e hoje é editor-chefe do blog QuidNovi. É apontado como o responsável pela deflagração do Caso Loterj, que resultou na queda do assessor da Casa Civil do governo Lula, Waldomiro Diniz. De acordo com conversas interceptadas pela Polícia Federal (PF) entre membros da quadrilha de Cachoeira, ele teria recebido um apartamento e um carro para depôr em favor do contraventor, envolvido no esquema. É responsabilizado também como o autor de denúncias sobre o governo do Distrito Federal, com base em grampos ilegais feitos por Idalberto Matias, o Dadá, membro da quadrilha. E, também, como a pessoa que “vazou” para Cachoeira que a PF preparava a Operação Monte Carlo. A CPMI reconhece, porém, que não obteve provas suficientes para pedir o indiciamento do jornalista.

6 – Renato Alves
É jornalista do Correio Braziliense e editor do blog Última Parada. Segundo o relatório, as interceptações telefônicas revelaram que ele também mantinha interlocução frequente com a organização criminosa. Foi, inclusive, o autor de uma das matérias mais comemoradas pelos integrantes da quadrilha em 2011, que promovia os jogos eletrônicos do grupo pela internet no exterior. Em troca dos serviçcos prestados, Alves recebia presentes e vantagens, como ele mesmo atesta em ligação itnerceptada pela PF. Mas a CPMI afirma que não conseguiu colher provas suficientes de que ele tenha contribuído para a prática de crimes e pede novas investigações.

7 – Eumano Silva, o Doni
É ex-Diretor da Revista Época em Brasília. Também teria prestado importantes serviços à quadrilha de Cachoeira, por meio de reportagens que a beneficiava. A CPMI, porém não encontrou provas conclusivas sobre sua participação no crime e, por isso, sugeriu ao MPF mais investigações.

Leia Mais via Carta Maior

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Diz a lenda – Decepção

Por Beto Ramos

Caminhei pela Rua da Palha.
Parei na Rua do Comércio.
Segui novamente na Rua dos Portugueses.
Fechei os olhos na Rua Curral das Éguas.
No chão, a vergonha de um vermelho que possuía um investimento como ideologia.
A Máquina 18 não voltou do centenário cheio de ilusões.
As marginais cheias da lama dos marginais, vão nos deixando dentro de um igapó vermelho de vergonha.
Os homens e seus argumentos cheios de porcentagens, descaradamente, seguem como déspotas que formam grupinhos que se abraçam, rumo à porta dos fundos da história.
Beradero da canela tuíra conhece curva de rio.
Mas, as palmeiras reais continuam na entrada da Estrada de Ferro Madeira Mamoré.
Cazumbá continua pensativo e soltando fogo pela venta.
Anda com medo do Papai Noel da cultura dos dez por cento.
Os pássaros de arribada continuam com seus voos rasantes cheios de deboche com a nossa população.
A cultura disfarçadamente vai tomando os rumos de negócios de poucos.
Minha avó falava que o costume do cachimbo entorta a boca.
No caso da vergonha em carmim, abriram-se as portas dos fundos da história.
Mas, existe por ai bom cobrador que é muito mau pagador.
Tem quadrilha dentro de quadrilha.
Malandro demais se atrapalhando dentro das evoluções e harmonias, vivendo aparentemente apenas de fantasias.
Mas, nossa terra karipuna está em transição, ou transação, bem próxima do fim do mundo.
Ou será o início de tudo outra vez?
Diz a lenda

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Por que os espaços e objetos públicos são depredados? (via Blog da Raquel Rolnik)

O que leva os moradores de nossas cidades a cometerem atos de vandalismo e depredação de patrimônio público? De escolas a orelhões, passando por pontos de ônibus, transporte público em geral, cabos de iluminação, lixeiras e até monumentos e esculturas, a destruição é sistemática e recorrente. Anos atrás, a revista Problemas Brasileiros, do Sesc SP, publicou uma matéria que traz alguns dados impressionantes sobre essa questão. Embora não sejam informações atualizadas, elas dão ideia da dimensão do problema.

De acordo com a matéria, 25% dos “orelhões” da empresa Telefônica são destruídos todos os meses no Estado de São Paulo. A manutenção mensal consome R$ 1,2 milhão na recuperação dos aparelhos. No Rio de Janeiro, a prefeitura gasta R$ 200 mil todos os anos para repor partes de monumentos ou repor placas. Para se ter uma ideia, de 2002 a 2009 os óculos da estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade, que fica em Copacabana, foram furtados sete vezes.

Continue Lendo via Blog da Raquel Rolnik

1 comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Por que somos tão agressivos na internet ? (via Conversa de Beleza)

Tradução livre e meio capenga de Why we are so rude online, artigo do Wall Street Journal, publicado em 01/10/2012 – original aqui.

A norte-americana Jennifer Bristol recentemente perdeu um dos seus amigos mais antigos – graças a uma discussão sobre cachorros da raça pit-bull no Facebook.

O problema começou quando ela publicou um artigo de jornal onde se afirmava que pitbulls foram considerados o tipo mais perigoso de cachorro na cidade de Nova York no ano passado. “Por favor, compartilhe suas opiniões… 833 incidentes com pitbulls”, escreveu Bristol, uma publicitária de 40 anos e ativista dos direitos animais de Manhattan.

Seus amigos, muitos dos quais também atuam no mundo dos direitos animais, rapidamente aderiram à discussão. Um deles observou que “pit bull” não é considerada uma raça oficial e única; outro disse que os donos e um mau adestramento são, em geral, os responsáveis pelos cães violentos. Outro comentou que, a bem da verdade, labradores pretos mordem mais que pitbulls.

Então, um colega de infância de Bristol comentou que “Sou médico em pronto-socorro e em 15 anos de atividade nunca vi um ataque de golden retriever que tenha levado a vítima à sala de cirurgia ou causado sua morte.”

Este comentário provocou um tumulto nas discussões. Um comentarista exigiu que o médico apresentasse um estudo científico que corroborasse suas afirmações. Outro o acusou de não ter investigado a fundo qual a raça que mordeu as vítimas atendidas. Outro chegou a sugerir que ele se aventurasse para fora dos limites do pronto socorro para ver o que estava de fato acontecendo.

“Foi ridículo”, afirmou Bristol, que permaneceu fora das discussões. Seu amigo de infância, o médico, removeu-a da sua lista de amigos na manhã seguinte. Isso foi há oito meses – e desde então, nunca mais se falaram.

Continue Lendo via Conversa de Beleza

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem, Efêmeras Divagações

Designer vs Desainer (via EnvergaduraDigital)

Clique na imagem para ir ao site original e ampliar a ilustração

Clique na imagem para ir ao site original e ampliar a ilustração

Veja Mais via EnvergaduraDigital

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Brasil perde uma grande chance de dar uma virada na sua história

Nesta terça (6) o Brasil perdeu uma grande chance de dar uma virada no seu futuro. A proposta do governo, que previa que o dinheiro dos divisão dos royalties do petróleo do pré-sal fosse destinado exclusivamente à educação, foi derrotada. Foram 286 votos contra 124. O Governo defendia 100% dos royalties para a educação, mas graças a uma emenda do DEM, oposição e parte da base aliada impuseram uma derrota à proposta do Planalto.

Saiba quem votou contra os lucros do petróleo para a educação

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Refrescando a memória

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Anatel determina gratuidade nas ligações de orelhões da Oi

Por Sabrina CraideRepórter da Agência Brasil

A partir do dia 30 deste mês, as ligações locais para telefones fixos feitas em orelhões da operadora Oi em 2.020 municípios não poderão ser cobradas. A medida, determinada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), faz parte do Plano de Revitalização de Telefonia de Uso Público, que começou em agosto de 2011.

A Anatel exigiu de cada uma das concessionárias um plano de vistoria e reparo dos orelhões e melhoria nos sistemas de supervisão. Como a Oi não atingiu integralmente os objetivos do plano, especialmente em relação à densidade de orelhões por número de habitantes e aos reparos nos telefones, foi feito um acordo com a agência para isentar a cobrança da ligação. A gratuidade vale até outubro ou dezembro, de acordo com o problema apresentado pela operadora em cada cidade. A Oi tem atualmente 760 mil orelhões no país.

Desde abril, a mesma proibição de cobrança foi determinada para a Embratel, nas chamadas nacionais de longa distância feitas por meio do código 21 nos 1,5 mil orelhões sob responsabilidade da concessionária. A medida, que vale até 31 de dezembro, foi decidida pela Anatel por causa do desempenho insatisfatório da concessionária na execução do plano de revitalização da telefonia de uso público.  A Oi deverá investir R$ 170 milhões para revitalizar os orelhões do país.

Veja aqui em PDF a relação das cidades que terão ligação grátis da OI

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Meu gato Fidel mandou dizer que…

o tal “colonista” político , de tão acostumado a babar com convicção o ovo dos políticos que o sustentam e de só escrever o que “os patrões” lhe mandam , ainda deve ter na boca os fragmentos de pentelhos, esmegma e outras secreções. Fidel sugere que o indigitado faça gargarejos matinais com Creolina, pois isto poderá aliviar um pouco ( mas não resolver) a impressão de “boca de esgoto”. Que nojo !

1 comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Rondônia : Documentarista e fotógrafo Luiz Brito detona no Facebook "associação" local que o acusou de "pirataria"

Abaixo está a cópia da denúncia feita pela dita associação que envolveu o documentarista Luiz Brito e o economista e historiador Anisio Gorayeb Filho, duas pessoas respeitadas na sociedade rondoniense.

Tudo porque ambos realizaram no início do ano uma exposição fotográfica sem fins lucrativos na Estrada de Ferro Madeira-Mamoré para alunos das escolas públicas de Porto Velho-Rondônia,  comemorando o centenário da ferrovia, onde foram exibidas fotos do fotógrafo americano Dana Merril e O.F. Souza.

Outras autoridades da área cultural de Rondônia como o Secretário de Estado da Cultura e Esportes – SECEL, Francisco Leilson Celestino de Souza Filho e o Presidente da Fundação Cultural Iaripuna, Altair dos Santos também foram tratadas de forma grosseira e chula, como se pode ver no documento abaixo.

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

E esta é a resposta da USP , negando que a dita associação possua qualquer direito autoral  sobre as fotos citadas da Exposição Trilhos e Sonhos, que em pleno ano do centenário da EFMM ninguém ainda viu . 

Luiz Brito publicou no seu perfil :

“Em anexo, apresentamos a solicitação via oficio do titular da Secel ao Museu Paulista da USP solicitando os esclarecimentos dos fatos, pois essa associação local que se intitula dona dos impressos cedidos para exposição pública em Rondônia, fez de uma certa forma precipitada uma ampla divulgação na imprensa rondoniense e apresentou denúncia formal no MP contra o fotógrafo Luiz Brito e autoridades da área cultural de Porto Velho, cobrando e denunciando como se ela fosse dona dos direitos autorais e patrimoniais.”

Veja mais em http://www.facebook.com/luiz.b.portovelho

Luiz Brito, um artista rondoniense respeitado no Brasil e no exterior

Luiz Brito, um artista rondoniense respeitado no Brasil e no exterior, já realizou diversas exposições fotográficas na Europa

Para entender a história

O fotógrafo e documentarista rondoniense Luiz Brito, autor de livros antológicos como “Revelando Porto Velho” e dos filmes “Taba , Querida Taba” e “Povo Amondawa” publicou nas redes sociais um desabafo com provas documentais contra um massacre moral a que foi submetido alguns meses atrás, juntamente com o economista e historiador Anisio Gorayeb Filho.

Brito, um ativista cultural conhecido e respeitado no Brasil e exterior foi denunciado no Ministério Público Estadual e na Polícia Federal por crime de pirataria por uma auto-intitulada associação de amigos , fato imediatamente divulgado por uns indigitados “trombadinhas” de um site sensacionalista local, pautados pela dita associação, e acostumados a chafurdar na lama.

Esta divulgação aumentou em proporção geométrica o dano do ataque à honra do fotógrafo, pela ampla expansão da notícia, causando um dano irreparável e de dificil dimensão à imagem de profissional correto que Luiz Brito goza no meio artístico e cultural de Rondônia e do Brasil . Idem em relação à Anisio Gorayeb, que já ocupou importantes cargos no Estado sempre com uma conduta ilibada.

Felizmente, a mentira tem perna curta. E agora Brito pretende devolver na mesma moeda os ataques e as denúncias feitas contra sua pessoa à Polícia Federal e ao MP. Uma ação por denunciação caluniosa, injúria, danos morais  e difamação vem pesada por aí contra quem assinou o famigerado documento da associação, contumaz autora de acusações vazias ,  e quem o divulgou de má-fé.

6 Comentários

Arquivado em Curta Milimetragem

Rondônia : Documentarista e fotógrafo Luiz Brito detona no Facebook “associação” local que o acusou de “pirataria”

Abaixo está a cópia da denúncia feita pela dita associação que envolveu o documentarista Luiz Brito e o economista e historiador Anisio Gorayeb Filho, duas pessoas respeitadas na sociedade rondoniense.

Tudo porque ambos realizaram no início do ano uma exposição fotográfica sem fins lucrativos na Estrada de Ferro Madeira-Mamoré para alunos das escolas públicas de Porto Velho-Rondônia,  comemorando o centenário da ferrovia, onde foram exibidas fotos do fotógrafo americano Dana Merril e O.F. Souza.

Outras autoridades da área cultural de Rondônia como o Secretário de Estado da Cultura e Esportes – SECEL, Francisco Leilson Celestino de Souza Filho e o Presidente da Fundação Cultural Iaripuna, Altair dos Santos também foram tratadas de forma grosseira e chula, como se pode ver no documento abaixo.

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

E esta é a resposta da USP , negando que a dita associação possua qualquer direito autoral  sobre as fotos citadas da Exposição Trilhos e Sonhos, que em pleno ano do centenário da EFMM ninguém ainda viu . 

Luiz Brito publicou no seu perfil :

“Em anexo, apresentamos a solicitação via oficio do titular da Secel ao Museu Paulista da USP solicitando os esclarecimentos dos fatos, pois essa associação local que se intitula dona dos impressos cedidos para exposição pública em Rondônia, fez de uma certa forma precipitada uma ampla divulgação na imprensa rondoniense e apresentou denúncia formal no MP contra o fotógrafo Luiz Brito e autoridades da área cultural de Porto Velho, cobrando e denunciando como se ela fosse dona dos direitos autorais e patrimoniais.”

