Arquivo do mês: janeiro 2013

@ N I L N E W S

maconha[1]Os adeptos costumam chamar de “mundo verde”. A maconha é apreciada por figuras famosas mundialmente, que se destacaram por suas histórias de vida. Governantes, artistas, cientistas, poetas, pensadores e filósofos, de diferentes tempos da história até os dias atuais, consumiram a substância, segundo o escritor americano Lester Grinspoon, em seu livro, A Medicina Esquecida.

Pesquisas de arqueólogos britânicos da revista National Geographic concluíram que os faraós egípcios eram grandes apreciadores de suas propriedades. Pesquisadores concluíram o fato ao estudarem escritos antigos e vestígios da planta achados em inúmeras tumbas.

O antropólogo britânico Charles Dolphin concluiu e publicou em sua obra A História da Cannabis, que os Imperadores Liu Chi-nu e Shen-Nung, dos primeiros séculos da China, foram consumidores da erva. Fatos são relatados por historiadores chineses, onde falavam de sua mágica em forma de fumaça. A própria história de seu povo traz um fato interessante sobre a criação do papel…

Ver o post original 794 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

10 sites para baixar audiolivros gratuitos (via Universia)

O portal Universia Brasil divulga uma matéria em que mostra 10 sites para os internautas baixarem audiolivros gratuitos. Audiolivros são materiais muito práticos e úteis, especialmente se você passa longas horas no trânsito entre sua casa, a faculdade e o trabalho.  Com eles também é possível treinar o inglês ou outro idioma que você deseja aprender.

Leia também : As 100 palavras mais importantes em inglês

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

O Chávez de Schrödinger (via Esparrela)

Por Artur Lascala

No momento em que este texto está sendo escrito, Hugo Chávez está vivo. No momento em que este texto está sendo escrito, Hugo Chávez está morto. O presidente perpetuamente eleito — recém eleito, inclusive — está, ao mesmo tempo, vivo e morto.

A condição do líder venezuelano, contrária ao senso comum e à experiência cotidiana, encontra guarida no campo da tanto inóspita quanto sedutora física quântica. Uma bem conhecida experiência mental é a do “gato de Schrödinger”. Trata-se da colocação, em um sistema absolutamente isolado, de um gato, um recipiente com um gás venenoso e uma fonte emissora de radiação capaz de quebrar o vidro com o gás. As emissões de radiação são aleatórias, de modo que elas podem ou não quebrar o vidro.

A surpreendente conclusão a que chegam os físicos é que, dada a impossibilidade de observar-se o atual estado do sistema e a particularidade da mecânica quântica, a afirmação correta a fazer-se a respeito do gato é que eleestá vivo e morto. Se a minha explicação de completo leigo não for suficiente (tenho certeza que não é), leiam aqui e vejam este vídeo aqui.

Continue Lendo via Esparrela

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Ziriguidópolis (via Cotidiano e Outras Drogas)

Este texto é uma obra de ficção baseada em fatos surreais. Qualquer semelhança é mera coincidência.

O Atlético Ziriguidópolis terminou o ano passado como quinto colocado no campeonato de Roraima. Quando todos os atletas já estavam de férias, chegou a notícia que o campeão e os outros times mais bem colocados tinham desistido de participar da Taça São Paulo, e o“Ziriga” foi convidado. O presidente aceitou o convite, e o time teria de se apresentar imediatamente.

Agripino Augusto da Silva Santos, o Fuinha, era o presidente do Clube Atlético Ziriguidópolis. Um dos fundadores do time, que nasceu num bairro da periferia da Boa Vista, através de imigrantes de Minas Gerais apaixonados por samba, em 1971.

O nome Atlético veio por causa do Galo campeão brasileiro; as cores azul e verde, por causa de Cruzeiro e América; o nome Ziriguidópolis é em homenagem a Sargentelli, e o mascote, uma mulata passista, também remete ao samba.

Depois do convite inesperado, Fuinha chamou seu treinador e braço-direito, Melão, para traçarem os planos para o torneio. Cláudio da Silva foi apelidado assim porque tem a boca torta, lembrando a personagem de Don Lázaro Venturini em uma novela global dos anos 80 – “Eu prefiro Melão”, dizia Lima Duarte, vestindo o papel.

Continue Lendo via Cotidiano e Outras Drogas

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

O Som ao Redor (via Blog do Shitchat)

(O Som ao Redor – Dir. Kleber Mendonça Filho)

“Isso aqui num é favela não, véi”.

E aí que depois de muita expectativa, prêmios em festivais pelo mundo e nono lugar na lista dos melhores filmes de 2012 do New York TimesO Som ao Redor estreou oficialmente no Brasil. O longa está em cartaz somente no Rio, em São Paulo e em Recife, pois somos um povo babaca que ocupou 99% das salas do país com sequência de comediazinha tosca da Globo Filmes.

UPDATE: A página do filme no Facebook publicou a notícia de que devido ao sucesso, o longa será exibido em outras cidades do Brasil. Parabéns a nós todos.

Mas, enfim, você está aí se perguntando sobre o que é este O Som ao Redor, correto?

Continue Lendo via Blog do Shitchat

1 comentário

Arquivado em Reblog

Para-choque de blog

“O melhor modo de não levar preocupações para a cama, é dormir numa cadeira.” (Ciro Pellicano)

Deixe um comentário

Arquivado em Para-choque de Blog

Meu gato Fidel mandou dizer que…

ficou sabendo através do primo de um irmão de um amigo distante seu que tá entrando no Brasil, além das tradicionais bugigangas,  “imitações mais em conta” do famoso e lendário fuzil AK-47, agora produzidos na China. Fidel diz temer que logo, logo apareçam falsificações de ração e prá se precaver, mandou buscar um exemplar destes AKM , diretamente da 25 de Março, através do Mandachuva. Acho que é mentira dele. Ele tá é com medo daquela senhora, Dona Dalva, que andou liquidando um bando de peludos lá por São Paulo! Fidel não sai da página da Agência de Notícias de Direitos Animais-ANDA na Internet, que afirma que em dez anos, Dona Dalva, com ajuda de cúmplices, teria matado milhares de animais. Por via das dúvidas…

3 Comentários

Arquivado em Meu gato Fidel mandou dizer que...

Populista uruguaio Mujica também quer censurar a imprensa livre (via Prof. Hariovaldo)

By 

Prezados prosélitos de valores e investimentos no mercado de derivativos de alta alavancagem e outras aplicações,

Existe coisa pior que pobre orgulhoso?

Existe.

Além de pobre e orgulhoso de sua vergonhosa condição de mandatário financeiramente mais desvalido  do planeta, o indivíduo denominado Mujica, que exerce um poder presidencial usurpado na ex-província rebelde da Terra de Vera Cruz, nos bons tempos do Império do Brazil, ex-província hoje intitulada República Oriental (?!?) do Uruguay, ainda se dá ao desfrute de ser populista.

Comunista terrorista, tal qual a búlgara bolchevique sua colega do lamentável Mercosul, organização de gente que não sabe o seu lugar nem observa a hierarquia das nações.

Continue Lendo via Prof. Hariovaldo

 

Deixe um comentário

Arquivado em Reblog

Da Coluna do Nelson

Nelson Townes de Castro, jornalista premiado, falecido em 2011,  escrevia com a ajuda de um colaborador anônimo a “Coluna do Nelson”no jornal Estadão do Norte, de Porto Velho(RO) . Veja um trechinho de uma destas, publicada em outubro de 2006 :

Pérolas comerciais
Mais algumas “pérolas” de comerciais de TV veiculados em Porto Velho. Num deles lê-se que determinado produto tem “autíssima qualidade”. Com “u”. Outra divulga o endereço de uma “funeilaria”. Faz sentido. Deve ser cruzamento de funerária com funilaria. Conserta o carro acidentado e enterra a vítima.

Barbaridades
Um carro anuncia “Mestiço Brasil brevimente”. Com “i”. Pior mesmo é ver aqueles monótonos, sem criatividade, sempre iguais, péssimos comerciais de supermercados anunciando que está em promoção o “leite condençado”. Com “ç”. E a gente na sala pedindo desculpas às visitas e mudando de canal. Com o risco de ver barbaridades maiores ainda.

Colorido
Mas, quem disser que a publicidade na TV não melhorou em Porto Velho nos últimos 20 anos esquece-se do tempo em que a televisão mostrava anúncios que só aqui poderiam aparecer nos intervalos da novela das 8. Bem na hora do jantar, você à mesa com a família, comendo e vendo o comercial de uma firma limpa-fossas mostrando cocô a cores.

Pitoresco
A história da publicidade em Rondônia tem histórias pitorescas. No início da década de 70, a Funerária Raposo, que ficava na av. Presidente Dutra, centro, contratou o então Padre Vitor Hugo, fundador e diretor da rádio Caiari, para participar de um comercial pela emissora. O anúncio transformou Vitor Hugo no primeiro garoto propaganda daqui.

Eficaz
O anúncio começava com uma música sinistra e a voz rouca do Padre Vitor Hugo falando num tom cavernoso autoritário: “Da morte ninguém escapa!” Em seguida ouvia-se um locutor (salvo engano o Osmar Vilhena) num tom jovial, alegre, falando da qualidade e dos ótimos preços dos caixões da Funerária Raposo, “bem ao lado da Panificadora Raposo”.

Leia Também : Abecedário delas : atualizado até a letra O, de aqui prá você , Ó

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Começa inscrição para concurso do BNDES 2013

Desde o dia 3 e até o dia 27 de janeiro está aberta a inscrição para o Concurso do BNDES 2013. A taxa de inscrição para o cargo de Profissional Básico será de R$ 64,00 e para Técnico Administrativo, R$ 35,00.

Os interessados devem acessar a página da FUNDAÇÃO CESGRANRIO  e escolher a cidade onde deseja realizar as provas.  Tanto as provas objetivas quanto a de redação deverão ser realizadas no dia 03 de março de 2013 nas seguintes cidades: Belém/PA, Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Porto Alegre/RS, Recife/PE, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA e São Paulo/SP.

O Cartão de Confirmação de Inscrição será enviado por via postal (Correios), até o dia 27 de fevereiro de 2013. Serão reservadas às pessoas com deficiência no mínimo 5% das vagas de cada cargo/formação que vier a existir durante o prazo de validade da Seleção Pública.

As oportunidades são para os cargos de Profissional Básico (nível superior)com remuneração inicial de R$ 9.182,01, e Técnico Administrativo (nível médio), cuja oferta salarial é de R$ 2.925,39.

Para concorrer a uma vaga de Profissional Básico do BNDES o candidato precisa ter formação superior nas áreas de Administração, Análise de Sistemas – Desenvolvimento, Análise de Sistemas – Suporte, Arquitetura, Arquivologia, Biblioteconomia, Comunicação Social, Contabilidade, Direito, Economia, Engenharia ou Psicologia.

O Edital completo você acessa em PDF aqui .

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Um mapa com as 48 emoções que alguém pode sentir (Arquitetura de Informação)

O número 48 foi proposto pela EARL (Emotion Annotation and Representation Language), uma empresa de robótica que tenta entender o comportamento humano para replicá-lo em robôs e máquinas.

O mapeamento foi feito pelo americano Robert Plutchik, que detectou 8 emoções básicas, mais 8 avançadas e que resultam em 8 sentimentos. Misturando isso tudo, o ser humano é capaz de sentir 48 emoções diferentes.

Continue Lendo via Arquitetura de Informação

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Qualquer dia a gente se vê (via Pensamentos Duneto)

O beijo - Gustav Klimt

O beijo – Gustav Klimt

Por Eduardo

Nestes tempos de “mundo virtual” poderemos nos ver, mas não no sentido real desta frase que significava um reencontro presencial, físico. Hoje estamos cada dia mais confinados, escravizados e mesmo obrigados a passar a maior parte do nosso tempo sozinhos, mesmo quando estamos acompanhados. Fico aguardando mudanças nas regras de convivência, uma nova fase criativa, um novo movimento de libertação, enfim, “tempos melhores” mas vejo todos cada dia mais prisioneiros de atitudes, vícios, posturas egoístas e infantis. O grande ganho material não foi acompanhado de um desenvolvimento educacional. Precisamos urgentemente estabelecer uma “etiqueta” capaz de nos fazer retornar a um grau de civilidade e gentileza compatível com esta imensa população, ou será que deveríamos ter continuado a nos alimentar com as mãos. Agora sonhamos com as “curas” mas não contabilizamos corretamente as vítimas da fome, das drogas, da violência, da prepotência e do mercado financeiro. Assisto diariamente uma preocupação com os mortos na Síria mas tenho certeza absoluta que o número de homicídios no Brasil supera em muito o daquele país. Temos governantes preocupados em desempenhar um papel no mundo esquecendo totalmente dos inúmeros brasileiros totalmente desamparados. Assisto ao advento de uma nova classe média, que prefiro chamar de medíocre, que menospreza os que permanecem nas classes sociais inferiores, vivem um estereótipo imposto e fútil. Então, QUALQUER DIA A GENTE SE VÊ e tomara que seja para construirmos algo melhor. POR QUE NADA SERÁ COMO ANTES, AMANHÃ.

Leia Mais via Pensamentos Duneto

3 Comentários

Arquivado em Delírio Cotidiano

Para-choque de blog

“Nunca permití que a escola interferisse na minha educação.”(Mark Twain)

Deixe um comentário

Arquivado em Para-choque de Blog

Quem são e o que fazem os “jornalistas de Cachoeira” (via Carta Maior)

Imprensa e oposição atacam, em uníssono, o parecer do relator da CPMI do Cachoeira que pede o indiciamento de cinco jornalistas e sugere ao Ministério Público Federal que prossiga com as investições sobre outros sete. As alegações centrais são que a medida fere a liberdade de imprensa ou refletem o desejo de vingança do PT com seus algozes no mensalão. Uma leitura do relatório revela uma outra realidade. E uma realidade estarrecedora sobre os meandros da imprensa brasileira. A reportagem é de Najla Passos.

Brasília – Desde que o relator da CPMI do Cachoeira, deputado Odair Costa (PT-MG), confirmou que irá pedir o indiciamento de cinco jornalistas no seu relatório final, imprensa e oposição passaram a atacar a medida, em uníssono, alegando ora afronta à liberdade de expressão, ora o desejo de vingança do PT contra seus algozes no “mensalão”. Uma leitura do relatório revela uma outra realidade. E uma realidade estarrecedora sobre os meandros da imprensa brasileira. Os documentos falam de jornalistas vendendo sua força de trabalho ou o espaço dos veículos em que trabalham para beneficiarem uma reconhecida organização criminosa na prática de crimes. Ou então, associando-se a ela para destruir desafetos comuns dos criminosos e dos seus veículos.

O diretor da sucursal de Veja em Brasília, Policarpo Junior, é a face mais conhecida deste time. Mas o grupo é muito maior. O relatório da CPMI cita nominalmente doze jornalistas que teriam contribuído periodicamente com o esquema criminoso, e acabaram flagrados em atitudes, no mínimo, suspeitas, por meio das quebras de sigilos telefônicos, ficais e bancários dos membros da quadrilha e das empresas, de fachada ou não, que operavam em nome dela. Desses doze, pede o indiciamento de cinco, contra os quais as provas são robustas. Sugere ao Ministério Público Federal (MPF) o prosseguimento das investigações contra os outros sete, com base nos indícios já levantados pela Comissão.

Saiba quem são os jornalistas que, no entendimento da CPMI, devem ser indiciados:

1 – Wagner Relâmpago
Repórter policial do DF Alerta, da TV Brasília/Rede TV, e do programa Na Polícia e nas Ruas – Rádio Clube 105,5 FM – DF . Segundo a CPMI, ele utilizou seu espaço na TV e no rádio para “bater” nos inimigos da quadrilha ou personalidades públicas que atrapalhavam suas atividades criminosas. Em 2011, foram creditados pelo menos três repasses da quadrilha para sua conta pessoal de, aproximadamente, de R$ 300 mil cada. As relações de Relâmpago com Cachoeira foram reveladas por Carta Maior em 30/3, na reportagem Quadrilha de Cachoeira mantinha relações com a mídia. Para a CPMI, Relâmpago incorreu no artigo 288 do Código Penal, o que justifica seu indicamento pelo crime de formação de quadrilha.

2 – Patrícia Moraes
É sócia-administradora e editora de política do jornal Opção, de Goiás. Mantinha interlocução constante com Cachoeira e outros membros da quadrilha. Também recebia pagamentos períodicos do bando, na sua conta pessoal e na do jornal, para “divulgar as matérias de interesse da organização criminosa e fazer oposição e a desconstrução midiática de adversários”, conforme o relatório da CPMI. O documento sugere, inclusive, suspeitas de que o periódico possa pertencer à quadrilha de Cachoeira. Os recursos recebidos pela jornalista somam R$ 155 mil. A CPMI pediu seu indiciamento por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

3 – João Unes
Jornalista e advogado, trabalhou em O Estado de S.Paulo, O Popular, TV Anhanguera e TV Record. Segundo a CPMI, foi um dos jornalistas que receberam as mais vultosas quantias da quadrilha. Foi o idealizador e diretor do jornal online A Redação que, segundo a CPMI, foi adquirido posteriormente pela máfia. A soma dos valores transferidos para ele, conforme diálogos interceptados, chega a R$ 1, 85 milhão. Nem todos os valores mencionados nos diálogos foram comprovados na quebra dos sigilos do jornalista e das empresas fantasmas do bando. A CPMI pede seu indiciamento por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

4 – Carlos Antônio Nogueira, o Botina
Segundo o relatório, ele se apresenta como proprietário do jornal O Estado de Goiás, mas na verdade é sócio minoritário de Carlinhos Cachoeira no empreendimento que, conforme diálogos interceptados, também tem ou teve como sócio o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Botina também é proprietário da empresa WCR Comunicação e Produção e do Canal 5. Sob ordens de Cachoeira, utilizava o jornal para criar fatos políticos, fabricar notícias que pudessem prejudicar adversários ou constranger autoridades, enfim, que beneficiem as atividades da organização. Movimentou vultosas quantias. As maiores delas foram por meio da WCR Produção e Comunicação, que recebeu recursos das laranjas de Cachoeira da ordem de R$ 460 mil, R$ 1,42 milhão e R$ 584 mil, entre outros. A CPMI pede seu indiciamento por formação de quadrilha e lavagem de recursos.

5 – Policarpo Junior
É diretor da sucursal da Veja em Brasília. Segundo o relatório da CPMI, colaborou com os interesses da organização criminosa promovendo suas atividades ilícitas, eliminando ou inviabilizando a concorrência e desconstruindo imagens e biografias de adversários comuns da máfia e da publicação. O relacionamento entre Cachoeira e Policarpo começou em 2004. Apesar de atualmente mídia e oposição considerarem um acinte à liberdade de imprensa sua convocação para prestar esclareimentos na CPMI do Cachoeira, ele depôs na CPI dos Bingos, em 2005, para defender o contraventor, como Carta Maior revelou na reportagem Jornalista da Veja favoreceu Cachoeira em depoimento de 2005, em 28/5. Suas relações com Cachoeira foram fartamente documentadas, como mostram, por exemplo, as reportagens Os encontros entre Policarpo, da Veja, e os homens de Cachoeira, de 10/5, e Cachoeira: “O Policarpo, ele confia muito em mim, viu?”, de 15/5. A CPMI pediu seu indiciamento por formação de quadrilha.

Confira também quem são os jornalistas que a CPMI pede que sejam alvos de mais investigações pelo MPF:

1 – Luiz Costa Pinto, o Lulinha
É o proprietário da empresa Ideias, Fatos e Textos (IFT), que prestou serviços para a Câmara durante a gestão de João Paulo Cunha (PT-SP), fato que acabou rendendo à ambos denúncias por crime de peculato no escândalo do “mensalão”. Cunha foi absolvido por este crime na ação penal 470, que tramita no STF. O processo contra Lulinha tramita na justiça comum. Conforme o relatório da CPMI, O jornalista foi contratado pela organização criminosa de Cachoeira para emplacar matérias favoráveis ao grupo nos meios jornalísticos. Entre fevereiro de 2011 e maio de 2012, recebeu o total de R$ 425 mil da Delta, por meio de transferências creditadas na conta da IFT.

2 – Cláudio Humberto
Citado em diversas gravações interceptadas pela Polícia Federal como uma espécie de assessor de comunicação, ele também foi contratado via Delta, a pedido do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Entre 2011 e 2012, recebeu R$ 187,7 mil, depositados pela Delta na conta da CT Pontocom Ltda, empresa na qual é sócio-administrador desde maior de 2001.

3 – Jorge Kajuru
É apresentador da TV Esporte Interativo. Também recebeu recursos da organização de Cachoeira que, segundo ele, se referiam à patrocínio feito pela Vitapan, empresa farmacêutica ligada ao esquema criminoso. Ele teria recebido do grupo R$ 20 mil, entre 2011 e 2012, em contas das suas empresas e na sua conta pessoal. A CPMI, porém, o isenta de responsabilidades por conduta criminosa.

4 – Magno José, o Maguinho
De acordo com a CPMI, o blogueiro Magno José, o Maguinho, também recebeu recursos da organização criminosa para prestar serviços à quadrilha. Ele é editor do blog Boletim de Novidades Lotéricas, que prega a legalização dos jogos no país. Entretanto, os repasses dos recursos ao jornalista não foram comprovados. Os indícios decorrem do material publicado pelo blog e das conversas dos membros da quadrilha interceptadas pela PF. Portanto, a CPMI optou por não propor seu indicamento.

5 – Mino Pedrosa
Já trabalhou no Jornal de Brasília, em O Estado de S.Paulo, em O Globo, na revista IstoÉ e hoje é editor-chefe do blog QuidNovi. É apontado como o responsável pela deflagração do Caso Loterj, que resultou na queda do assessor da Casa Civil do governo Lula, Waldomiro Diniz. De acordo com conversas interceptadas pela Polícia Federal (PF) entre membros da quadrilha de Cachoeira, ele teria recebido um apartamento e um carro para depôr em favor do contraventor, envolvido no esquema. É responsabilizado também como o autor de denúncias sobre o governo do Distrito Federal, com base em grampos ilegais feitos por Idalberto Matias, o Dadá, membro da quadrilha. E, também, como a pessoa que “vazou” para Cachoeira que a PF preparava a Operação Monte Carlo. A CPMI reconhece, porém, que não obteve provas suficientes para pedir o indiciamento do jornalista.

6 – Renato Alves
É jornalista do Correio Braziliense e editor do blog Última Parada. Segundo o relatório, as interceptações telefônicas revelaram que ele também mantinha interlocução frequente com a organização criminosa. Foi, inclusive, o autor de uma das matérias mais comemoradas pelos integrantes da quadrilha em 2011, que promovia os jogos eletrônicos do grupo pela internet no exterior. Em troca dos serviçcos prestados, Alves recebia presentes e vantagens, como ele mesmo atesta em ligação itnerceptada pela PF. Mas a CPMI afirma que não conseguiu colher provas suficientes de que ele tenha contribuído para a prática de crimes e pede novas investigações.

7 – Eumano Silva, o Doni
É ex-Diretor da Revista Época em Brasília. Também teria prestado importantes serviços à quadrilha de Cachoeira, por meio de reportagens que a beneficiava. A CPMI, porém não encontrou provas conclusivas sobre sua participação no crime e, por isso, sugeriu ao MPF mais investigações.

Leia Mais via Carta Maior

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

MDS prorroga até segunda-feira (7) pagamento de inscrições para as 120 vagas de concurso público

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) prorrogou até segunda-feira (7) o pagamento das inscrições para concurso público que preencherá 120 vagas temporárias. A prorrogação foi publicada no Diário Oficial da União no dia 18 de dezembro.
O concurso oferece 55 vagas para atividades de suporte, com salário de R$ 3,8 mil; 32 vagas para atividade técnica especializada, com remuneração de R$ 6,1 mil; e 33 vagas para atividade de complexidade gerencial, com salário de R$ 8,3 mil.
A jornada de trabalho é de 40 horas semanais. Os interessados não podem ser servidores da administração direta ou indireta da União, estados, Distrito Federal ou municípios, nem empregado ou servidor de suas subsidiárias e controladas.
A taxa de inscrição varia de R$ 45 a R$ 65. As provas objetivas serão aplicadas no dia 3 de fevereiro deste ano, em Brasília. Já os títulos devem ser entregues nos dias 18 e 19 de março.
O processo seletivo tem validade de dois anos e pode ser prorrogado por igual período. Os contratos de trabalho dos aprovados terão validade de um ano, com possibilidade de ser estendido por cinco anos, dependendo da necessidade do órgão.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Mulher Alface contra os carnívoros (via Epimenta)

Sexy?

A organização People for the Ethical Treatment of Animals (PETA) já fez um vídeo com mulheres sensualizando com pedaços de brócolis e aspargos.

Já fez campanha contra o circo, contra o uso de pele animal e a favor das cobaias de laboratório. Hoje tem um strip tease quiz na internet e intensificou as apostas na força da Mulher Alface.

Veja Mais via Epimenta

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Bem vindo , 2013 !

Por Célio Pezza

O ano de 2012 chegou ao fim. A data fatídica para o final do mundo já passou, o mundo não acabou e agora vamos nos preparar para 2013. O que teve de bom em todas as profecias sobre o final do mundo foi que muita gente passou a se interessar por assuntos que normalmente passariam despercebidos, não fosse todo o agito em torno do tema.

Muitos se informaram sobre o aquecimento global, explosões solares, desequilíbrio do clima e chegaram à conclusão de que não temos como controlar os grandes fenômenos da Natureza e nem como nos defender deles, portanto, a única saída é evitar ao máximo certas atitudes que possam provocar desequilíbrios no planeta. Outro grande avanço foi que a 5ª Dimensão passou a ser mencionada e discutida por uma infinidade de pessoas.

Essa teoria é defendida por cientistas de renome e não por fanáticos religiosos, e devido à eminente destruição do nosso mundo, começou a ser mais divulgada. De uma forma simples, essa 5ª Dimensão trata das frequências e diz basicamente que existe um mundo não percebido ao nosso lado, onde os nossos atos e pensamentos geram uma frequência que encontra sua sintonia e volta multiplicada.

Atitudes positivas geram acontecimentos positivos e atitudes negativas geram acontecimentos negativos. Em termos de frequência e energia, amor gera amor e ódio gera ódio. A proximidade do final dos tempos contribuiu em muito, pois foi a partir daí que mais e mais seres humanos se questionaram sobre o que está errado no mundo e começaram a procurar. Nessa busca, o Homem está encontrando conhecimento e descobrindo que o maior perigo de extinção vem do próprio Homem, pela falta de respeito e de amor. Essa atitude leva ao desequilíbrio do planeta e o fim da humanidade, se vier, virá pelo próprio Homem. Depende de suas atitudes. Tudo está ligado: mudanças de atitudes, conhecimento sobre as frequências e suas influências na nossa vida.

A grande verdade é que algo aconteceu em 2012, pois o Homem está acordando. A partir deste conhecimento disseminado e a queda de um sem número de tabus e conceitos errados, o Homem poderá aprender a viver com respeito e amor. Esta atitude trará o equilíbrio de volta ao planeta e nós sentiremos esta mudança. Só um cego não vê que o mundo está desequilibrado e que se continuar neste caminho, o resultado será realmente catastrófico.

Por outro lado, o conhecimento dessas leis simples pode significar a mudança na direção do equilíbrio. Quem sabe estamos assistindo ao parto de um novo Homem, onde finalmente teremos a inteligência aplicada ao bem viver. Tenho a impressão de que em 2012 foi retirado o cadeado de um baú esquecido pela humanidade e repleto de conhecimentos que podem fazer toda a diferença. Agora só nos falta abrir a tampa e absorver todos os ensinamentos existentes. Como disse o grande romancista e filósofo alemão Goethe, em 1832, no momento de sua morte: “Deixem entrar a luz!”

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Decisão da Justiça: Lato sensu não titula especialista em medicina

Publicidade: decisão também aborda anúncios da qualificação médica

Publicidade: decisão também aborda anúncios da qualificação médica

Em diversos informes aos médicos, o Conselho Federal de Medicina (CFM) tem destacado que cursos de pós-graduação lato sensu, ainda que reconhecidos pelo MEC, não têm valor para a atividade profissional e não habilitam ao médico se anunciar como especialista, tendo somente valor acadêmico.

Apenas duas formas podem levar o médico a obter a especialização: por meio de uma prova de títulos e habilidades das sociedades de especialidades filiadas à Associação Médica Brasileira e/ou por residência médica reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica.

A entidade tem debatido constantemente o assunto e está atenta a propagandas de alguns cursos que induzem a interpretação equivocada. Ressalta, ainda que a residência multiprofissional é uma modalidade lato sensu destinada às categorias profissionais da área da saúde, exceto a médica (Lei 11.129/05). Em se tratando dessas três opções (residência multiprofissional, cursos de especialização e residência médica), apenas aos que cursaram esta última pode ser conferido o título de especialista. O médico somente poderá anunciar especialidade quando o título estiver registrado no CRM.

Uma decisão do Tribunal Regional Federal (TRF) da Primeira Região, publicada em novembro, consolida o entendimento do Conselho Federal de Medicina (CFM) de que cursos de pós-graduação lato sensu não conferem ao médico o direito de se inscrever nos conselhos de medicina como especialistas ou anunciarem tais títulos. A decisão indeferiu recurso de médicos que pleiteavam usar, em anúncios, a expressão “pós-graduados”.

2 Comentários

Arquivado em Notícias

Produção de conhecimento escultural

A jornalista do “O Dia”, do Rio de Janeiro devia estar com a cabeça em alguma imagem escultural e escorregou na hora de reproduzir o discurso de posse de Haddad.

haddad

2 Comentários

Arquivado em Delírio Cotidiano

Felicidade e Paciência ( via Povo de Aruanda)

A palavra Felicidade existe em nosso dicionário como um estado durável de plenitude, satisfação, equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude são transformados em emoções ou sentimentos que vão desde o contentamento até a alegria intensa e júbilo.

Pensando em sentimento durável, temos também a palavra Paciência, que é a virtude de manter um controle emocional equilibrado, sem perder a calma, ao longo do tempo.

Conheci uma pessoa sábia, dirigente de um centro espírita, que me deu uma grande lição certa vez, Ela disse que se uma pessoa se acha paciente, ela não pode perdê-la nunca. Pois se tem ou não se tem a paciência, logo, se alguém diz ter paciência, como perdê-la? Esta foi uma lição valorosa que me fez ter a meta de adquirir a Paciência, isto é, esta virtude. Absolutamente não é fácil, pois somos testados, passamos por inúmeras provas, que nos fazem ver a cada passo que ainda não a adquirimos plenamente , não atingimos esta meta. Há pessoas que nem sequer param para pensar nisso, e seguem a todo momento, se infelicitando porque perdeu a paciência(!).

Diz o poeta Lenine; “O mundo vai girando cada vez mais veloz. A gente espera do mundo, e o mundo espera de nós, um pouco mais de paciência…”
Creio que só quando o tempo passa, dentro deste giro veloz, e feroz, do mundo, quando estamos tão cobertos de cicatrizes, compreendemos finalmente que a vida é rara, e vamos então na busca real desta virtude, a Paciência.

Continue Lendo via Povo de Aruanda

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

2013: coragem para se renovar (via leonardoBOFF.com)

Por Leonardo Boff

Há mais de quinze anos atrás publiquei no Jornal do Brasil um artigo sob o título “Rejuvenescer como águias”. Relendo aquelas reflexões me dei conta como de elas são ainda atuais nos tempos maus sob os quais vivemos e sofremos. Retomo-as para alimentar nossa esperança enfraquecida e ameaçada pelas ameaças que pesam sobre a Terra e a Humanidade. Se não nos agarrarmos a alguma esperança, perdemos o  horizonte de futuro e corremos o risco de nos entregarmos ao desamparo imobilizador ou à resignação estéril.

Neste contexto lembrei-me de um mito da antiga cultura mediterrânea sobre o rejuvenescimento das águias.

De tempos em tempos, reza o mito, a águia, como a fênix egípcia, se renova totalmente. Ela voa cada vez mais alto até chegar perto do sol. Então as penas se incendeiam e ela toda começa a arder. Quando chega a este ponto, ela se precipita do céu e se lança qual flecha nas águas frias do lago. E o fogo se apaga. Mas através desta experiência de fogo e de água, a velha águia rejuvenesce totalmente: volta a ter penas novas, garras afiadas, olhos penetrantes e o vigor da juventude. Seguramente este mito constitui o substrato cultural do salmo 103 quando diz:”O Senhor faz com que minha juventude se renove como uma águia”.

E aqui precisamos ser um pouco psicólogos da linha de C.G. Jung que tanto se ocupou do sentido dos mitos. Segunda esta interpretação, fogo e água são opostos. Mas quando unidos, se fazem poderosos símbolos de transformação.

O fogo simboliza o céu, a consciência e as dimensões masculinas no homem e na mulher. A água, ao contrário, a terra, o inconsciente e as dimensões femininas no homem e na mulher.

Passar pelo fogo e pela água significa, portanto, integrar em si os opostos e crescer na identidade pessoal. Ninguém ao passar pelo fogo ou pela água permanece intocado. Ou sucumbe ou se transfigura, porque a água lava e o fogo purifica.

A água nos faz pensar também nas grandes enchentes como conhecemos em 2010 nas cidades serranas do Estado do Rio. Com sua força tudo carregam, especialmente o que não tem consistência e solidez. São os infortúnios da vida.

E o  fogo nos faz imaginar o cadinho ou as fornalhas que queimam e acrisolam tudo o que não é ganga e não é essencial. São as notórias crises existenciais. Ao fazermos esta travessia  pela “noite escura e medonha”, como dizem os mestres espirituais, deixamos aflorar nosso eu profundo sem a ilusões do ego. Então amadurecemos para aquilo que é autenticamente humano e verdadeiro. Quem recebe o batismo de fogo e de água rejuvenesce como a águia do mito antigo.

Mas abstraindo das metáforas, que significa concretamente rejuvenescer como águia? Significa entregar à morte todo o  velho que existe em nós para que o novo possa irromper e fazer o seu curso. O velho em nós são os hábitos e as atitudes que não nos engrandecem: a vontade de ter razão e vantagem em tudo, o descuido para com o lixo, o desperdício da água e o desrespeito para com a natureza, bem como a falta de solidariedade para com os necessitados, próximos e distantes. Tudo isso deve ser entregue à morte para podermos inaugurar uma forma de convivência com os outros que se mostre generosa e cuidadosa com a nossa Casa Comum e com o destino das pessoas. Numa palavra, significa morrer e ressuscitar.

Rejuvenescer como águia significa também desprender-se de coisas que um dia foram boas e de ideias que foram luminosas mas que lentamente, com o passar dos anos, se tornaram ultrapassadas e incapazes de inspirar o caminho da vida. Temos que nos renovar na mente e no coração.

Rejunecer como águia significa ter coragem para recomeçar e estar sempre aberto a escutar, a aprender e a revisar. Não é isso que nos propomos a cada  novo ano?

Que o ano de 2013 que se inaugura, seja oportunidade de perguntar o quanto de galinha existe em nós que não quer outra coisa senão ciscar o chão  e o quanto de águia há ainda em nós, disposta a rejuvenescer ao confrontar-se valentemente com os tropeços e as crises da vida. Só então cresceremos e a vida valerá a pena.

E não podemos esquecer aquela Energia poderosa e amorosa que sempre nos acompanha e que move o inteiro universo. Ela nos habita, nos anima e confere permanente sentido de lutar e de viver.

Que o Spiritus Creator nunca nos falte!

Feliz Ano novo de 2013.

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

O Grande Irmão – Big Brother (via Blog do Chico Miranda)

Somos talentosos, ninguém pode negar. Sempre encontrando formas de extravasar os instintos animalescos de muitos, mesmos tendo consciência do que é certo ou errado, levamos nossos expectadores a vivenciar formas temporais da satisfação pessoal, oscilando entre a linha tênue do bem e do mal, e, como tal, entrelaçamos conceitos infinitamente discutíveis do que é certo ou errado. Conjecturamos nossa visão da maldade de tal forma, que até a mais das dignas almas passa a ver a maldade como, simplesmente, um ponto de vista diferente. Somos mestres em relativizar virtudes, na verdade, vendemos a imagem de que tudo é relativo, acreditamos que dessa forma podemos ter um portfólio de produtos mais incrementados, sim, isso mesmo, vendemos a imagem de pessoas vazias e dizemos que ela – a pessoa – é um estereótipo a ser seguido, mesmo que a ironizemos e descartemos assim que não servir mais aos nossos propósitos capitalistas. Queremos veicular nossa marca enquanto for rentável e através da nababesca futilidade, atender a uma alienação de uma nação fútil, viciada por produtos ligados a pessoas fúteis, para tanto, sempre chamaremos de heróis homens e mulheres fantoches que não identificam nem mesmo a sua cidade natal no mapa, mesmo que esse adjetivo tenha sido usado para designar outra coisa no passado.

Continue Lendo via Blog do Chico Miranda

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano