Arquivo da categoria: Ao Sul

Deixe um comentário

28/11/2012 · 09:00

Rick Wakeman

Por Beto Bertagna

Meu amigo Antônio Barcellos, de São Leopoldo(RS) no Vale dos Sinos, está vibrando com a turnê brasileira do inglês Rick Wakeman, o célebre ex-tecladista da banda de rock progressivo Yes. Além da brilhante carreira solo, Wakeman já tocou como convidado de gente  como  Elton JohnBrian MayAlice CooperLou ReedDavid BowieOzzy Osbourne e Black Sabbath. Aliás, hoje, um dos seu filhos,  Adam Wakeman é o atual tecladista da banda de heavy metal Black Sabbath. Não é pouco. Introdutor (êpa!) dos teclados eletrônicos no rock, Wakeman usa e abusa dos pianos acústicos e sintetizadores Minimoog,  Mellotron,  órgão Hammond, clavicórdios e tudo que tenha teclas que produzam sons.

Tive o prazer e a sorte de curtir sua apoteótica apresentação no Ginásio Gigantinho no ano de 1975, em que Mr. Wakeman brindou a honrada (mas nem tanto) e cativa platéia com a “Jornada ao Centro da Terra”, acompanhado da sua banda e da Orquestra Sinfônica de Londres. PQP !

Nestes tempos em que  predominam os “breganejos universitários”  cujas músicas mesmo que “marteladas” pela mídia e pelo som das camionetes com motoristas de pau pequeno, não se consegue lembrar por mais de duas semanas (Graças a Deus !) ,  é um alento assistir ao tecladista inglês a preços de meia dupla sertaneja.

O show inicial da turnê latina será em Novo Hamburgo(19), no Teatro da Feevale. Na terça (20) será em Porto Alegre, no Teatro Bourbon Country, e na quarta-feira(21) em São Paulo, no Teatro Bradesco, com direito a sessão extra.  Depois a turnê segue para Santiago(Chile), Rosário(Argentina) encerrando com dois shows em Buenos Aires, no Teatro Gran Rex .

Na foto, a coleção de Cd´s e DVD´s de Rick Wakeman do jornalista Antônio Barcellos.

Na foto, a coleção de Cd´s e DVD´s de Rick Wakeman do jornalista Antônio Barcellos, felinamente policiada e fiscalizada. Tá faltando vinil aí, Antônio !

Veja aqui, em PDF, a Declaração de Rick Wakeman sobre a morte de outro gigante dos teclados, Jon Lord.

Em tempo: depois  dos concertos, a gente ía para o Bat-Bat, em Ipanema,(o original, que só servia batidas de cachaça com nomes exóticos)  comentar os detalhes do show entre uma “calcinha de seda” e outra . Bons tempos !

4 Comentários

Arquivado em Ao Sul

Grêmio vence São Paulo e assume o segundo lugar (via Blog do Mario Marcos)

Um distraído que chegasse ao Olímpico no fim da tarde de muito calor deste domingo e visse a festa dos jogadores diante de uma torcida em absoluto êxtase pensaria que o Grêmio acabara de ganhar um título.

Em seguida, ele entenderia que havia um bom motivo para a alegria geral: ao vencer o São Paulo, de virada, por 2 a 1, o Grêmio não apenas chegou ao segundo lugar do Brasileiro, a três rodadas do final, mas também ampliou a distância para seu grande adversário do domingo. De quebra, garantiu matematicamente a vaga na Libertadores.

Já seriam motivos mais do que justificáveis para o entusiasmo de jogadores e torcedores, mas houve muito mais.

Continue Lendo via Blog do Mario Marcos

1 comentário

Arquivado em Ao Sul

Deixe um comentário

16/10/2012 · 18:11

Veterano

Está findando meu tempo,
A tarde encerra mais cedo,
Meu mundo ficou pequeno
E eu sou menor do que penso.
O bagual tá mais ligeiro,
O braço fraqueja as vezes
Demoro mais do que quero
Mas alço a perna sem medo.

Encilho o cavalo manso,
mas boto o laço nos tentos,
Se força falta no braço,
Na coragem me sustento.
(Se lembra o tempo de quebra
A vida volta prá traz
Sou bagual que não se entrega,
Assim no mais.)

Nas manhãs de primavera
Quando vou para rodeio,
Sou menino de alma leve
Voando sobre o pelego.
Cavalo do meu potreiro
Mete a cabeça no freio.
Encilho no parapeito,
Mas não ato nem maneio.

Se desencilha o pelego
Cai o banco onde me sento,
Água quente de erva buena,
para matear em silêncio.
Neste fogo onde me aquento,
Remôo as coisas que penso,
Repasso o que tenho feito,
Para ver o que mereço.

Quando chegar meu inverno,
Que me vem branqueando o cerro,
Vai me encontrar venta-aberta
De coração estreleiro. Mui carregado dos sonhos,
Que habitam o meu peito
E que irão morar comigo
No meu novo paradeiro.

O que destoa neste vídeo de 82 do programa Galpão Crioulo da  TV Gaúcha ( acho que neste tempo ainda não era RBS) é a “platéia arranjada” no fundo, que o diretor de tv não percebeu e deixou passar. Tem uma mulher que masca chiclete com um ar enfadonho nunca dantes visto na tv brasileira.

Mas esquecendo deste deslize, o clip tem um bumbo legüeiro que só faltava ser tocado com uma colher, acompanhando os grandes “Os Serrranos”. As quatro primeiras frases “Está findando meu tempo, a tarde encerra mais cedo, meu mundo ficou pequeno e eu sou menor do que penso” são de uma melancolia poética do caralho .

A música é de Antônio Augusto e Ewerton Ferreira . Minha interpretação favorita é na voz fantástica do nativista pelotense Leopoldo Rassier, de trabuco na cintura e vincha na testa, sua marca registrada. Rassier, como diria o Lauro Quadros, “conhecia o rengo sentado e o cego dormindo”.  Vencedor na 10ª Califórnia da Canção Nativa do RS, Rassier faleceu em 2000, aos 63 anos vítima de câncer.

Em homenagem à Semana Farroupilha, que de tão grandiosa, começa hoje e vai até dia 20 de setembro. ( Incluindo o dia 15, que é o aniversário do Grêmio Football Portoalegrense). Aliás, na minha opinião, Rassier, que peitou a ditadura cantando Tema de Marcação, na Califórnia de 75,  é um injustiçado na cultura gaúcha. Companheiro de uma geração que também teve César Passarinho e … mas aí já é outra história.

1 comentário

Arquivado em Ao Sul

Dia da fotografia (via MarielenBaldissera)

E no dia da fotografia, eu fotografei. O povo na Redenção, no show acústico sucateiro da banda Apanhador Só. Veja mais via http://marielenbaldissera.wordpress.com/

Deixe um comentário

Arquivado em Ao Sul

Dia da fotografia

Dia da fotografia.

Deixe um comentário

Arquivado em Ao Sul