Veja mais em http://www.facebook.com/luiz.b.portovelho

Luiz Brito, um artista rondoniense respeitado no Brasil e no exterior

Luiz Brito, um artista rondoniense respeitado no Brasil e no exterior, já realizou diversas exposições fotográficas na Europa

Para entender a história

O fotógrafo e documentarista rondoniense Luiz Brito, autor de livros antológicos como “Revelando Porto Velho” e dos filmes “Taba , Querida Taba” e “Povo Amondawa” publicou nas redes sociais um desabafo com provas documentais contra um massacre moral a que foi submetido alguns meses atrás, juntamente com o economista e historiador Anisio Gorayeb Filho.

Brito, um ativista cultural conhecido e respeitado no Brasil e exterior foi denunciado no Ministério Público Estadual e na Polícia Federal por crime de pirataria por uma auto-intitulada associação de amigos , fato imediatamente divulgado por uns indigitados “trombadinhas” de um site sensacionalista local, pautados pela dita associação, e acostumados a chafurdar na lama.

Esta divulgação aumentou em proporção geométrica o dano do ataque à honra do fotógrafo, pela ampla expansão da notícia, causando um dano irreparável e de dificil dimensão à imagem de profissional correto que Luiz Brito goza no meio artístico e cultural de Rondônia e do Brasil . Idem em relação à Anisio Gorayeb, que já ocupou importantes cargos no Estado sempre com uma conduta ilibada.

Felizmente, a mentira tem perna curta. E agora Brito pretende devolver na mesma moeda os ataques e as denúncias feitas contra sua pessoa à Polícia Federal e ao MP. Uma ação por denunciação caluniosa, injúria, danos morais  e difamação vem pesada por aí contra quem assinou o famigerado documento da associação, contumaz autora de acusações vazias ,  e quem o divulgou de má-fé.

6 Comentários

Arquivado em Curta Milimetragem

Deu no G1 Rondônia : MP aponta irregularidades em concursos públicos de RO

O Instituto de Pesquisas de Rondônia (Ipro) está entre as empresas de concursos denunciadas pelo MP. Desde outubro de 2011, o Ipro está sendo investigado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), na Operação Magnífico, no caso Fundação Rio Madeira (Riomar), entidade de apoio à Universidade Federal de Rondônia (Unir) na gestão do ex-reitor José Januário Amaral. De acordo com o MP, o grupo que mantinha a Riomar teria criado o instituto para migrar vários funcionários suspeitos de participação na organização criminosa. Leia a matéria completa AQUI .

Fiquei curioso. O tal IPRO funciona num endereço bem próximo da RIOMAR. Quem seria o diretor-presidente ?

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Túnel do Tempo – EFMM, em fevereiro de 2006

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Deu no blog da Maria Frô : Victor Farinelli, desconstruindo uma peça de mau humor jornalística

Comentário de Victor Farinelli ao Editorial de O Globo, transcrito e comentado aqui Editorial de O Globo passa recibo para a blogosfera, sai em defesa de Veja, Policarpo e de seus próprios interesses.

De fato, o professor Hariovaldo teria escrito uma peça bem mais engraçada

Desconstruindo uma peça de mau humor jornalística

“Blogs e veículos de imprensa chapa branca que atuam como linha auxiliar de setores radicais do PT desfecharam uma campanha organizada contra a revista Veja, na esteira do escândalo Cachoeira/Demóstenes/Delta”.

-> Tem provas dessa afirmação ou é algo no mesmo grau de irresponsabilidade da dos “Blogueiros” de “Esquerda”, que não citavam nomes prá poder tachar todo mundo que critica a Veja de chapa branca? – aliás, parabéns aos “Blogueiros” de “Esquerda”, conseguiram alcançar o mesmo patamar dos editorias d´O Globo!!

“É indisfarçável, ainda, a tentativa de atemorização da imprensa (…) setores radicais do PT têm tentado transformar em rotina nos últimos nove anos, sem sucesso, GRAÇAS AO COMPROMISSO, ANTES DO PRESIDENTE LULA E AGORA DA PRESIDENTE DILMA ROUSSEF (faltou um “f” aqui, não?), COM A LIBERDADE DE EXPRESSÃO”.

-> Não sei se minha memória me está enganando, mas acho que eram os opinólogos da Veja e da Globo (Reinaldo Azevedo, Augusto Nunes, Arnaldo Jabor, Alexandre Garcia, e por aí vai) os que mais condenavam o Lula por ser um semi-ditador bolivariano em cruzada permanente contra a liberdade de expressão, não? Agora ele é um cara compromissado com a liberdade de expressão, que salvou o país das mordaças. As voltas que o mundo dá…

“A manobra se baseia em fragmentos de grampos legais feitos pela Polícia Federal na investigação das atividades do bicheiro Carlinhos Cachoeira, pela qual SE DESCOBRIU A VERDADEIRA FACE DO SENADOR DEMÓSTENES TORRES, OUTRORA BASTIÃO DA MORALIDADE…”.

-> Quem foi mesmo que alçou o senador Demóstenes Torres ao panteão dos “mosqueteiros da ética”? Qual foi a outra revista (a que grupo ela pertence?) que fez uma homenagem ao senador, com direito a dedicatória do Demetrio Magnoli e tudo? Tendo em vista as respostas das perguntas anteriores, a questão principal é: COMO NASCEM OS “BASTIÕES DA MORALIDADE”?

Continue Lendo via Maria Frô

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Diz a Lenda – Sem Rumo

Por Beto Ramos

Porto Velho amanhece triste.

Com peixes sem rumo quase morrendo afogados.

Lágrimas nos olhos do rapaz, que lê a reportagem.

Ele não sabe que o seu futuro, poderia custar o fim da piracema.

Chegaram os matadores de histórias.

Armas nas mãos.

Máquinas, monstros fora de estrada que modificam tudo.

Pobre rapaz!

– Olha o peixe, do viveiro do futuro!

O rio chora.

– Mãe, me deixa pescar no rio?

– Não, tá muito cheio com o banzeiro muito bravo!

O pobre rapaz veio de longe e não tem noção da tristeza da cidade.

Foi demitido, encontrando-se jogado lá no Campo 13 de Setembro.

Ele quer o peixe para tirar gosto com cachaça.

Pobre rapaz ajudou a destruir e quase foi destruído.

– Mãe, o homem tá chorando lá no campo!

– Ele quer voltar para casa meu filho!

Pobre rapaz, o impacto o atingiu.

O peixeiro segue vendendo o seu peixe de viveiro.

Como o rapaz, os peixes do rio Madeira, estão sem rumo e definhando na natureza que lhes pertencia.

 

Diz a lenda

 

1 comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Jornalista maranhense é assassinado na Av. Litorânea, em São Luis

Tá com jeito de vingança encomendada o assassinato do jornalista Décio Sá , que trabalhava no jornal  O Estado do Maranhão , pertencente ao grupo Sarney no Maranhão. Décio também mantinha um blog bem apimentado www.blogdodecio.com.br em que mostrava diariamente assuntos como a prisão de assessores do TJ, bastidores da política local e casos como o do rim desaparecido e do Deputado do Maranhão  condenado pela Justiça do Trabalho por ter aplicado ‘calote’ em cabo eleitoral.

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Somos Manés II

Por Rud Prado

Há uns tempos atrás escrevi “Somos Manés?” puto da vida com o estado brasileiro que pouco faz pelos brasileiros que tem seu patrimônio levado pela bandidagem, quando não perde também a vida: estava falando, em particular, dos carros  que são “exportados” para o Bolívia e para o Paraguai. O texto da época está abaixo e prefiro não mexer, pois continua atual, mas vou atualizar o papo aqui nesse lead, baseado numa reportagem que vi. A coisa é tão vergonhosa que os bolivianos que têm a “propriedade” de um carro brasileiro que custou para ele uma mixaria, mas pode ter custado a vida de um brasileiro, ficaram revoltadinhos com essa de regularizar. O governo de lá ficou na moita, tipo: deixa pra lá. Mas houve também algum movimento do lado de cá para que carros fossem devolvidos, antes desse “esquentamento oficial”. Mas o que é de enjoar é que botaram num pátio uns quatrocentos carros, quando por baixo, muito por baixo mesmo, existem mais de 15 mil carros nossos lá. E as “autoridades” bolivianas da reportagem se dizem empenhadas em devolvê-los. Um baita de um jogo de cena. Os carros que estão nesse pátio, todos tem donos já localizados no Brasil, no entanto estão se acabando lá por obra e graça desse “empenho” em devolvê-lo que chega a comover. E se devolverem esses 400 carros? Será o suficiente? E os outros que continuam a circular nas mãos de traficantes, empresários, alto militares (como já vimos em inúmeras reportagens) ou de qualquer boliviano comum que curte um carrinho brasileiro, como vai ficar? Vão ficar lá meus amigos, e outros continuarão chegando para fazer companhia a eles. Sabem por quê? Porque falta para nós o tal saco roxo, mencionado no primeiro texto. Nós brasileiros que deviámos sair às ruas e exigir que essa farra medonha acabe. E é claro falta ao Estado Brasileiro,vergonha. Ou não é uma vergonha não cumprir com seu papel de proteger o cidadão do seu País? Esse que paga os impostos. Esse que trabalha para pagar as contas de um estado perdulário e sempre enterrado na corrupção. E não vou falar que falta culhão ao Estado Brasileiro porque seria chuva no molhado. Ainda mais agora que existe um alinhamento “ideológico”, e Evo é tratado a Pão de Ló. Mas tem mais coisa nessa história. Será que as seguradoras querem ver isso se resolver? Na hipótese absurda que o governo resolvesse bater na mesa e dizer: “não vai levar mais carro porra nenhuma”. Caramba fiquei arrepiado, que atitude!  Isso nunca vai acontecer hermanos:quem controla as seguradoras? O sistema bancário meus amigos. E quem cuida dos Bancos? Os políticos, pois como sabem: uma mão lava a outra. E as mãos juntas nos levam tudo. Inclusive o carro que ainda estamos pagando a prestação. Estamos a pé. Continuaremos a ser manés.

Texto da época: “Somos Manés?

Evo Morales é mesmo muito preocupado com as refinarias. Desta vez não é o negro petróleo boliviano que defende com unhas e dentes. Ao legalizar os veículos que estão “sem documentação” que circulam pela pátria boliviana, Morales decreta uma carreira promissora para o tráfico da branquinha e de seus Como sempre porque o presidente narconacionalista só fez carimbar o que, na prática, sempre ocorreu: a criminosa coparticipação do estado boliviano no saque da frota brasileira. E no Paraguai também é por aí. Não tem choro nem vela. A roda tocou o solo dos nossos hermanos, já era: vai trabalhar para comprar outro, Mané! O estado brasileiro faz vista grossa para o problema que há tempos deixou de ser apenas caso de polícia, para ser uma causa diplomática. Mas a causa é sem dono. Nos falta um item de série: culhão. E não vai aqui nenhuma discriminação à presidenta. A falta de culhão é antiga. Nossas autoridades nunca se incomodaram com a permissividade das autoridades vizinhas. O sentimento de impotência do cidadão brasileiro ao se deparar com seu veículo em terras fronteiriças, e não poder fazer nada para recuperar seu patrimônio, parece não mexer com os brios de nossos governantes. Agora Evo Morales dá um tapão na cara dos brasileiros. Será que servirá para alguma coisa? Quem sabe sirva para fazer com que nossos representantes no parlamento saíam em nossa defesa. Talvez o povo vá para rua de carro ou a pé – nunca se sabe – para cobrar uma atitude do estado brasileiro.Quem sabe caia a ficha para a gravidade da situação. Pessoas perdem suas economias quando o veículo é levado. Pessoas perdem a vida todos os dias para que algum aproveitador compre um carro brasileiro a preço de banana, ou em troca de alguns quilos de porcaria. Sem documento mas com dono Sr. Evo Morales! Não quero fazer aqui nenhuma apologia ao criador da frase, mas deixemos de ser Manés: ou o Brasil mostra que tem aquilo roxo – ou viramos pó.

…………………..

Opiniões expressas por terceiros e colaboradores não refletem necessariamente a opinião do blog.

1 comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Lamentos via Twitter

* O sofrimento provocado pelos seguidos ataques a minha honra é difícil de suportar, mas me amparo em Deus e na certeza de minha inocência 4 days ago
* A tudo suporto porque nada fiz para envergonhar meu partido, o Senado, Goiás e o Brasil. Essa é a verdade que, ao final, prevalecerá. 4 days ago
* Para tripudiar sobre mim e o mandato que o povo me confiou, desrespeitam os mais elementares princípios constitucionais. 4 days ago
* Dói enfrentar o olhar sofrido de familiares torcendo para o tormento passar logo. Mas as inverdades chegam açodadas; a reparação, lentamente 4 days ago
* As injúrias, as calúnias e as difamações minam a resistência até de quem nada teme, mas permaneço firme na fé de que a verdade triunfará. 4 days ago

Ganha uma nota de R$ 3 quem adivinhar de onde vem estes lamentos… Se tiver dificuldade, aqui vai uma dica .

2 Comentários

Arquivado em Curta Milimetragem

1776 : a Lei que ninguém conhecia

Ana Aranda, jornalista respeitada e admirada pela defesa da cultura amazônica jogou luz no debate sobre o nosso patrimônio histórico. Aranda com a imparcialidade que sempre a caracterizou e sem a despreocupação de “desagradar” algum poderoso, estarreceu os seus leitores com informação responsável ao esclarecer sobre a famigerada lei que fragilizou ainda mais a defesa da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e seu acervo. A lei 1776 , de 10 de agosto de 2007 é de uma precisão cirúrgica, e dificilmente foi criada pelos deputados que a apresentaram, pois a sua redação exige conhecimentos técnicos complexos e como se vê, é de um oportunismo e cinismo ímpar. Mais irônica só se fosse publicada no dia 1º de agosto.

Dia a matéria da Ana Aranda :

“Gloriosa Madeira-Mamoré – Na apresentação do projeto de lei aos demais deputados, os deputados Neodi Carlos e Alex Testoni alegaram a necessidade de alterar o tombamento “de uma pequena parte da gloriosa Estrada de Ferro Madeira-Mamoré [que] deverá ser atingida pela construção das usinas, fazendo-se necessário, portanto, com o apoio dos Pares, aprovarmos o incluso projeto de lei, que preserva o tombamento desse verdadeiro símbolo rondoniense e nacional, mas altera a área de tombamento. Isso garantirá a união de dois valores essenciais a Rondônia, a preservação de nossa história e o desenvolvimento econômico de nosso Estado”.

Seria interessante ouvir as versões dos próprios deputados signatários, dos secretários da SECEL na época e do ex-governador Ivo Cassol. Leia aqui (ou faça download) o Proj. Lei 091 / 07  e a  LEI 1776-2007 RO .  Vale ler a matéria completa no site Amazônia da Gente

2 Comentários

Arquivado em Curta Milimetragem

A verdade nojenta do sr. Alan

1 comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

A verdade do sr. Alan

1 comentário

01/03/2012 · 09:36

Delícia…

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Ofício enviado ao Sintero

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Presídio Federal em Porto Velho ganha novo inquilino : Beira Mar

Luiz Fernando da Costa, o “Fernandinho Beira Mar” foi transferido de Mossoró para o presídio Federal de Porto Velho, no Estado de Rondônia .O traslado foi autorizado pela juíza federal Juliana Maria da Paixão, titular da Vara Criminal especializada da Seção Judiciária de Rondônia. Toda operação que envolveu a transferência foi mantida em sigilo total e ninguém da imprensa de Mossoró conseguiu imagens da transferência do detento. Por volta de 9 horas e 30 minutos, havia uma grande movimentação de viaturas da policia Federal e outras do presídio de Mossoró na região do Aeroporto.
Durante a madrugada duas pessoas foram vistas entrando no Instituto técnico cientifico de Policia Itep de Mossoró, para a realização de exames de corpo delito, um homem e uma mulher. As duas eram conduzidas pelos agentes do sistema penitenciário federal. No presídio Federal de Mossoró ninguém dá informações. O que se sabe é que pela lei, cada detento só pode passar 12 meses nos presídios federais, um rodízio previsto pelo sistema prisional. E esse teria sido o motivo da transferência de Beira Mar para Porto Velho.A transferência de Beira-Mar aconteceu menos de 24 horas após a chegada dos traficantes Fabiano Atanázio da Silva, o FB, e Luís Cláudio Serrat Correa, o Claudinho CL. Segundo a Wikipédia, “. Até servir ao Exército, Luiz Fernando era apenas o “bom filho de dona Zelina”. Entre os 18 e 20 anos, começou a praticar os primeiros assaltos.[1] Lojas, bancos e até depósito de materiais militares eram seus alvos principais. Foi acusado de furtar armas pesadas do Exército e de vendê-las para traficantes do Rio de Janeiro. Aos 20 anos, foi preso por assalto e condenado a dois anos. Cumpriu a pena e, ao sair, voltou a morar na Favela Beira-Mar, em Duque de Caxias. Ali, aos 22 anos, tornou-se um dos “cabeças” do tráfico local.Hoje, Fernandinho tem 44 anos de idade.

Com Blog do Sgto Andrade

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

“Bengala” já dizia …

 

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

"Bengala" já dizia …

 

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Sobre caráter e dignidade

Tem certas coisas que vêm do berço e não do arroto , nem da faculdade… É o que pode ser visto até na maior competição off-road do mundo, o Rally Dakar. Nas proximidades de Antofagasta, no Chile, o francês Cyril Després, tricampeão da prova liderava até que numa curva traiçoeira, acabou levando um tombo espetacular e atolou na lama. Com a moto completamente atolada, seria impossível sair dali com forças próprias. Eis que surge o piloto português Paulo Marques, que acaba caindo no mesmo atoleiro. Ao ver da necessidade de um ajudar ao outro para sair daquela armadilha de barro, Marques foi até a moto de Després e gentilmente ajudou-o a sair da lama. E o que fêz Després? Enquanto Marques implorava pela reciprocidade da ajuda, o francês limpou o roadbook, que serve para a navegação, e se mandou , sem ajudá-lo.  Falta de ética ? De caráter ? Espírito de porco ? Tudo junto. Coisas que acontecem no dia a dia com os calhordas , e que agora, começa a se espalhar pelo esporte.

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Cansou do Teló? Que tal a Cangaia de Jegue?

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Hamlet disse : Há algo de podre no reino da Dinamarca

Agora é esperar prá ver a reação do PIG (Partido da Imprensa Golpista) sobre o caso. Vamos aguardar ! Enquanto isto,a Advocacia Geral da União (AGU) fracassou na tentativa de derrubar uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que restringiu o poder de investigação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O STF rejeitou no sábado um pedido de liminar feito pelo titular da AGU, Luis Inácio Adams, para que o CNJ fosse liberado para fazer as apurações.Ao mesmo tempo, Associações de juízes pedem investigação sobre Eliana Calmon, numa clara tentativa de intimidação corporativista. Em defesa da Ministra, os juízes argumentam : ‘Quem não deve não teme’

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Ação On Line defende Educação Física nas Escolas

Em dezembro de 2009 o Conselho Nacional de Educação homologou uma Resolução fixando as diretrizes curriculares nacionais para a Educação Básica no Brasil.
No artigo 31 desta Resolução (nº 07/ 2010), o texto expõe que as escolas de Ensino Fundamental 1 (1ª a 5ª série) não necessitam contratar professores graduados para as aulas de Educação Física (disciplina obrigatória) e autoriza professores regentes a ministrarem as aulas em questão, os mesmos professores das aulas de Português, Matemática ou qualquer outra matéria .  Indignados, o Conselho Regional de Ed. Física do Rio de Janeiro – CREF1, o SINPEF/RJ (Sindicato de Profissionais de Ed Física do Rio de Janeiro) e a CEEF-Br (Confederação de Estudantes de Educação Física) publicaram um Abaixo-Assinado On Line em Defesa da necessidade de Profissionais de Educação Física na Escola,coletando assinaturas para assim compor um documento válido. O objetivo desta ação visa encaminhar ao Congresso Nacional o repúdio a esta Resolução promovendo a defesa da Educação Física Escolar, o compromisso com a Educação Brasileira de qualidade e a valorização do Profissional da Educação Física graduado. Se você é Profissional de Educação Física ou envolvido com a Educação Brasileira de qualidade, não fique de fora deste movimento.

Leia o trecho da Resolução:

“Resolução CNE/CEB nº 07/ 2010 – Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos

Art. 31 Do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, os componentes curriculares Educação Física e Arte poderão estar a cargo do professor de referência da turma, aquele com o qual os alunos permanecem a maior parte do período escolar, ou de professores licenciados nos respectivos componentes.”

CLIQUE AQUI E ASSINE a Petição On Line em Defesa da Educação Física na Escola

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Conversa Afiada

Vale a pena dar uma passada no Conversa Afiada, do jornalista Paulo Henrique Amorim. Bombásticas revelações na entrevista do Amaury Ribeiro Jr. sobre o livro que escreveu, A Privataria Tucana.

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Deu no G1 : reitor da Unir renuncia

O reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir) José Januário de Oliveira Amaral entregou nesta quarta-feira (23) o pedido de renúncia ao ministro da Educação Fernando Haddad em audiência no MEC, em Brasília. A administração de Amaral é alvo de investigação de uma comissão do ministério após denúncias de irregularidades na gestão. Segundo o MEC, “o pedido será encaminhado ao Palácio do Planalto, uma vez que o cargo é de provimento da Presidência da República”. A exoneração deve ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial da União.

http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2011/11/apos-denuncias-reitor-da-federal-de-rondonia-renuncia-ao-cargo.html

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

“Nem da Rocinha” não vai para Porto Velho

Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, será transferido neste sábado (19) para o Presídio Federal de Campo Grande,no Mato Grosso do Sul,  o mesmo que, até o ano passado, abrigou o traficante Fernandinho Beira-Mar, conhecido como um dos maiores traficantes de armas e drogas da América Latina. De acordo com o diretor da penitenciária Washington Clark, Nem deve permanecer em uma área isolada, conhecida como triagem,com 7 m2 por pelo menos 20 dias. Ainda segundo Clark, o tratamento que será oferecido a Nem é o mesmo dispensado aos demais detentos que estão na unidade, uma das quatro mantidas pelo Depen (Departamento Penitenciário Nacional) no país.   O pedido de transferência de Nem foi feito pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e autorizado pela Justiça Federal nesta sexta-feira (18). A presidência do TJ/RJ afirmou que Nem não poderia permanecer no Rio. Também serão transferidos Anderson Rosa Mendonça, conhecido como Coelho, Valquir Garcia dos Santos, o ‘Carré’, e Flávio Melo dos Santos. Todos serão transportados em um avião da Polícia  Federal.via R7

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

"Nem da Rocinha" não vai para Porto Velho

Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, será transferido neste sábado (19) para o Presídio Federal de Campo Grande,no Mato Grosso do Sul,  o mesmo que, até o ano passado, abrigou o traficante Fernandinho Beira-Mar, conhecido como um dos maiores traficantes de armas e drogas da América Latina. De acordo com o diretor da penitenciária Washington Clark, Nem deve permanecer em uma área isolada, conhecida como triagem,com 7 m2 por pelo menos 20 dias. Ainda segundo Clark, o tratamento que será oferecido a Nem é o mesmo dispensado aos demais detentos que estão na unidade, uma das quatro mantidas pelo Depen (Departamento Penitenciário Nacional) no país.   O pedido de transferência de Nem foi feito pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e autorizado pela Justiça Federal nesta sexta-feira (18). A presidência do TJ/RJ afirmou que Nem não poderia permanecer no Rio. Também serão transferidos Anderson Rosa Mendonça, conhecido como Coelho, Valquir Garcia dos Santos, o ‘Carré’, e Flávio Melo dos Santos. Todos serão transportados em um avião da Polícia  Federal.via R7

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Enquanto Cineamazônia apresenta filmes inéditos, ALE/RO faz sessão reprise

Leónidas nas Termópilas, por Jacques-Louis David. Óleo sobre tela, 395 × 531 cm, 1814. Museu do Louvre, Paris, França

Leónidas nas Termópilas, por Jacques-Louis David. Óleo sobre tela, 1814. Museu do Louvre, Paris / blog do Maurilio Ferreira Lima

Deu no G1. Filme Velho

Veja a nota da PF :

” A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público de Rondônia e com o apoio da Controladoria-Geral da União, deflagrou a Operação Termópilas, com o objetivo de desmantelar organização criminosa que fraudava licitações e contratos no Governo de Rondônia.

A operação consiste no cumprimento de 10 mandados de prisão preventiva, 04 de prisão temporária, além de 57 mandados de busca e apreensão. Foram autorizadas também ordens de sequestro de bens e valores, bem como suspensão de exercício de função pública e proibição de acessos. Os mandados foram cumpridos em seis cidades do Estado (Porto Velho, Itapoã do Oeste, Ji-Paraná, Ariquemes, Nova Mamoré e Rolim de Moura)e inclui órgãos públicos estaduais e a Assembléia Legislativa de Rondônia.

As investigações tiveram início há um ano e meio, visando identificar e colher provas a respeito de grupo criminoso estabelecido na Secretaria de Estado de Saúde de Rondônia (SESAU), montado para desviar verbas do Sistema Único de Saúde (SUS), em conjunto com empresários locais. No decorrer da investigação, foi percebida a participação de parlamentar estadual nos crimes, o que fez com que a apuração fosse deslocada para o Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, em razão da prerrogativa de foro do deputado.

A quadrilha agia sob a liderança do presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Rondônia e praticava crimes no âmbito de algumas Secretarias de Estado, em especial as Secretarias da Saúde e da Justiça, além do DETRAN local. O esquema consistia em um verdadeiro loteamento de licitações e contratos de prestação de serviços junto à administração pública estadual, mediante corrupção e tráfico de influência, para favorecer determinadas empresas.

As pessoas envolvidas no esquema criminoso serão indiciadas, na medida de suas participações, pelos crimes de formação de quadrilha, extorsão, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva, advocacia administrava, violação de sigilo funcional, tráfico de influência corrupção ativa, além de crimes previstos na Lei de Licitações e na Lei de Lavagem de Dinheiro.

A operação contou ainda com o auxilio logístico do Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira e Departamento Penitenciário Nacional.

Via  Comunicação Social da PF em Rondônia

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Porto Velho tem 25% de chance de "hospedar" o traficante Nem da Rocinha

Nesta sexta-feira, em entrevista a uma rádio paulista,  o Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo disse que aguarda autorização do Poder Judiciário para efetuar a movimentação do traficante  Antônio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha . Ele também confirmou que o governo federal está preparado para atender o pedido do secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame.

Segundo Cardozo, “temos quatro presídios federais de segurança máxima que estão abertos para receber pessoas de alta periculosidade. A partir do momento que a vaga é solicitada, existe uma decisão judicial, mas o governo federal está à disposição do Rio de Janeiro e tem condições de administrar a custódia desses traficantes”, afirmou.

O presídio federal de Porto Velho é um deles. Os outros presídios de segurança máxima são os de Catanduvas(PR), Campo Grande(MS) e Mossoró (RN).

No lugar de Nem, Porto Velho merecia a ida do cabo André Souza, da PM carioca que recusou a oferta de suborno para “liberar” o traficante.

Comentário postado no Facebook : ” O governador do Rio, Sérgio Cabral briga prá não dividir os royalties do petróleo com os outros estados. Já os bandidos ele faz questão de dividir .

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Porto Velho tem 25% de chance de “hospedar” o traficante Nem da Rocinha

Nesta sexta-feira, em entrevista a uma rádio paulista,  o Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo disse que aguarda autorização do Poder Judiciário para efetuar a movimentação do traficante  Antônio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha . Ele também confirmou que o governo federal está preparado para atender o pedido do secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame.

Segundo Cardozo, “temos quatro presídios federais de segurança máxima que estão abertos para receber pessoas de alta periculosidade. A partir do momento que a vaga é solicitada, existe uma decisão judicial, mas o governo federal está à disposição do Rio de Janeiro e tem condições de administrar a custódia desses traficantes”, afirmou.

O presídio federal de Porto Velho é um deles. Os outros presídios de segurança máxima são os de Catanduvas(PR), Campo Grande(MS) e Mossoró (RN).

No lugar de Nem, Porto Velho merecia a ida do cabo André Souza, da PM carioca que recusou a oferta de suborno para “liberar” o traficante.

Comentário postado no Facebook : ” O governador do Rio, Sérgio Cabral briga prá não dividir os royalties do petróleo com os outros estados. Já os bandidos ele faz questão de dividir .

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Enquanto isso na Unir, pintou um clima da "Redentora"…

Vídeo de Donizete Saraiva, retirado do You Tube

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Enquanto isso na Unir, pintou um clima da “Redentora”…

Vídeo de Donizete Saraiva, retirado do You Tube

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Coisas da net

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Nota triste : morre o jornalista Nelson Townes, em Porto Velho

Faleceu na manhã deste domingo, no Hospital Prontocor, o jornalista Nelson Townes de Castro, de 60 anos de idade e 41 de profissão. Townes lutava contra um câncer, descoberto há pouco tempo atrás. O jornalista, o maior vencedor de Prêmios SINJOR , premiação concedida anualmente pelo Sindicato dos Jornalistas de Rondônia, foi repórter da Folha de São Paulo e depois correspondente do jornal Estado de São Paulo em Rondônia.  Participou de diversos projetos jornalísticos, dentre eles o jornal A Palavra, em Vila de Rondônia, numa parceria com o também jornalista Diógenes Xavier, o Dió. Trabalhou na implantação da pioneira TV Cultura, canal 11 em 1974, a primeira emissora de TV de Rondônia ,então Território Federal, a histórica antecessora da TV Rondônia, canal 4 e também na TV Educativa, Canal 2, ambas extintas. Foi chefe de redação e repórter especial dos principais jornais rondonienses, extintos ou sobreviventes, como Última Hora, A Tribuna, Alto Madeira e o O Estadão.

Nelson Townes foi o repórter que realizou a primeira transmissão on line de notícias em tempo real neste Estado, em 1970, num tempo em que não havia Internet.  Foi através do telégrafo sem fio, em código Morse, que Townes transmitiu, em tempo real para o jornal “O Guaporé”, a mais de mil quilômetros de distância em Porto Velho, a notícia de que o navio que transportava pelo rio Guaporé o então governador do Território de Rondônia, Marques Henriques, estava desgovernado a deriva no rio, por ter perdido a hélice. Townes também estava a bordo, como enviado especial do jornal, e datilografou o texto numa pequena “Olivetti Lettera 22”, que incluíra em sua bagagem. Depois, Nelson Townes entregou o texto ao telegrafista do barco que o transmitiu em Código Morse para a estação telegráfica do governo em Porto Velho.. O texto foi copiado e entregue imediatamente ao redator de plantão no “O Guaporé”.

O jornalista  protagonizou, juntamente com o atual advogado Dílson Machado Fernandes e o servidor público Dimas Queirós de Oliveira, na época membros da assessoria de imprensa do então governador do território, o saudoso coronel João Carlos Marques Henriques (recentemente falecido), o primeiro programa de televisão da história rondoniense – um “talk show” que foi ao ar por acidente, escandalizou metade da cidade e deixou a outra metade rindo sem parar.  Era um teste de transmissão da TV, e os três – acreditando que era uma transmissão em circuito fechado, e ignorando que a transmissão estava vazando e sendo captada por milhares de pessoas – xingaram todas as figuras mais importantes de Rondônia, incluindo o próprio governador.
Em recente entrevista a Sérgio Mello do programa Papo News, Nelson Townes lembrou o início de sua carreira e sua primeira reportagem como jornalista profissional. Disse que a primeira pauta que recebeu ao ser contratado como repórter pelo jornal “O Liberal” de Belém (seu primeiro emprego como jornalista registrado na Carteira de Trabalho, em 1968) foi a de fazer uma reportagem dentro do hospício “Juliano Moreira”, da Capital paraense.
A missão era a de passar um dia inteiro convivendo com os loucos do hospital, submetidos a uma nova forma de tratamento, a terapia ocupacional.
Townes esqueceu-se de dizer que sua primeira reportagem resultou no primeiro elogio público de sua carreira, que ao longo dos anos vem sendo marcada por prêmios e homenagens (em Rondônia, é o jornalista com o maior número de troféus do Prêmio Sinjor de Jornalismo – 4, sendo 3 por matérias da categoria meio ambiente.)

O velório acontece na Funerária Ramos, situada na Av. Sete de Setembro,2021, no bairro Nossa Senhora das Graças e o enterro está previsto para a manhã desta segunda-feira (25).

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Acabou a busca pela empresária Neide Barros. Ela foi encontrada morta, neste sábado.

Recebi e-mail de diversos amigos e amigas preocupadas com o desaparecimento desta moça que se chama Maria Lucineide Barros Leonel , a Neide Barros. Ela tem 1,63 de altura, 32 anos , magra, cor branca. Ela está desaparecida desde terça, dia 13, por volta das 23h na Av. Calama, em Porto Velho (Rondônia).  Até o momento foi encontrado apenas o seu carro. Se você tiver alguma informação, por favor, entre em contato através dos telefones (69) 8446-4427 (Marcos)/ 9984-6638 / 9206 9297 / 8130-3873 / 8468-5531 / 3221-8003 /  3229-0776, (Reinaldo) 9255-7345,(Luziene)ou na Tribo Net Lan House, Av. Calama, 3908 , bairro Embratel.

Após uma reunião na SESDEC, as Polícias Civil e Militar de Rondônia, incluindo Corpo de Bombeiros e Companhia de Operações Especiais (COE), montaram uma operação conjunta no início da tarde desta sexta-feira(16) para encontrar a empresária desaparecida desde as 23h da última terça-feira.(13) A ação será comandada pelo delegado Rogério da Silva, titular da Delegacia de Homicídios.

Atualizada 17/09/2011 – Infelizmente , com o pior desfecho possível, acabou a busca pela empresária Maria Lucineide Barros Leonel .O seu corpo, semi-nu e já em decomposição, foi encontrado no início deste sábado na área rural de Candeias do Jamary  num balneário conhecido como “Banho da Jacutinga” e reconhecido por familiares.

O assassino confesso, apresentado por policiais da  Delegacia de Homicídios, é Jânio Martins da Silva, acreano de 19 anos, lutador de boxe e kung-fu.  Ele armou a ação de assalto seguido de sequestro na Lan-house da vítima. Após, os dois teriam seguido no Montana de Neide, até o local onde Jânio confessou que estrangulou Neide e ainda passou com o carro por cima do corpo da empresária diversas vezes. Jânio ainda teria usado os cartões da vítima para sacar dinheiro. Ele foi preso dormindo tranquilamente em sua casa, após ser denunciado por uma ex-namorada. Jânio vestia um moleton do Corinthians e disse estar muito cansado.

O velório e o enterro do corpo da empresária aconteceram na tarde deste sábado.

com NoticiaRo.com

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Rafinha Bastos troca Rondônia por Roraima e Jacy-Paraná vai parar na fronteira com a Venezuela

O programa A Liga, exibido em rede nacional pela TV Bandeirantes nesta terça-feira, 6 , ía até bem mostrando a indústria do sexo num determinado bairro em Campinas/SP.  Mas ao citar o que seriam outros locais de prostituição a céu aberto, o apresentador Rafinha Bastos escorregou na Geografia e citou o distrito de Jacy-Paraná, a 90 quilômetros de Porto Velho como situado no Estado de Roraima. A equipe de produção deve ter faltado à aula no mesmo dia do apresentador-cômico e tascou uma animação gráfica jogando o distrito quase na fronteira com a Venezuela. Uma telespectadora comentou que “Rafinha fez isto para aliviar sua barra, porque ficou com a consciência pesada depois de sacanear Rondônia num vídeo.” Já a redação deste blog acha que deve ser uma das piadas de gosto discutível do cômico.

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Sem cultivar o hábito da leitura, universitários brasileiros escrevem mal

A leitura é um pré-requisito para a produção da escrita. No entanto, muitos universitários ainda ignoram essa recomendação. De acordo com uma pesquisa realizada no início desse ano com aproximadamente 20 mil estudantes de graduação de universidades federais, desenvolvida pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), nas universidades brasileiras cada aluno lê, em média, de uma a quatro obras por ano.
“Por meio da leitura se internalizam os mecanismos envolvidos na composição de um texto. Quem lê mal ou lê pouco não acumula conhecimentos, não dispõe do instrumental intelectual necessário à produção de um bom texto e não consegue mobilizar os recursos linguísticos que o ato de redigir exige. Seu repertório cultural fica limitado”, afirma o professor de língua portuguesa Antonio Carlos Olivieri, criador do site Página da Redação , que treina a produção de textos pela internet.
Olivieri compara essa relação entre leitura e escrita com o aprendizado de uma língua estrangeira. “O primeiro passo é adquirir vocabulário e as estruturas básicas da frase nessa nova língua. Essa é uma fase, digamos assim, passiva do aprendizado e é depois dela que se passa à forma ativa, que é falar a língua estrangeira”, exemplifica. Ou seja, a leitura corresponde a esse aprendizado, sem o qual não pode haver a parte ativa, que é a da produção de textos. Ainda de acordo com a pesquisa da Andifes, a Universidade Federal do Maranhão lidera o ranking dos universitários que não lêem nada, com 23,24% dos seus estudantes sem ler um livro sequer ao longo de um ano. “Diante deste lamentável quadro da leitura entre os universitários brasileiros, não é de espantar os níveis de reprovação de exames como os da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil, por exemplo”, conclui Olivieri.

1 comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Eu acho covarde, degradante e mau caratismo. O que você acha ?

Sinceramente, eu acho uma total falta de consideração com a dor alheia e uma invasão total de privacidade num momento dificil.  Os programas de televisão estão sem noção do bom senso, do ridículo e estão confundindo mau caratismo com jornalismo. Na absoluta falta de criatividade e de talento estão apelando para a baixaria.  A covardia fica disfarçada de esforço de reportagem. Para isto e outras atrocidades que começam a pipocar na mídia a melhor coisa é  simplesmente desligar a tv, o computador, jogar o jornal fora, etc. A pergunta que não quer  calar ? Quem acha divertido invadir um enterro de uma celebridade como Amy Winehouse prá provar que é “penetra” mesmo, o fodão, como fez Daniel Zukerman, ‘O Impostor’ do programa ‘Pânico na TV!’, e seu colega André Machado, editor do programa ?  A foto da Getty Images foi distribuída pelas agências de notícias. Por enquanto, só a Reuters pediu desculpas por ter colocado nos créditos da foto os “impostores” como “assessores”. A matéria da rede RTL alemã , em que O Impostor dava uma entrevista chorosa foi retirada do You Tube a pedido da rede, por infringir direitos autorais.

7 Comentários

Arquivado em Curta Milimetragem

Muito prazer. Eugênio Santana, jornalista e excretor (via Diário de um Advogado Criminalista)

Muito prazer. Eugênio Santana, jornalista e excretorLeia Também : Jornalista que “detonou” Manaus quer voltar, mas como turista.

 Manaus : Selva de Pedra fora de contexto

O ódio consumiu as palavras

É de conhecimento geral o texto de autoria de cidadão mineiro, de Paracatu, atualmente empregado em Goiás, que, de dentro de sua existência triste e solitária, de seus vários e evidentes complexos, pôs-se a ofender a cidade de Manaus e seu povo.Fez uso de criminoso racismo, ofendendo brasileiros do norte do país, que entende serem de menor valor, menos inteligentes e menos protegidos pela lei, e tudo isto porque aqui desceu com o intuito único de ganhar dinheiro. … Continue Lendo via Diário de um Advogado Criminalista 

2 Comentários

Arquivado em Curta Milimetragem

Você está fora do contexto, não Manaus (via Laurisjournalist’s Blog)

Você está fora do contexto, não Manaus Jornalista Eugênio Santana (foto) Ao ler o texto de sua “visita” à Manaus fiquei surpresa. Segundo seu relato a viagem marcou sua vida já na hora do pouso quando foi comunicado sobre uma turbulência. O senhor tem 25 anos de jornalismo, deve ter viajado muito e foi a primeira vez que enfrentou turbulência? menos por favor! Afirma ter sido escravizado? … Read More via Laurisjournalist’s Blog

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Você está fora do contexto, não Manaus (via Laurisjournalist's Blog)

Você está fora do contexto, não Manaus Jornalista Eugênio Santana (foto) Ao ler o texto de sua “visita” à Manaus fiquei surpresa. Segundo seu relato a viagem marcou sua vida já na hora do pouso quando foi comunicado sobre uma turbulência. O senhor tem 25 anos de jornalismo, deve ter viajado muito e foi a primeira vez que enfrentou turbulência? menos por favor! Afirma ter sido escravizado? … Read More via Laurisjournalist’s Blog

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Faculdades Falcatruas

O presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, vai apresentar oficialmente ao ministro da Educação, Fernando Haddad os dados do último exame da ORDEM: Números decepcionantes como 81 das 610 faculdades que submeteram estudantes do último ano do curso não tiveram nenhum candidato aprovado — um índice de 13%. De acordo com a OAB, essa avaliação será feita também nos próximos exames, quando será observada uma possível reincidência. O presidente da OAB iniciou um estudo sobre a viabilidade de tentar punir as faculdades — inclusive com o fechamento do curso — por via judicial.A OAB acha que o aluno não pode ser o único prejudicado pelo péssimo ensino e critica ainda postura do MEC em relação à criação de novos cursos. A criação é de forma desproporcional, não razoável. Já temos mais de 1.100 faculdades de direito e o MEC aprovou mais 40 neste ano.

via Ipanema Expressa

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

A Universidade de Brasília é maior que o jornalismo de esgoto da Veja (via Blog do Paraná)

Prometi para mim mesmo não interromper – por hipótese nenhuma – minhas merecidas férias. Não deu. Quebro a promessa por um motivo justo: publicar o excelente artigo do jornalista e professor da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília, Luiz Gonzaga Motta. Como típico desse excelente profissional, o texto apresenta de modo simples e direto o modo de como a revista Veja “escolhe seus desafetos e utiliza o jornalismo contra eles”.… Read More via Blog do Paraná

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem