Arquivo do dia: 29/04/2012

Diz a Lenda – Sem Rumo

Por Beto Ramos

Porto Velho amanhece triste.

Com peixes sem rumo quase morrendo afogados.

Lágrimas nos olhos do rapaz, que lê a reportagem.

Ele não sabe que o seu futuro, poderia custar o fim da piracema.

Chegaram os matadores de histórias.

Armas nas mãos.

Máquinas, monstros fora de estrada que modificam tudo.

Pobre rapaz!

– Olha o peixe, do viveiro do futuro!

O rio chora.

– Mãe, me deixa pescar no rio?

– Não, tá muito cheio com o banzeiro muito bravo!

O pobre rapaz veio de longe e não tem noção da tristeza da cidade.

Foi demitido, encontrando-se jogado lá no Campo 13 de Setembro.

Ele quer o peixe para tirar gosto com cachaça.

Pobre rapaz ajudou a destruir e quase foi destruído.

– Mãe, o homem tá chorando lá no campo!

– Ele quer voltar para casa meu filho!

Pobre rapaz, o impacto o atingiu.

O peixeiro segue vendendo o seu peixe de viveiro.

Como o rapaz, os peixes do rio Madeira, estão sem rumo e definhando na natureza que lhes pertencia.

 

Diz a lenda

 

1 comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

ESPAÇO IMORAL

Apaixonada pelos aspectos teóricos, práticos e lúdicos da arte de fotografar e através de muito bom humor, criatividade e talento, a brasileira residente de São Paulo, Vanessa Dualib, se distingue do padrão de arte fotográfica comum ao compor representações da rotina humana e retratos de animais com o uso de comida (vegetais, frutas, legumes, etc.)!

Suas composições são coloridas, não remetem ao óbvio, dialogam com todas as idades, chamam a atenção justamente por serem fundamentadas em descontração, dinamismo e muito bom humor, visto que em suas fotografias também se encontram singelas críticas a cultura contemporânea do homem e demais retratos da sua conduta em grandes metrópoles.

Portfólio: vanessadualib.com

Portfólio: vanessadualib.com

Ver o post original

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações