Arquivo do dia: 11/01/2012

Tristeza : Acaba a busca pelo professor da UNIR desaparecido desde segunda-feira. Suspeito do assassinato foi preso na casa da avó. Penin será enterrado nesta sexta (13) em São Paulo

 O professor do curso de arqueologia da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), o paulistano André Penin Santos de Lima,  desaparecido desde segunda-feira, 09, foi encontrado morto dentro do seu apartamento nesta tarde (11). Penin chegou de férias no domingo. O porteiro do prédio onde o professor mora o viu entrando no prédio no domingo. Foi a última vez que Penin foi visto com vida.

Com interesses acadêmicos voltados principalmente para indústrias líticas (lascadas e polidas) e sambaquis, recentemente passou a se envolver com Arqueologia Amazônica. Possuía graduação em História pela Universidade de São Paulo (2000) , graduação em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998) , mestrado em Arqueologia pela Universidade de São Paulo (2005) e doutorado em Arqueologia pela Universidade de São Paulo (2010) . André Penin também foi Técnico em arqueologia da  Superintendência do IPHAN em São Paulo e da Superintendência do IPHAN em Santa Catarina, entre 2006 e 2009. Atualmente, além da UNIR, era professor colaborador da Universidade Estadual do Amazonas e Membro de corpo editorial da Veredas Amazônicas.

O carro de Penin ,um Honda Fit preto , placas EIO 2025, de São Paulo está desaparecido. O carro possui um adesivo com sinais que identificam os moradores do condomínio. Apesar da polícia levantar a hipótese de suicídio, algumas fontes revelaram que o caso se encaminha para a possibilidade de latrocínio. Segundo estas mesmas fontes , havia sinais de estrangulamento e um forte cheiro de gás dentro do apartamento em que foi encontrado o corpo, no Residencial Pinhais, Bairro Aponiã na zona norte de Porto Velho.

A Reitoria da Fundação Universidade Federal de Rondônia decretou luto oficial no dia de hoje. Já chegaram a esta cidade 7 familiares entre pais, irmãos e outros parentes próximos para acompanhar as homenagens e os processos administrativos de desembaraço e liberação do translado. O translado deverá ser feito ainda hoje para a cidade de São Paulo, sua terra natal, onde será sepultado.

A reitoria da UNIR e a Superintendência do IPHAN em Rondônia emitiram nota de pesar pela morte de Penin.

Nota de Pesar IPHAN/RO

É com grande pesar que a Superintendência do Iphan em Rondônia, comunica o falecimento do arqueólogo André Penin ocorrido nesta capital, Porto Velho.
Penin já trabalhou nesta casa e sempre se pautou pela seriedade e dedicação.
A sociedade perde uma pessoa íntegra .
A ciência perde um grande pesquisador.
Superintendência do IPHAN em Rondônia
………………………………………………………………………………….
Nota de Pesar UNIR 

É com o mais profundo pesar que a Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e toda a comunidade acadêmica comunicam a morte do professor Doutor André Penin Santos de Lima, confirmada hoje pelas autoridades policiais de Rondônia. André Penin era professor da Unir desde 2009, onde exercia a função de vice-chefe do Departamento de Arqueologia. Sua partida precoce muito nos entristeceu, mas o legado de seu profissionalismo há de ser lembrado para sempre na universidade.

Professora Doutora Maria Cristina Victorino – Vice-Reitora no Exercício da Reitoria

…………………………………………………………………………………………………………….

ATUALIZAÇÃO : Acusado da morte de Penin é preso

Adriano Rodrigues de Melo Araújo, 19 anos, o principal suspeito pelo assassinato , foi preso nesta quinta (12) por agentes da Delegacia de Homicídios. Ele foi encontrado na casa da avó, num bairro da Zona Sul de Porto Velho. Na casa, além do Honda Fit de André Penin, estavam o celular e alguns objetos furtados da casa do professor. O suspeito  disse para os policiais, que ele e o professor  brigaram dentro do apartamento, ocasião em que teria aplicado uma “gravata” ,com o objetivo de sufocá-lo. Na sequência, o suposto assassino abriu os bicos de gás , para consumar o homicídio. Este ato poderia causar outra tragédia de proporções incalculáveis, porque o condominio dispõe de sistema de gás encanado que poderia ficar vazando e até causar uma explosão. A Delegacia de Homicídios deve se pronunciar agora à tarde, em entrevista coletiva, para esclarecer o caso.

