Arquivo do dia: 25/04/2012

Túnel do Tempo – Navio Leopoldo Peres, ancorado em Porto Velho

1 comentário

Arquivado em Túnel do Tempo

Aventar

Santana Castilho *

1. Comemora-se hoje o 25 de Abril. Foi há 38 anos. “O País perdeu a inteligência e a consciência moral. Os costumes estão dissolvidos e os caracteres corrompidos. A prática da vida tem por única direcção a conveniência. Não há princípio que não seja desmentido, nem instituição que não seja escarnecida. Já não se crê na honestidade dos homens públicos. O povo está na miséria. O desprezo pelas ideias aumenta em cada dia. Vivemos todos ao acaso. O tédio invadiu as almas. A ruína económica cresce. O comércio definha. A indústria enfraquece. O salário diminui. O Estado tem que ser considerado na sua acção fiscal como um ladrão e tratado como um inimigo”. Estas frases corridas pertencem a Eça de Queirós e foram citadas por Paulo Neves da Silva, em livro editado pela Casa das Letras. A quem revê nelas o país em que hoje vive, pergunto:…

Ver o post original 631 mais palavras

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Arqueologia em Rondônia : entrevista de 2006 refresca a memória dos "esquecidos"

Entrevista na TV Rondônia, em 2006, sobre a implementação de políticas para gerenciar a preservação do patrimônio arqueológico de Rondônia na recém criada Superintendência Regional do IPHAN no estado. Um bom vídeo para refrescar algumas memórias propositalmente , digamos assim, “esquecidas”.

1 comentário

Arquivado em Ao Norte

Arqueologia em Rondônia : entrevista de 2006 refresca a memória dos “esquecidos”

Entrevista na TV Rondônia, em 2006, sobre a implementação de políticas para gerenciar a preservação do patrimônio arqueológico de Rondônia na recém criada Superintendência Regional do IPHAN no estado. Um bom vídeo para refrescar algumas memórias propositalmente , digamos assim, “esquecidas”.

1 comentário

Arquivado em Ao Norte

Governador superior é perseguido por bolchevistas (via Prof. Hariovaldo Almeida Prado)

Todo homem bom já nasce com nível superior, nem precisa comprovar, basta o berço.  O resto são meras formalidades. Mas a perseguição Estalinista não deixa os justos em paz nenhum segundo, execrando-os de maneira cruel e dolorosa, como quem não fossem merecedores de todo respeito e obediência por parte dos homens não bons.

Continue Lendo via Prof. Hariovaldo

Deixe um comentário

Arquivado em Reblog