Festcineamazônia chega a Porto Rolim de Moura do Guaporé, fronteira do Brasil com a Bolívia

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois de percorrer mais de1.400 km subindo o Rio Guaporé e visitado nove comunidades brasileiras e bolivianas, o Festcineamazônia Itinerante chega a Porto Rolim de Moura. A localidade vive um clima de conflito latente. A expansão da atividade agropastoril está levando os proprietários de terras a questionarem o caráter sustentável da Reserva Biológica de Corumbiara.  A pesca predatória é outra atividade econômica a se somar a esse contexto.

O barco chega e logo sua população de pouco mais de mil habitantes, vão se movimentando entorno da equipe de cinegrafistas, fotógrafos  e jornalistas. A escola tornou-se ponto de apoio da equipe e o principal difusor do Festcineamazônia. Suas salas são decoradas com gravuras de plantas e animais da região, dando aos alunos o ambiente propício às mensagens em defesa do meio ambiente. A escola Ana Nery foi escolhida para a exibição dos filmes e da apresentação do Palhaço Xuxu. A professora Rosangela Lopes dos Santos, 38 anos, há 12 anos na escola, nos falou que é a primeira vez que ela irá “ ver um cinema de verdade” e acrescenta que o mais próximo fica a uma distância de200 km, em outro município.

A noite,  com o ginásio lotado, é iniciada a exibição dos filmes, que para o professor Valdere Quintão, diretor da escola “vem preencher uma grande lacuna, pois a comunidade é totalmente desprovida desse tipo de manifestação, principalmente em se tratando de suas mensagens em defesa da natureza, só temos a agradecer ao Festcineamazônia”, encerra Valdere.

Os filmes selecionados para a exibição foram: O Mapinguari – direção de Marcos Magalhães, Tempo de Criança – direção de Wagner Novais, Leonel Pé de Vento – direção de Jair Giacomini e Pajerama – direção de Leonardo Cadaval.

Para a alegria das crianças entrou em cena o Palhaço Xuxu, a primeira nessa Itinerância dentro de um ginásio com o público formado em grande maioria pelos alunos da escola. Xuxu como sempre acontece chegou de modo inusitado, já desde logo causando impacto na criançada.

O Festcineamazônia  prossegue para Pimenteiras-BR depois de 36 horas de viagem rio acima, a última localidade desta Itinerância pelo Vale do Guaporé. As fotos da matéria são de Avener Prado.

Deixe um comentário

Arquivado em Ao Norte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s