Arquivo do dia: 05/03/2012

blog da Raquel Rolnik

Itaú e Bradesco estão disputando quem poderá instalar um sistema de aluguel de bicicletas na cidade de São Paulo. O Itaú já explora o serviço no Rio de Janeiro, desde outubro do ano passado, em parceria com a prefeitura. Lá o sistema conta com 600 bicicletas, espalhadas em 60 pontos de bairros da zona sul e do centro. Não é muito difícil imaginar onde serão os pontos de aluguel em São Paulo…

Aqui a previsão é de que sejam disponibilizadas entre 3 mil e 5 mil bicicletas, com a primeira hora de uso gratuita, como acontece no Rio. A partir da segunda hora são cobrados R$ 5 por hora, mas não há limites no número de viagens diárias — com um cadastro mensal que custa R$ 10,00 é possível realizar várias viagens diárias desde que cada viagem não ultrapasse 60 minutos e que haja um intervalo de 15 minutos entre…

Ver o post original 490 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Para-choque de blog

“Não há problema que não possa ser solucionado pela paciência” –Chico Xavier

Deixe um comentário

Arquivado em Para-choque de Blog

Por Silvia Badim*, nossa Biscate Convidada

Sim, é muito biscate poder ser mãe quando quiser, quando surgir a vontade de gerar uma vida, ou adotar uma vida para seguir junto com a nossa pelo caminho afora. A vida que nasce é uma vida biscateada se vem do prazer, do gozo de se permitir ser. Se vem da vontade lá de dentro, do útero – como metáfora – de dentro, porque biscate é mãe pela vontade. Quando a gente já sabe, e já pode, governar o próprio corpo. Ainda falta muito para que possamos assumir essas rédeas completamente, eu sei, mas a gente tenta.

Biscate sabe que filho vem do mais profundo amor de escolha. Uma biscate é mãe porque escolhe viver o ser mãe. É mãe que vibra a afirmação: eu quero. E sabe sem reticências que poderia não ser, e tudo bem. Mas a gente pode optar por deixar a…

Ver o post original 735 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Leonardo Boff

Tempos de crise sistêmica como os nossos favorecem uma revisão de conceitos e a coragem para projetar outros mundos possíveis que realizem o que Paulo Freire chamava de o “inédito viável”.

É notório que o sistema capitalista imperante no mundo é consumista, visceralmente egoísta e depredador da natureza. Está levando toda a humanidade a um impasse pois criou uma dupla injustiça: a ecológica por ter devastado a natureza e outra social por ter gerado imensa desigualdade social. Simplificando, mas nem tanto, poderíamos dizer que a humanidade se divide entre aquelas minorias que comem à tripa forra e aquelas maiorias que se alimentam insuficientemente. Se agora quiséssemos universalizar o tipo de consumo dos países ricos para toda a humanidade, necessitaríamos, pelo menos, de três Terras, iguais a atual.

Este sistema pretendeu encontrar sua base científica na pesquisa do zoólogo britânico Richard Dawkins que há trinta e seis anos escreveu seu famoso…

Ver o post original 415 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações