No inverno, atenção redobrada à saúde respiratória

Por Valéria Martins

Com a chegada do inverno, em diversas regiões do país é possível notar o aumento no número de atendimentos em prontos-socorros decorrentes de queixas de problemas respiratórios. Gripes, resfriado, pneumonia, crises de asma e uma série de queixas tendem a se agravar nesta época do ano.

As baixas temperaturas e o tempo seco são os principais fatores. O frio, por deixar os ambientes fechados, com menor circulação de ar, favorecendo a transmissão destas doenças.

A umidade relativa do ar é outro fator que interfere diretamente no sistema respiratório. O ideal seria que fosse mantida entre 30% e 60%. Quando mais baixa, inúmeros sintomas começam a aparecer, como ressecamento do nariz e garganta, pele mais seca, sangramento nasal, irritação nos olhos, entre outros. O tempo seco e a falta de chuvas também dificultam a dispersão dos poluentes atmosféricos que ficam suspensos no ar, ressecando ainda mais as mucosas e favorecendo as crises de doenças respiratórias alérgicas, como a rinite e a asma.

Ao invés de esperar passivamente por um desconforto decorrente do inverno, é possível adotar algumas medidas simples de prevenção. Manter uma boa hidratação, tomar bastante água durante o dia, é um bom começo. A prática de atividade física também deve ser mantida, evitando os horários de baixa umidade do ar e cuidando para estar sempre bem agasalhado.

A casa e o ambiente de trabalho devem estar sempre limpos e ventilados, evitando aglomerações e pessoas infectadas. E se a gripe já te pegou, cuidado para não espalhar a doença por aí. Lave bem as mãos sempre que possível e use lenços descartáveis.

Outras importantes medidas preventivas envolvem a aplicação de vacina da gripe, especialmente para grupos de risco; tomar cuidado com aparelhos de ar-condicionado, que devem estar sempre com o filtro higienizado; e manter essencialmente uma boa alimentação.

Os umidificadores ultrassônicos, que umidificar ambientes, também podem ser uma boa alternativa, desde que utilizados corretamente. Estes aparelhos devem utilizar água destilada, que contém baixa concentração de minerais e conservam o aparelho. Alguns modelos mais modernos monitoram a umidade relativa do ar, ligando e desligando automaticamente para manter o nível ajustado. Os demais modelos devem permanecer ligados por somente duas a três horas antes de dormir.

Se ligados a noite inteira, podem levar à umidificação exagerada do ambiente, produzindo mofo em cortinas, tapetes e almofadas, que também ocasionam danos à saúde respiratória.

E por fim, o mais importante, e válido para todas as estações do ano, é evitar o tabagismo. Cuide bem dos seus pulmões, procure um médico em caso de dúvidas e respire aliviado o ano inteiro.

………………………………………………

Valéria Martins, médica pneumologista, membro da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s