Arquitetura de Informação

O mobile está mudando a forma da web

Tecnologia, evolução da humanidade, Steve Jobs, mobile. A apresentação abaixo tem todos os ingredientes para uma apresentação de sucesso: coisas que te façam parar e pensar como chegamos até aqui e para onde estamos caminhando.

O assunto é a web nos dispositivos mobile e situações em que ela, muitas vezes, faz mais sentido do que a web nos dispositivos desktop.

Nas palavras do autor: “One thing I’m learning is that it’s ok to give up on the desktop experience once it stops making sense”.

Projeção de mobile web versus desktop web

Ainda segundo ele, os sites e aplicativos mobile não são apenas uma evolução da web, nem apenas um novo contexto para ela, mas sim o estágio inicial de um sistema completamente novo. Um sistema que nos faz repensar todas as nossas certezas e questionar a verdadeira razão pela qual nós construímos websites, a razão pela qual as pessoas os acessam e onde reside o verdadeiro…

Ver o post original 32 mais palavras

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Uma resposta para “

  1. norma7

    Assisti a todo vídeo. Eu, particularmente, gosto de tecnologia e gostei + de ler, ao término da apresentação: “O futuro é um processo. Não um destino.” Sendo assim sou eu (sempre) quem irá decidir ‘quando e como’ vou viver esse processo. Botão ON/OFF = sair da Net (rede) para o Nest (ninho – seja lá o que isso possa significar para cada um) – vai se tornar um artigo de luxo. A nova geração (falo da faixa etária dos 15 anos – que são os que têm pleno domínio da coisa) não temem o BB is watching you (um controle – absoluto – camuflado) Não endendem o conceito de privacidade. Não conseguem ficar 1/2 hr. consigo mesmos – à sós, mesmo no banheiro – a não ser conectados na WEB com uns 10 e com um som ambiente.
    A Rosana Hermann está em Berlim (é jurada do Bobs). Ela é a pessoa mais conectada que conheço/leio. Já escreveu livro sobre Twitter, dá palestras e é feliz proprietária das mais recentes techs.Sabe tudo.
    Pois bem, (li em s/blog) ela admirou-se de ver as pessoas num mesmo salão do evento, combinar de almoçarem juntas, SÓ via rede social (creio que havia um intranet rolando) quando a alternativa seria dar uns 3/4 passos, de tão perto que estavam umas das outras. (Oi!? Cemijura?)
    O que na hora, levou-me a lembrar de um antigo anúncio em inglês, lido há anos:
    “Calor humano não faz pipoca. Faz coisa muito melhor!”
    (em dúvida: se era da própria IBM ou Xerox)
    Fique bem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s