Arquivo do dia: 07/03/2012

Salvador reúne documentaristas do Brasil e América Latina

Este slideshow necessita de JavaScript.

De sábado a segunda-feira, nos dias 10, 11 e 12 deste mês,  Salvador vai receber realizadores de documentários do Brasil e da América Latina num grande Encontro onde serão discutidos os impactos da tecnologia digital sobre esse gênero de filmes. O “Encontro de Documentaristas – a eternidade do cotidiano” reunirá documentaristas consagrados como Geraldo Sarno, Vladimir Carvalho e o argentino Laureano Gutierrez, novos talentos como os baianos Henrique Dantas e Márcio Cavalcanti e representantes das associações de documentaristas de todos os estados brasileiros.

Segundo o cineasta Geraldo Moraes, idealizador do Encontro, “o evento marca o primeiro de uma série de programas destinados a conhecer e estudar as novas alternativas de criação, produção e difusão de filmes documentários, gênero que vem tendo enorme crescimento com o impulso das novas tecnologias”. Logo depois, ainda em março e abril e com o apoio da Secretaria de Cultura da Bahia,  será realizada uma série de exibições reunindo filmes de cineastas experientes, novos talentos e realizadores nascidos dos movimentos sociais. “O projeto leva o nome de “A Eternidade do Cotidiano”, justamente porque nos dias atuais é raro encontrar um acontecimento do dia-a-dia que não tenha sido registrado seja por um documentarista, um cinegrafista de televisão ou um cidadão comum que tenha um celular na mão”, afirma ele.O Encontro de Documentaristas vai acontecer domingo e segunda-feira, durante todo o dia, no Hotel Sol Barra. A abertura será no Sábado, dia 10, às 8 horas da noite, no mesmo local. No encerramento dia 12 à noite, haverá uma sessão especial do filme “Rock Brasília – a Era de Ouro”, documentário de Vladimir Carvalho sobre o legado de Renato Russo para a moderna musica brasileira.
Rondônia se fará presente nesse encontro com o diretor e produtor do audiovisual rondoniense Carlos Levy, que levará para o debate a preocupação e os avanços que permeiam a produção do audiovisual regional, objetivando sempre a implementação de políticas públicas e privadas para a estruturação e adequação do pólo de produção digital e de cinema em Rondônia, com a proposta de trazer cursos e formação aos nossos técnicos e iniciantes que buscam de alguma forma independente manter viva a memória dos rondonienses através da produção do audiovisual regional.                                                      

Este encontro tem o patrocínio da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e apoio da ABD Nacional e do CBDC, e é uma realização da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal da Bahia.

Deixe um comentário

Arquivado em Ao Nordeste

Blog da Lista

O Twitter não é o mesmo. Nem o Facebook. Desde que os políticos do Brasil descobriram que Obama venceu as eleições nos Estados Unidos ~~ há quatro anos ~~ com estratégia que utilizou o microblog (ai que old essa palavra) e a artistaiada aprendeu a satisfazer a curiosidade dos fãs por meio da ferramenta, o negócio se banalizou.

Para piorar, resolveram contar a história de Mark Zuckerberg nas telonas do cinema. A Rede Social, o filme, zoneou o resto da brincadeira. Aí pronto, democratizaram-se e orkutizaram-se as redes sociais. E vice-versa. Se por um lado isso é legal e politicamente correto, por outro é, digamos, uma merda. Todo mundo agora usa o “face” e “tuíta”. Todo mundo mesmo. E aí podemos incluir na lista até aquela classe social de mulheres não tão dignas, não tão confiáveis, não tão valiosas, não tão respeitáveis: as biscastes.

Mas nem tudo está perdido…

Ver o post original 563 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

12ª Conferência Internacional do Documentário

Deixe um comentário

Arquivado em Ao Sul

ESPAÇO IMORAL

A imperfeição humana retratada com perfeição, talvez esta máxima seja a que com mais fidelidade retrata as incríveis pinturas no artista norte americano Bryan Drury. Partindo de um desejo de desafiar as convenções do retrato tradicional, Drury segue o caminho inverso da bajulação, explorando o poder da tinta a óleo ao recriar de forma tão precisa quanto possível estes retratos do homem comum contemporâneo.

Drury centra-se na qualidade da carne orgânica e mostra o lado animalesco do ser humano que tão comumente outros pintores tentam esconder. Executadas com um grau de realismo meticuloso e quase que único à área, as composições do norte americano, de tão representativas que são, transmitem as atitudes e sentimentos dos retratados, como a arrogância iminente de alguns que contemplam o espectador com um peculiar ar de desdém.

Com exposições recorrentes por todos os EUA e citações nos mais prestigiados jornais, revistas e periódicos em arte do…

Ver o post original 36 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações