Cotidiano e Outras Drogas

Ele era um guerreiro reconhecido em sua aldeia quando aceitou um novo desafio. Aportou no Brasil disposto a reerguer um monstro ferido, adormecido e desacreditado. Quando ninguém mais esperava, em seu cavalo Rocinante de sabedoria, chegou o engenhoso e fidalgo cavaleiro Don Rubén de la Plata.

“Quando se sonha sozinho é apenas um sonho. Quando se sonha juntos é o começo da realidade”. Don Rubén de la Plata partiu deste pressuposto para transformar uma geração cujo espelho era a desordem ordenada de arremessos a esmo e falta de consistência tática em um time respeitável.

Jogadores que antes se portavam como moinhos de vento em quadra viraram torres de força. Outros que tinham medo de voltar à quadra da batalha se encheram de coragem e envergaram a camisa verde e amarela com um suor que nunca tinham derramado antes. Coadjuvantes que teimavam em ser protagonistas aceitaram sua posição secundária. Protagonistas…

Ver o post original 403 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s