Arquivo do mês: janeiro 2013

@ N I L N E W S

maconha[1]Os adeptos costumam chamar de “mundo verde”. A maconha é apreciada por figuras famosas mundialmente, que se destacaram por suas histórias de vida. Governantes, artistas, cientistas, poetas, pensadores e filósofos, de diferentes tempos da história até os dias atuais, consumiram a substância, segundo o escritor americano Lester Grinspoon, em seu livro, A Medicina Esquecida.

Pesquisas de arqueólogos britânicos da revista National Geographic concluíram que os faraós egípcios eram grandes apreciadores de suas propriedades. Pesquisadores concluíram o fato ao estudarem escritos antigos e vestígios da planta achados em inúmeras tumbas.

O antropólogo britânico Charles Dolphin concluiu e publicou em sua obra A História da Cannabis, que os Imperadores Liu Chi-nu e Shen-Nung, dos primeiros séculos da China, foram consumidores da erva. Fatos são relatados por historiadores chineses, onde falavam de sua mágica em forma de fumaça. A própria história de seu povo traz um fato interessante sobre a criação do papel…

Ver o post original 794 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

10 sites para baixar audiolivros gratuitos (via Universia)

O portal Universia Brasil divulga uma matéria em que mostra 10 sites para os internautas baixarem audiolivros gratuitos. Audiolivros são materiais muito práticos e úteis, especialmente se você passa longas horas no trânsito entre sua casa, a faculdade e o trabalho.  Com eles também é possível treinar o inglês ou outro idioma que você deseja aprender.

Leia também : As 100 palavras mais importantes em inglês

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

O Chávez de Schrödinger (via Esparrela)

Por Artur Lascala

No momento em que este texto está sendo escrito, Hugo Chávez está vivo. No momento em que este texto está sendo escrito, Hugo Chávez está morto. O presidente perpetuamente eleito — recém eleito, inclusive — está, ao mesmo tempo, vivo e morto.

A condição do líder venezuelano, contrária ao senso comum e à experiência cotidiana, encontra guarida no campo da tanto inóspita quanto sedutora física quântica. Uma bem conhecida experiência mental é a do “gato de Schrödinger”. Trata-se da colocação, em um sistema absolutamente isolado, de um gato, um recipiente com um gás venenoso e uma fonte emissora de radiação capaz de quebrar o vidro com o gás. As emissões de radiação são aleatórias, de modo que elas podem ou não quebrar o vidro.

A surpreendente conclusão a que chegam os físicos é que, dada a impossibilidade de observar-se o atual estado do sistema e a particularidade da mecânica quântica, a afirmação correta a fazer-se a respeito do gato é que eleestá vivo e morto. Se a minha explicação de completo leigo não for suficiente (tenho certeza que não é), leiam aqui e vejam este vídeo aqui.

Continue Lendo via Esparrela

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Ziriguidópolis (via Cotidiano e Outras Drogas)

Este texto é uma obra de ficção baseada em fatos surreais. Qualquer semelhança é mera coincidência.

O Atlético Ziriguidópolis terminou o ano passado como quinto colocado no campeonato de Roraima. Quando todos os atletas já estavam de férias, chegou a notícia que o campeão e os outros times mais bem colocados tinham desistido de participar da Taça São Paulo, e o“Ziriga” foi convidado. O presidente aceitou o convite, e o time teria de se apresentar imediatamente.

Agripino Augusto da Silva Santos, o Fuinha, era o presidente do Clube Atlético Ziriguidópolis. Um dos fundadores do time, que nasceu num bairro da periferia da Boa Vista, através de imigrantes de Minas Gerais apaixonados por samba, em 1971.

O nome Atlético veio por causa do Galo campeão brasileiro; as cores azul e verde, por causa de Cruzeiro e América; o nome Ziriguidópolis é em homenagem a Sargentelli, e o mascote, uma mulata passista, também remete ao samba.

Depois do convite inesperado, Fuinha chamou seu treinador e braço-direito, Melão, para traçarem os planos para o torneio. Cláudio da Silva foi apelidado assim porque tem a boca torta, lembrando a personagem de Don Lázaro Venturini em uma novela global dos anos 80 – “Eu prefiro Melão”, dizia Lima Duarte, vestindo o papel.

Continue Lendo via Cotidiano e Outras Drogas

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

O Som ao Redor (via Blog do Shitchat)

(O Som ao Redor – Dir. Kleber Mendonça Filho)

“Isso aqui num é favela não, véi”.

E aí que depois de muita expectativa, prêmios em festivais pelo mundo e nono lugar na lista dos melhores filmes de 2012 do New York TimesO Som ao Redor estreou oficialmente no Brasil. O longa está em cartaz somente no Rio, em São Paulo e em Recife, pois somos um povo babaca que ocupou 99% das salas do país com sequência de comediazinha tosca da Globo Filmes.

UPDATE: A página do filme no Facebook publicou a notícia de que devido ao sucesso, o longa será exibido em outras cidades do Brasil. Parabéns a nós todos.

Mas, enfim, você está aí se perguntando sobre o que é este O Som ao Redor, correto?

Continue Lendo via Blog do Shitchat

1 comentário

Arquivado em Reblog

Para-choque de blog

“O melhor modo de não levar preocupações para a cama, é dormir numa cadeira.” (Ciro Pellicano)

Deixe um comentário

Arquivado em Para-choque de Blog

Meu gato Fidel mandou dizer que…

ficou sabendo através do primo de um irmão de um amigo distante seu que tá entrando no Brasil, além das tradicionais bugigangas,  “imitações mais em conta” do famoso e lendário fuzil AK-47, agora produzidos na China. Fidel diz temer que logo, logo apareçam falsificações de ração e prá se precaver, mandou buscar um exemplar destes AKM , diretamente da 25 de Março, através do Mandachuva. Acho que é mentira dele. Ele tá é com medo daquela senhora, Dona Dalva, que andou liquidando um bando de peludos lá por São Paulo! Fidel não sai da página da Agência de Notícias de Direitos Animais-ANDA na Internet, que afirma que em dez anos, Dona Dalva, com ajuda de cúmplices, teria matado milhares de animais. Por via das dúvidas…

3 Comentários

Arquivado em Meu gato Fidel mandou dizer que...