O corpo seguiu agora à tarde(12) num vôo da TAM. Foi confirmado que o corpo será enterrado nesta sexta (13). As últimas homenagens dos amigos serão prestadas a partir das 07:00h no Cemitério de Congonhas – Rua Ministro Álvaro de Souza Lima, 101, Jardim Marajoara-São Paulo – SP – Seguindo pela Washington Luiz, 3 km após aeroporto de Congonhas  sentido Interlagos www.cemiteriocongonhas.com.br . O enterro será às 11h .

NR : Penin era um profissional muito bem conceituado pela comunidade acadêmica. Convivi com ele nestes últimos tempos, junto com seus companheiros de Departamento idealizando e realizando o Laboratório e Museu de Arqueologia da UNIR. A sociedade perde uma pessoa íntegra. A ciência perde um grande pesquisador. Agora, vamos aguardar a verdade dos fatos, porque a Polícia de RO é competente para demonstrar isso.

Beto Bertagna

44 Comentários

Arquivado em Notícias

A transitoriedade do tempo

Por Erika de Souza Bueno 

Nada como um dia depois do outro para acalmar os ânimos e reanimar aqueles que sofreram frustrações. Nada como atentar para a importância do tempo e reaprender lições já vistas anteriormente, mas talvez esquecidas. Nada como o tempo para nos ensinar que o branco dos cabelos nos lembra a urgência de transferirmos os conhecimentos acumulados durante os anos.

O tempo ensina, o tempo acalma, o tempo impõe verdades que não queríamos ou não podíamos entender. A duração do tempo é subjetiva; um minuto pode ser tão pouco e insignificante quanto pode ser decisivo para a sobrevivência de alguém.

A intensidade de cada momento também não pode ser medida com precisão, pois para cada um é revelada de uma forma. O tempo pode ser recordado, mas não adiantado. Por ele, as mais diversas circunstâncias vividas por alguém podem ser trazidas à memória, em quaisquer lugares.

Para alguns, o tempo tem poder de curar máculas causadas pela ausência física e/ou psicológica de alguém que queríamos que participasse ou continuasse a participar de nossa história. Se não fosse a divisão do tempo em segundos, minutos, horas, dias, meses e anos, seria muito difícil fazermos uma reflexão sobre o que poderia ser mudado e melhorado em nós.

A cada minuto que passa, a cada dia que termina, temos a oportunidade de parar e repensar as ações e reações causadas por nós e em nós. O tempo é uma das oportunidades que Deus nos dá para entendermos a nossa finitude e a consequente urgência de nos voltarmos a Ele.

Envolvidos com as rotinas da vida, muitos pais perdem a oportunidade de atentar para as necessidades emocionais de seus filhos, não esclarecendo, em tempo oportuno, as dúvidas que nossas crianças sempre têm. Há quem diga, inclusive, que os netos são a nova oportunidade que a vida dá aos pais de pagarem aos filhos o tempo que não tiveram para eles.

O tempo nos evidencia a urgência e a importância do agora, ou seja, do único momento que é nosso e em que temos a oportunidade de corrigirmos as falhas que nem mesmo os anos foram capazes de consertar.

Valorize cada momento de sua vida, valorizando as pessoas que fazem parte dela. Não deixe de fora de sua história nem mesmo as pessoas que, por desconhecimento e clareza da importância de se cultivar amigos e familiares, insistem em cultivar instabilidades. Ensine-as de que o tempo passa e que a oportunidade para ser feliz e fazer alguém feliz ainda está sendo oferecida a nós, bastando que nossos “olhos” não estejam tão enfadados a ponto de não conseguirem mais enxergar.

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Sobre caráter e dignidade

Tem certas coisas que vêm do berço e não do arroto , nem da faculdade… É o que pode ser visto até na maior competição off-road do mundo, o Rally Dakar. Nas proximidades de Antofagasta, no Chile, o francês Cyril Després, tricampeão da prova liderava até que numa curva traiçoeira, acabou levando um tombo espetacular e atolou na lama. Com a moto completamente atolada, seria impossível sair dali com forças próprias. Eis que surge o piloto português Paulo Marques, que acaba caindo no mesmo atoleiro. Ao ver da necessidade de um ajudar ao outro para sair daquela armadilha de barro, Marques foi até a moto de Després e gentilmente ajudou-o a sair da lama. E o que fêz Després? Enquanto Marques implorava pela reciprocidade da ajuda, o francês limpou o roadbook, que serve para a navegação, e se mandou , sem ajudá-lo.  Falta de ética ? De caráter ? Espírito de porco ? Tudo junto. Coisas que acontecem no dia a dia com os calhordas , e que agora, começa a se espalhar pelo esporte.

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem