As lições que as primaveras nos deixam

A cada ano vivido, a cada estação, descobrimos a importância de podar defeitos para renascer mais completos

Por Erika de Souza Bueno

“Aprendi com as Primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira”. São palavras de Cecília Meireles, que hoje parecem esquecidas, desconsideradas. Entre uma estação e outra, muita coisa acontece, muita gente deixa de existir, muitas pessoas reaprendem a viver. Há poesia, há beleza, há sentimento em quaisquer momentos, e cada um deles tem muito a nos ensinar.
A sabedoria, contudo, pode não ser evidente, principalmente quando nossos olhos estão voltados apenas para o nosso próprio bem-estar, ao desconsiderarmos a importância do outro para sermos, de fato, completos.

É claro que, às vezes, os fatos só nos são claros dentro de muitos anos, após termos vivido o suficiente para atribuirmos valores justos ao que realmente é importante. Às vezes, a vida nos tira alguém sem nos permitir um último abraço, um pedido de desculpas, um sincero “eu te amo”. São fatores importantes da vida que podem acontecer com todo mundo, mas nem todo mundo pensa em tais aspectos.

Como nos versos acima, a primavera nos ensina a importância de nos permitir cortar para, depois, termos chances de voltarmos mais inteiros, mais completos. Assim como as flores são cortadas na primavera, é importante cortar nossa vez de falar, de agir impulsivamente, de alimentar possibilidades insanas.

Deixar passar aquele momento de ira para depois pensar melhor no que fazer é uma boa dica de sabedoria que a primavera nos dá, pois ela é a passagem entre o frio do inverno e o calor do verão, ensinando que nem tudo precisa ser tratado a “ferro e fogo”.
O perfume das flores não as protege da ação do homem que as corta para seu próprio deleite. O perfume faz com que as desejemos por perto e daí uma das necessidades do corte, tal como uma dor necessária que nos faz crescer e amadurecer.

A cada primavera que alguém completa, felicitações lhe são desejadas. A cada novo ano, uma nova oportunidade que é construída no passar dos dias e dos meses. Mesmo se não estivermos “na primavera da vida”, em anos de juventude e maior vitalidade, eles precisam deixar em nós, ao longo do tempo, impressões de sabedoria e conhecimento, conquistados com o observar da beleza de cada estação de nossas vidas.

2 Comentários

Arquivado em Delírio Cotidiano

2 Respostas para “As lições que as primaveras nos deixam

  1. norma7

    Para: Todos os que renascem em suas Primaveras.
    (…)
    Se Deus quiser um dia eu viro semente
    E quando a chuva molhar o jardim, ah, eu fico contente
    E na primavera vou brotar na terra
    E tomar banho de sol, banho de sol, banho de sol, sol
    (do fundo da caixa de sapatos; Baila comigo / Rita Lee)
    (…)
    Norma

  2. norma7

    É a passagem do tempo ou o “tipo” do corte que traz em seu bojo a sabedoria? Há ‘cortes’ lapidares….onde a mão pesa e a planta morre…
    É bom se ser gentil. A começar por si próprio.
    ++++++++
    Uma coisa levou-me a outra e fui “catar”:
    Custa dizer “Eu te amo?”

    Segundo os ingleses Steve Henry e David Alberts, autores do livro “Você é rico, só não sabe ainda”, a resposta é positiva.

    Eles resolveram estabelecer um ranking dos valores mais importantes para o ser humano além do dinheiro – o que eles classificaram como “uma alternativa ao sistema financeiro”. Mas como certamente não conseguem se libertar do padrão capitalista, não só os listaram como os monetizaram.

    A pesquisa envolveu 1.000 cidadãos no Reino Unido e a pergunta fundamental era: “o que lhe faz feliz?” Os entrevistados citavam até 50 experiências e as comparavam com o prazer de ganhar na loteria. O resultado está abaixo. Não publico o correspondente em dinheiro porque, para mim, nada disso tem preço. Mas se quiserem, os valores estão no Globo On.

    1. Ter saúde

    2. Ouvir “Eu te amo”

    3. Estar em uma relação estável

    4. Viver em um país seguro e em paz

    5.Ter filhos

    6. Passar tempo com sua família

    7. Rir

    8. Sexo

    Depois disso vêm a felicidade no trabalho e tirar um dia de folga.

    Postado por Rosane Serro
    Ouvir ‘Eu te amo’ vale US$ 263,4 mil, diz pesquisa

    O Globo
    Publicado: 13/07/09 – 0h00
    O filme Casablanca, com Humphrey Bogart e Ingrid Bergman, é um ícones do romantismo no cinema (*)
    +++++
    (*) infelizmente a foto não saiu. (quem quiser que imagine um casal ao seu feitio e gosto). Agora me ocorreu: Semana passada encontrei 2 ilustrações da mãe do H.Bogart, que faleceu em 1940. Graciosas e serviram ao meu propósito. Nome da mãe dele: Maud. Nome da minha: também. – rs.rs.rs. Fala aí, Jung!
    +++++++
    RIO – Ouvir as palavras ‘Eu te amo’ vale US$ 263,4 mil (R$ 527,8 mil), revelou uma pesquisa britânica citada pelo jornal “Telegraph”. O estudo está no livro “Você é rico, só não sabe ainda”, em que os autores Steve Henry e David Alberts, em plena crise econômica mundial, querem mostrar que há coisas mais importantes na vida que dinheiro.

    Segundo Henry, um ex-executivo da área de publicidade, o livro trata de um novo sistema de valor, “uma alternativa ao sistema financeiro”.

    Estar bem de saúde é a coisa mais preciosa, segundo a pesquisa feita pela empresa Branjuicer para o livro, e vale US$ 290,125 mil (R$ 579,551 mil). O segundo evento mais valioso é ouvir a declaração de amor ‘Eu te amo’, seguido por estar em uma relação estável (US$ 249,457 mil, ou R$ 498,290 mil).

    A pesquisa foi feita com 1.000 pessoas no Reino Unido, perguntando o que as faz felizes. Os entrevistados deveriam citar 50 experiências diferentes e compará-las com o prazer de ganhar na loteria. Com um sistema de classificação por valor monetário, foi calculado o valor das pequenas coisas na vida que nos tornam felizes.

    O valor do sexo está bem atrás entre as prioridades de felicidade, em 8º lugar, correspondente a US$ 169,570 mil (R$ 338,377 mil). Entre os prazeres considerados à frente do sexo, estão viver em um país seguro e em paz (US$ 208,589 mil, ou R$ 416,619 mil), ter filhos (US$ 199,153 mil, ou R$ 397,792 mil), passar tempo com sua família (US$ 177,372 mil, R$ 353,724 mil) e rir (US$ 174,155 mil, ou R$ 347,183 mil).

    Pela pesquisa, ser feliz no trabalho equivale a US$ 60,029 mil (R$ 119,659 mil) e tirar um dia de folga vale US$ 87,782 mil (R$ 174,980 mil). Fonte: O Globo

    Fique bem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s