Arquivo do mês: novembro 2011

Deixe um comentário

Arquivado em Ao Norte

Internet : operadoras divulgam prazos para conectividade IPv6

Durante uma série de reuniões promovidas pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), operadoras de telecomunicações divulgaram as datas de início para o suporte ao protocolo IPv6 em seus produtos de conectividade Internet destinados ao mercado corporativo:
Algar Telecom (CTBC), Highwinds, LANautilus, Level3 (antiga Global Crossing) e TIWS já oferecem o suporte;
– A GVT oferecerá suporte a IPv6 a partir de janeiro de 2012;
– Oi e Telefônica oferecerão suporte a partir de julho de 2012;
GVT, Oi e Telefônica comprometeram-se, ainda, a oferecer conectividade IPv6 a alguns clientes, em sua maioria grandes fornecedores de conteúdo na Web, ainda em 2011, em caráter extraordinário. A TIM declarou que tem sua rede preparada para a adoção do IPv6 e que a migração ocorrerá de maneira gradativa.
O NIC.br recomenda que todas as operadoras capacitem suas redes e comecem a atender, com conectividade IPv6, se possível ainda em 2011 e oferecendo conectividade IPv6 de forma generalizada em seus produtos para o mercado corporativo até julho de 2012. Recomenda, ainda, que testes com usuários finais comecem já no primeiro semestre de 2012. Para os provedores de conteúdo e qualquer empresa ou instituição com um sítio Web ou outro serviço na Internet, a recomendação é que a preparação seja feita durante o ano de 2012, para começar a operar com IPv6 antes de janeiro de 2013.
“No início de 2013, a tecnologia IP completa 30 anos de funcionamento na Internet e essa mudança é realmente necessária. As recomendações do NIC.br visam a garantir os melhores resultados técnicos e econômicos, de forma geral, evitando o risco da estagnação para os provedores de acesso e para a própria Internet, assim como o risco da perda de audiência para os sítios Web e provedores de conteúdo que não estiverem preparados”, salienta Antonio M. Moreiras, coordenador do projeto IPv6.br.
Como parte do processo de implantação do protocolo, muitos provedores de acesso, conteúdo, empresas e outras entidades participarão da Semana IPv6, um teste em grande escala, que ocorrerá entre 06 e 12 de fevereiro de 2012, . “Essa será uma oportunidade para que a nova tecnologia seja ativada e avaliada. A participação é aberta e recomendada a todos”, completa. Informações adicionais podem ser encontradas em http://ipv6.br/semana.

1 comentário

Arquivado em Notícias

Para-choque de blog

“A maneira mais fácil e mais segura de vivermos honradamente, consiste em sermos, na realidade, o que parecemos ser.” (Sócrates)

Deixe um comentário

Arquivado em Para-choque de Blog

Ele está com saudades de feijão

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Despertar a dimensão xamânica

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Tomara Que Caia Mais Vezes

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

A última vaga é do Leão

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

O ataque dos jericos humanos

Por Marli Gonçalves

Olha, do jeito que a coisa anda, a gente até fica muito mais criativo. Porque, para definir algumas coisas que vemos e ouvimos. só inventando novas palavras ou movimentos que dêem boas onomatopéias. Se bem que as do soco – Pow! Tum! Soc! Paf! Póim!– Batman e Robin já imortalizaram.

Andei pensando em virar super-herói. No caso, super-heroína. E já vou adiantando que o meu uniforme seria realmente imbatível. Coladinho, pin-up, provavelmente preto e branco, e com adaptadores de todos os acessórios maravilhosos que usaria para a minha missão. Inclusive o que me tornaria invisível aos olhos dos maus e dos babacas desidratados que temos de suportar tentando ou fazendo bobagens todos os dias. O pior é que eles se levam a sério!

Qual seria a missão? Em resumo? Apontar e desapontar os responsáveis pelas ideias de jerico que acabam circulando livres entre nós, ocupando espaços, como se elas – as tais ideias – pudessem gozar de liberdade, até como se ideias fossem, se tivessem algum fundamento.

Vamos pensando juntos e vocês me ajudam a aperfeiçoar meus planos? Vamos lá.

A violência grassa e não só nas grandes cidades. Há muitos assaltos, roubos, ataques covardes, invasões de propriedade. Aí o jerico-mor, seguido dos jeriquinhos puxa-sacos, resolve notar que há uma incidência grande de assaltos feitos com motocicletas; uma parte executada pela pessoa que está de carona, sentadinho atrás do piloto. Pronto! Resolvido! Proíbam-se as caronas! Moto agora é coisa para uma pessoa só. E já que estamos nessa, revoguem logo a obrigatoriedade de usar capacete, porque torna impossível a identificação. Daqui a pouco serão proibidas também as cestinhas das bicicletas femininas – podem conter explosivos. Motor em bicicleta? Nem pensar – podem ajudar na fuga em alta velocidade. Proíbam também os triciclos. Os carrinhos rolimã, que deslizam muito. Ah, proíbam os tênis! Ajudam a correr em fuga.

O que uma super-heroína poderia fazer, vai, me diga, que fosse mais radical? Proibir a fabricação de armas? Mas tem gente que assalta de garfo e faca, inclusive para comer. No caso, eu chamaria os outros super-heróis, um bandinho, bem colorido e mascarado, invadiria o plenário da Assembleia onde leis assim são decididas e faria um coro de vaias. Enquanto isso um grupo da Liga Especial analisaria todos os projetos e investigaria os gabinetes exterminando outras ideias como essa que só gastam nosso dinheiro e são impraticáveis. Temos uma líder, heroína-mor, graças a Deus: a Constituição Federal, que essa gente vive querendo atropelar.

Depois dessa missão, voaremos para Brasília. Digo logo que, se eu já fosse uma super-heroína, nessa semana teria entrado no plenário da Câmara Federal em minha forma invisível e levado o Jair Bolsonaro ao chão antes que ele fizesse mais um pronunciamento preconceituoso, safado e ignorante como o que levou adiante, na cara dos outros bobões, inclusive os que deveriam ter reagido duramente na hora. Como é que ainda está lá um sujeito grosso como esse, que agride repórteres, outros parlamentares, as mulheres, os gays, as crenças, a língua portuguesa, a nossa inteligência e paciência e ainda agride verbalmente a própria presidente da República?

Cadê vocês, Marta Suplicy e seu partido? Cadê vocês, base aliada e desalinhada? Cadê vocês, polícia, Justiça, comissões de ética? Dedetizadores? Podemos saber por que é que esse cidadão ainda não foi cassado? Passaram-se já muito mais de 24 horas desde que ele questionou a orientação sexual de Dilma Rousseff, como se fosse do bedelho dele o que ela faz com o que tem.

Bem, cansei só de falar nestes dois exemplos. Mas teremos muitas outras oportunidades de voltar ao assunto e chamar nossos heróis, infelizmente só imaginários. Vai ter aquele com o dom de catar gringo e esfregar a cara dele no óleo derramado; vai ter o que pega -com raio X – babaca que bebe e sai matando e com um super laser gira, gira, gira com eles para fora do Universo.

Penso no Caratê Kid, certeiro. No Robin Hood, reorganizando as coisas. Na Mulher Maravilha dando uns bicos nos homens espancadores e nos estupradores. No Homem-Aranha jogando uma gosminha bem grudenta, mas bem mais eficaz do que andam as prisões de nosso país.

Penso até que eu também poderia ser só uma mera e heroica mosquinha. Primeiro para ouvir certas conversas. Mas também porque poderia passar a aterrorizar os jericos humanos, que não têm rabo para espantar o zum-zum-zum que faria nos ouvidos deles.

São Paulo, grrrrrr, 2011

(*)Marli Gonçalves é jornalista .

Pensando melhor no uniforme de super-heroína teve umas ideias que deixariam muitos estilistas boquiabertos. Quanto aos equipamentos necessários, só consultando o 007. Mas até ele deve andar com medo de passar por aqui. Muito medo.

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Brincadeiras de Natal e Outras Dinâmicas de Grupo (via Debora’s Weblog)

Sempre que chega essa época do ano, meu blog bomba nos posts sobre brincadeiras de natal. Um fenômeno bem interessante é que as leitoras e leitores freqüentemente registram suas brincadeiras, o que é para nós, muito bom, porque sempre vem idéias novas para animar o meu natal e conseqüentemente o natal de vocês… Balões com Frases do Adílio Essa dinâmica é para integrar todos os membros do grupo. Enchem-se balões de ar colocando alguma frase dentro … Read More via Debora’s Weblog

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano, Efêmeras Divagações

Brincadeiras de Natal e Outras Dinâmicas de Grupo (via Debora’s Weblog)

Sempre que chega essa época do ano, meu blog bomba nos posts sobre brincadeiras de natal. Um fenômeno bem interessante é que as leitoras e leitores freqüentemente registram suas brincadeiras, o que é para nós, muito bom, porque sempre vem idéias novas para animar o meu natal e conseqüentemente o natal de vocês… Balões com Frases do Adílio Essa dinâmica é para integrar todos os membros do grupo. Enchem-se balões de ar colocando alguma frase dentro … Read More via Debora’s Weblog

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano, Efêmeras Divagações

Tomara Que Caia Mais Vezes

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Bolsonaro, o Senhor Preconceito

Mais uma do Bolsonaro,,,o preconceituoso. Destilando sua estupidez REAÇA pra agradar o eleitorado de extrema direita, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) usou a tribuna da Câmara dos Deputados pra questionar a orientação sexual da Chefe Dilma. Ao atacar a campanha elaborada pelo governo pra combater o preconceito contra homossexuais, Bolsonaro afirmou que Dilma deveria assumir seu “amor por homossexual”.Disse: “Dilma Rousseff, pare de mentir. Se gosta de homossexual, assuma. Se o seu negócio é amor com homossexual, assuma, mas não deixe que essa covardia entre nas escolas do primeiro grau”. As declarações do parlamentar constrangeram colegas que estavam no plenário da Casa e fez juristas pedirem a aplicação de punições pelo Conselho de Ética da Casa. Mais tarde, o parlamentar tentou amenizar a fala negando que tivesse falado sobre as preferências sexuais da presidente. Segundo Bolsonaro, ele teria se referido ao amor de Dilma pela causa homossexual.
O PT anunciou que vai entrar com nova representação no Conselho de Ética quase sempre Sem Ética do Congresso pra investigar a conduta do deputado no seu discurso homofóbico mais recente.

via Ipanema Expressa

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Bairro do Mocambo, em Porto Velho, recebe projeto Cinco e Meia

foto :Ana Aranda/Divulgação

foto :Ana Aranda/Divulgação

Por Ana Aranda

O bairro Mocambo, berço da boêmia de Rondônia, será palco nesta sexta-feira de uma festa cultural, com a apresentação de grandes nomes da música regional. O grupo “Choro entre Amigos” vai iniciar a programação, às 20h. Em seguida Heitor Almeida apresentará  o festejado show “Eternamente Cartola”. O evento será finalizado com o som contagiante da Banda Sambolero, sob o comando de Orismildo. A programação também inclui a mostra de  artesanato “Feira do Sol”, a partir das 16h, na praça São José, e pratos regionais, como vatapá, galinha picante e tacacá. A tarde-noite cultural desta sexta no Mocambo é uma realização dos projetos Cinco e Meia e Acordes na Praça, com patrocínio da Secretaria Estadual de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) e apoio da Fundação Municipal de Cultura Iaripuna e da Associação de Moradores e Amigos do Mocambo. O grupo Choro entre Amigos que se apresenta no Mocambo será formado por Nicodemus (violão sete cordas), Válber (pandeiro), Válber (cavaquinho e bandolim), Paulo Humberto (flauta) e Nélson (clarinete). A participação de músicos talentosos, que já dominam seus instrumentos, promete uma grande apresentação musical. O show “Eternamente Cartola” produzido e apresentado por Heitor Almeida foi criado em 2009 e incluído no Movimento Gente da Mesma Floresta, sendo considerado um dos melhores trabalhos apresentados recentemente na região Norte. O trabalho terá a participação de Heitor Almeida (voz e percussão), Bosco (saxofone), Nei (cavaco), Júnior Lopes (bateria) e Ênio (surdo, voz e violão). O grande compositor Cartola, que dá nome ao trabalho, dispensa comentários. Formado por antigas famílias de Porto Velho, o bairro Mocambo abriga descendentes de trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, Soldados da Borracha e outros nordestinos que se transferiram para a Amazônia na primeira metade do Século XX. O bairro abriga poetas, músicos, artesãos e artistas plásticos. Criado há seis anos, o bloco de carnaval de rua “Até que a Noite Vire Dia”, formado no Mocambo, já é considerado o terceiro maior da cidade e no Carnaval de 2011 reuniu 30 mil pessoas.

1 comentário

Arquivado em Ao Norte

Ritual Yaokwa do povo indígena Enawene Nawe é reconhecido pela Unesco

O Comitê Intergovernamental para Salvaguarda do Patrimônio Imaterial, reunido em Bali, na Indonésia, aprovou nesta quarta-feira, 23 de novembro, a indicação de inclusão do Ritual Yaokwa , do Povo Indígena Enawene Nawe, do noroeste do Mato Grosso, na Lista de Patrimônio Cultural Imaterial em Necessidade de Salvaguarda Urgente. O pedido para que a manifestação cultural, já protegida no Brasil desde novembro de 2010, passasse a ter também a atenção da Unesco partiu do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan. A indicação contou com a anuência da comunidade Enawene Nawe e com o apoio da OPAN – Operação Amazônia Nativa e do projeto Vídeo nas Aldeias.

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, comemorou a votação positiva e ressaltou que a inclusão de mais um bem brasileiro na lista da Unesco “reforça a política do Ministério da Cultura, por meio do Iphan, de permanente renovação da gestão do patrimônio, ampliando a proteção sobre a diversidade cultural, perpetuando bens e costumes de todos os cantos do país”. Para o presidente do Iphan, Luiz Fernando de Almeida, essa é mais uma conquista que “valoriza a diversidade do patrimônio cultural brasileiro, mas, acima de tudo, garante a proteção de um ritual sagrado que expressa e dramatiza todo o percurso histórico feito pelos Enawene Nawe”. Ele explica ainda que o Ritual Yaokwa é uma “manifestação da memória coletiva e histórica, e a expressão de uma estética da existência, que se produz a partir do uso e manejo dos recursos presentes em seu território de ocupação histórica”.

Esta sessão do Comitê Intergovernamental para Salvaguarda do Patrimônio Imaterial ainda avaliará as candidaturas brasileiras à Lista de Boas Práticas de Salvaguarda, como a Série Cultural Popular Viola Corrêa, a Sala do Artista Popular, a Chamada Pública do Edital do Programa Nacional do Patrimônio Imaterial, o Museu Vivo do Fandango e a Documentação da Língua Poruborá: contribuição para a salvaguarda do patrimônio linguístico.

Este ano, também serão avaliadas pela Unesco 84 candidaturas de todo o mundo para a inscrição na Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Atualmente, a lista possui 213 bens inscritos, de 68 países, dentre eles, os bens brasileiros Expressões Orais e Gráficas dos Wajãpi e o Samba de Roda do Recôncavo Baiano. O Iphan, em parceria com as comunidades e instituições envolvidas, enviou três candidaturas à Lista Representativa: o Frevo de Pernambuco, o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, de Belém do Pará, e a Cachoeira de IauaretêLugar Sagrado dos povos indígenas dos Rios Uapés e Papuri, no Amazonas, que já fazem parte dos 23 Bens Registrados como Patrimônio Cultural Brasileiro. No entanto, em função do grande volume de candidaturas recebidas pela Unesco, essas só serão avaliadas em 2012.

O Ritual Yaokwa é a mais longa e importante celebração realizada por esse povo indígena, atualmente uma população em torno de 540 indivíduos que vive em uma única aldeia, na terra Enawene Nawe, uma área de 742 mil hectares, homologada e registrada, localizada numa região de transição entre o cerrado e a floresta Amazônica, no estado do Mato Grosso. Com duração de sete meses, este ritual define o início do calendário ecológico-ritual Enawene que abrange as estações seca e chuvosa de um ciclo anual marcado pela realização de mais três rituais: Lerohi, Salomã e Kateokõ. Parte fundamental do Yaokwa ocorre quando os homens saem para a pesca de barragem, construídas com sofisticadas armações que se configuram em elaboradas obras de engenharia, dispostas de uma margem à outra do rio. Este é o ponto alto do ritual que começa em janeiro, com a coleta das matérias-primas para a construção das barragens e com a colheita da mandioca. Desde o primeiro contato com a “civilização branca”, em 28 de julho de 1974, os Enawene Nawe têm se tornado cada vez mais desconfiados diante das ameaças que os cercam, como madeireiros e garimpeiros, mas principalmente os impactos ambientais causados pela construção de pequenas centrais hidroelétricas que, embora se localizem fora da terra indígena, vêm sendo construídas em locais próximos às cabeceiras dos rios, que são utilizados durante o ritual.

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Eis o tal povo de m… que nunca teria visto uma galinha viva.

foto: José Cruz/ABr

foto: José Cruz/ABr

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Proibição de "carona" em moto tem efeito igual a proibir o "paletó e gravata" para evitar a corrupção

Por Beto Bertagna

Estes dias recebi um e-mail muito simpático, que dizia que “vou morrer e ainda não vi tudo” . E lá, mostrava uma bizarrice qualquer, uma destas idiotices midiáticas e passageiras que assolam o mundo moderno.

Pois bem. Agora lá vem o dep. Jooji Hato, de São Paulo, lançar mais um factóide para nos torrar o saco e a paciência por mais algumas horas, dias, semanas e meses. Ele propõe a absurda, esdrúxula e inconstitucional “proibição de garupas em motos nos dias úteis”.

Leia : “Artigo 1º – Fica proibido o trânsito de motocicletas com dois ocupantes, chamados “carona” ou “garupa” durante os dias úteis da semana, compreendidos entre segunda-feira e sexta-feira”.

“Artigo 3° – Torna-se obrigatório o uso de capacetes e coletes com o número da placa da motocicleta afixado na parte de trás dos mesmos em dimensões e cor fluorescente que o mantenha legível, inclusive à noite”.

“Artigo 6º – Esta Lei é válida somente para as áreas urbanas de municípios com a população superior a um milhão de habitantes”.

Que tal se proibir o “uso do paletó e gravata” para evitar a corrupção e os crimes de colarinho branco ? Ou então, afixar nas costas do paletó dos “fichas-sujas” a relação dos processos a que responde na Justiça ? O diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Alfredo Peres da Silva já havia se pronunciado a respeito , quando houve tentativa semelhante no Rio de Janeiro“É proibido proibir”, disse Peres da Silva, na ocasião. Peres lembra que a competência para legislar sobre trânsito é da União, segundo determina a Constituição de 1988. “O próprio Código de Trânsito define as motos como veículos para transporte de duas pessoas. O código faz referência ao carona quando estabelece a obrigatoriedade do uso de capacete pelo motorista e seu acompanhante.”  No samba do crioulo-doido do eleitoreiro pleito, então, em fins de semana, e em cidades com menos de um milhão de habitantes o “crime’ estaria liberado. Ou o proprietário da moto pagaria 1/2 IPVA ?

Não é primeira vez que o parlamentar provoca celeuma. No Projeto de Lei 768/2011 ele cria a  ” carrocinha de menores: uma viatura de polícia encarregada de abordar crianças e adolescentes nas ruas; uma viatura de polícia para pedir documentos, fazer a identificação cível e criminal das crianças ou adolescentes que estejam nas ruas entre 23h30 e 5h; uma viatura de polícia para caçar crianças e adolescentes; e encaminhar estas crianças e adolescentes à delegacia, aos abrigos ou aos pais.”

Um cheiro de  limpeza social, perseguição e criminalização de crianças e adolescentes, sob o viés da suposta proteção” segundo parecer da CONANDA, Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente . Para a  promotora Leida Diniz, do Ministério Público de Piauí, o “toque de recolher” para crianças e adolescente é igual às antigas carrocinhas de menores da época da ditadura militar.

Enquanto isto as pontes caem, os viadutos desabam e o povo de São Paulo que reze muito para São Pedro pois a chuva vem aí e não tem Projeto de Lei contra ela que dê jeito.

Premonição : Já já deputados de outros Estados vão querer copiar o nipônico e entrar na esparrela. É o rabo abanando o cachorro…

Leia também : Rotaway  : Proibir garupa? Projeto de Lei 485/2011?!

7 Comentários

Arquivado em Delírio Cotidiano

Proibição de “carona” em moto tem efeito igual a proibir o “paletó e gravata” para evitar a corrupção

Por Beto Bertagna

Estes dias recebi um e-mail muito simpático, que dizia que “vou morrer e ainda não vi tudo” . E lá, mostrava uma bizarrice qualquer, uma destas idiotices midiáticas e passageiras que assolam o mundo moderno.

Pois bem. Agora lá vem o dep. Jooji Hato, de São Paulo, lançar mais um factóide para nos torrar o saco e a paciência por mais algumas horas, dias, semanas e meses. Ele propõe a absurda, esdrúxula e inconstitucional “proibição de garupas em motos nos dias úteis”.

Leia : “Artigo 1º – Fica proibido o trânsito de motocicletas com dois ocupantes, chamados “carona” ou “garupa” durante os dias úteis da semana, compreendidos entre segunda-feira e sexta-feira”.

“Artigo 3° – Torna-se obrigatório o uso de capacetes e coletes com o número da placa da motocicleta afixado na parte de trás dos mesmos em dimensões e cor fluorescente que o mantenha legível, inclusive à noite”.

“Artigo 6º – Esta Lei é válida somente para as áreas urbanas de municípios com a população superior a um milhão de habitantes”.

Que tal se proibir o “uso do paletó e gravata” para evitar a corrupção e os crimes de colarinho branco ? Ou então, afixar nas costas do paletó dos “fichas-sujas” a relação dos processos a que responde na Justiça ? O diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Alfredo Peres da Silva já havia se pronunciado a respeito , quando houve tentativa semelhante no Rio de Janeiro“É proibido proibir”, disse Peres da Silva, na ocasião. Peres lembra que a competência para legislar sobre trânsito é da União, segundo determina a Constituição de 1988. “O próprio Código de Trânsito define as motos como veículos para transporte de duas pessoas. O código faz referência ao carona quando estabelece a obrigatoriedade do uso de capacete pelo motorista e seu acompanhante.”  No samba do crioulo-doido do eleitoreiro pleito, então, em fins de semana, e em cidades com menos de um milhão de habitantes o “crime’ estaria liberado. Ou o proprietário da moto pagaria 1/2 IPVA ?

Não é primeira vez que o parlamentar provoca celeuma. No Projeto de Lei 768/2011 ele cria a  ” carrocinha de menores: uma viatura de polícia encarregada de abordar crianças e adolescentes nas ruas; uma viatura de polícia para pedir documentos, fazer a identificação cível e criminal das crianças ou adolescentes que estejam nas ruas entre 23h30 e 5h; uma viatura de polícia para caçar crianças e adolescentes; e encaminhar estas crianças e adolescentes à delegacia, aos abrigos ou aos pais.”

Um cheiro de  limpeza social, perseguição e criminalização de crianças e adolescentes, sob o viés da suposta proteção” segundo parecer da CONANDA, Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente . Para a  promotora Leida Diniz, do Ministério Público de Piauí, o “toque de recolher” para crianças e adolescente é igual às antigas carrocinhas de menores da época da ditadura militar.

Enquanto isto as pontes caem, os viadutos desabam e o povo de São Paulo que reze muito para São Pedro pois a chuva vem aí e não tem Projeto de Lei contra ela que dê jeito.

Premonição : Já já deputados de outros Estados vão querer copiar o nipônico e entrar na esparrela. É o rabo abanando o cachorro…

Leia também : Rotaway  : Proibir garupa? Projeto de Lei 485/2011?!

7 Comentários

Arquivado em Delírio Cotidiano

Mitos e crenças populares prejudicam o controle da malária

O mês de novembro marca a luta pelo controle da malária nas Américas. A data visa incentivar estes países a aumentar o diálogo e realizar campanhas contra a doença. O Brasil registrou, somente no ano passado, 300 mil casos de malária, 99% deles concentrados na Amazônia Legal. A falta de informação sobre transmissão, diagnóstico e tratamento da malária é que ainda atrapalha o controle da doença. Nesta etapa do projeto, a Mobilização Contra Malária busca desmistificar algumas crenças populares sobre o diagnóstico, a transmissão e o tratamento que, ao serem repassados, dificultam as ações de combate à doença. Mitos difundidos na região que prejudicam o controle da doença:

– Malária pode ser transmitida pela água? Mentira. A única forma de transmissão é pela picada do carapanã contaminado.

– Chás e plantas medicinais podem curar a malária? Mentira. O tratamento só pode ser feito com medicamentos e tem que ser completo, caso contrário, a malária pode voltar mais grave.

– Se os sintomas da malária passaram, a pessoa está curada?A pessoa tem que fazer o tratamento até o final, por mais que os sintomas já tenham desaparecido. Depois do tratamento, é importante fazer novamente o exame de malária para saber se está completamente curado.

– O sangue da ponta do dedo não permite um diagnóstico preciso para malária? Mentira. As gotas de sangue colhidas na ponta do dedo ou na veia fornecerão as mesmas informações sobre a doença. Os exames realizados são seguros e todos aprovados pelo Ministério da Saúde.

É preciso sentir todos os sintomas para estar com malária? Mentira. Os sintomas podem variar, portanto, basta sentir um ou dois desses sinais para procurar um serviço de saúde para fazer o exame. Os sintomas são dor de cabeça, dor no corpo e na barriga, febre e tremor.

– Mulheres grávidas não podem fazer o tratamento? Mentira. A gestante tem um tratamento diferenciado, basta procurar o serviço de saúde para receber um acompanhamento especial.

“Ao levarmos informação, conseguiremos interromper o ciclo da malária. Quando as pessoas fazem o tratamento até o final, elas ficam curadas e diminuem os riscos de contaminar outros mosquitos que poderão transmitir a doença para familiares e vizinhos. É fundamental para isso: realizar o diagnóstico rapidamente e, caso esteja com malária, fazer o tratamento completo,” explica Ana Carolina Silva Santelli, coordenadora-geral do Programa Nacional de Controle de Malária

O projeto tem o patrocínio do Fundo Global de Luta contra AIDS, Tuberculose e Malária e realização pela Fundação Faculdade de Medicina (FFM), Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e do Ministério da Saúde por meio da Unidade Técnica do Projeto (UT) e  integra 47 municípios prioritários para o controle da malária: Acre: Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Plácido de Castro e Rodrigues Alves; Amazonas: Atalaia do Norte, Autazes, Barcelos, Borba, Careiro, Coari, Guajará, Humaitá, Iranduba, Itacoatiara, Lábrea, Manacapuru, Manaus, Manicoré, Novo Aripuanã, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira e Tabatinga; Amapá: Oiapoque e Porto Grande; Pará: Itaituba, Anajás, Jacareacanga, Pacajá, Itupiranga, Novo Repartimento e Tucuruí; Rondônia: Alto Paraíso, Buritis, Campo Novo de Rondônia, Candeias do Jamari, Cujubim, Guajará-Mirim, Itapuã do Oeste, Machadinho D’Oeste, Nova Mamoré e Porto Velho; Roraima: Bonfim, Cantá, Caracaraí e Rorainópolis.

Leia também : 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Livros que ajudam a entender Rondônia – A malária e o malaeiro

“Os que nos precederam deixaram para nós um mundo bem melhor. Devemos fazer o mesmo para os que nos sucederão.”

A condição de país tropical com características de continente, dá ao Brasil a possibilidade de possuir regiões caracterizadas por significativas diferenças e até bem pouco tempo atrás, em função da insalubridade, de ser um campo fértil para o desenvolvimento de muitas doenças endêmicas. Dentre estas, selecionei que representou durante muitos anos um verdadeiro flagelo no mundo, no Brasil e em Rondônia. A malária, adoecia milhões e levava milhares de pessoas à morte todos os anos, prejudicando radicalmente a economia da família e o desenvolvimento do país. No Brasil as duas fases de combate a essa doença, se caracterizaram pelo desconhecimento da sua epidemiologia até o início da década de quarenta e do seu conhecimento com base científica a partir daí, inclusive com a criação da CEM em 1958. A instalação da CEM em Rondônia, ocorreu em 1962. Em princípio, a instituição iniciou suas atividades com um quadro formado por vinte quatro servidores. Em 1995, quando me afastei em razão da aposentadoria, esse mesmo quadro ultrapassava aos dois mil e cem funcionários.

Crescendo e se modificando junto com o seu órgão empregador, o ‘malaeiro” que sempre deteve a condição de trabalhador anônimo, ao longo desses anos todos, sofreu bastante, foi injustiçado, humilhado, mal remunerado e principaimente desvalorizado. Todavia, analisando profundamente a nossa vida profissional e os obstáculos que encontramos pelo caminho, ainda assim achamos que valeu a pena.
Portanto, mesmo depois de comer o pão que o diabo amassou, o malaeiro conseguiu pela força de vontade e de dois fatores primordiais, alcançar grande parte de seus objetivos e dessa forma melhorar a sua vida e de muitas outras pessoas.

Foi graças à participação e ao esforço desse humilde brasileiro (o malaeiro), e aqui eu me reporto não apenas a Rondônia, mas a todo o Brasil, que o país conseguiu atingir o estágio atual de controle absoluto das chamadas grandes endemias ou endemias de massa. Acrescente-se aqui, a importante e efetiva participação de grandes sanitaristas e malariologistas que nortearam este trabalho no campo, dando à população brasileira a oportunidade de produzir mais e viver melhor.

Na realidade, sabe-se que algumas endemias, embora de forma controlada, ainda persistem no país. Entretanto, com o uso de novos meios e técnicas que estão surgindo constantemente, e a adição de investimentos no setor, espera-se que em breve, a presença dessas doenças deixe de ser um problema.

Deixe um comentário

Arquivado em Livros para entender RO

em nome do pai

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Deu no G1 : reitor da Unir renuncia

O reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir) José Januário de Oliveira Amaral entregou nesta quarta-feira (23) o pedido de renúncia ao ministro da Educação Fernando Haddad em audiência no MEC, em Brasília. A administração de Amaral é alvo de investigação de uma comissão do ministério após denúncias de irregularidades na gestão. Segundo o MEC, “o pedido será encaminhado ao Palácio do Planalto, uma vez que o cargo é de provimento da Presidência da República”. A exoneração deve ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial da União.

http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2011/11/apos-denuncias-reitor-da-federal-de-rondonia-renuncia-ao-cargo.html

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Festcineamazônia : premiações e homenagens

A 9ª edição do Festcineamazônia Festival Latino Americano de Cinema e Vídeo Ambiental encerrou no sábado (19) com homenagem à Semana da Consciência Negra, exibindo o filme “Clementina de Jesus – Rainha Quelé”, dirigido por Werinton Kermes. O filme recebeu menção honrosa especial do Júri, entregue pelo poeta Thiago de Mello à professora Úrsula Depeiza Maloney, descendente do barbadiano Oscar Depeiza Maloney que veio para a construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré.  Úrsula se formou professora na primeira turma graduada em Porto Velho. Após a homenagem foi feita a entrega do troféu Mapinguari aos vencedores da Mostra Competitiva. Para a premiação dos vencedores, foi formado o Júri da Mostra Competitiva composto por: Bill Fogtman (Brasil/EUA), Alejandro Fuentes (Bolívia), Luciano Gilleta (Argentina), Suely Rodrigues (Brasil), e Cândido Alberto (Brasil). O Júri de Vídeo Reportagem Ambiental foi formado por: Osmar Silva, Edineide Arruda e Marcus José do Amaral.

PRÊMIO DANNA MERRIL – MELHOR DOCUMENTÁRIO, ELEGANTE E FURIOSO – Direção: ANA PAULA GUIMARÃES

PRÊMIO MAJOR REIS – MELHOR ANIMAÇÃO (02 VENCEDORES), MURAGENS CRONICAS DE UM MURO, Direção ANDREI MIRALHA (PA) e NO BAQUE, Direção de CARLON HARDT (PR)

PRÊMIO VITOR HUGO – MELHOR FICÇÃO, TIMING – Direção: AMIR ADMONI (SP)

PRÊMIO MANOEL RODRIGUES FERREIRA – MELHOR EXPERIMENTAL, UR (AGUA) – Direção: VILLARIAS (Espanha)

PRÊMIO CHICO MENDES – MELHOR ROTEIRO, O CASO LIBRAS – Direção: MELISE MAIA (RJ)

PRÊMIO MARINA SILVA – MELHOR MONTAGEM, TIMING – Direção: AMIR ADMONI (SP)

PRÊMIO POVOS INDÍGENAS DE RONDONIA – MELHOR TRILHA SONORA, Música de STRAUSS no vídeo UR (AGUA) Direção: VILLARIAS (Espanha)

PRÊMIO SILVINO SANTOS – MELHOR FOTOGRAFIA, Fotografia de JANICE DAVILA, do filme PÁGINAS DE MENINA – Direção: MÔNICA PALAZZO (SP)

PRÊMIO CAPÔ (MAURICE CAPOVILLA) – MELHOR LINGUAGEM, TIMING – Direção: AMIR ADMONI (SP) e NO BAQUE – Direção: CARLON HARDT (PR)

PRÊMIO DE MELHOR DIREÇÃO, Diretor WAGNER NOVAIS, do filme TEMPO DE CRIANÇA (RJ)

PRÊMIO MELHOR ATOR, Ator JOSÉ WILKER, do filme A MELHOR IDADE – Direção: ÂNGELO DEFANTI (RJ)

PRÊMIO MELHOR VIDEO RONDONIENSE, O VIDEO ILHA DO JACÓ – Direção: MARCELO BICHARA

PRÊMIO MELHOR VIDEO REPORTAGEM AMBIENTAL NACIONAL, CASA DOS SONHOS E ECOLOGICAMENTE CORRETA – Direção: RODRIGUES DA SILVA (PB)

PRÊMIO MELHOR VIDEO REPORTAGEM AMBIENTAL RONDONIENSE, CIDADANIA NA BEIRA DO RIO – Direção: ADRIEL DINIZ

O Júri da Seleção da 9ª edição do Festcineamazônia concedeu menção honrosa para a atriz KETTELLEN COUTINHO, do filme TEMPO DE CRIANÇA, dirigido por WAGNER NOVAIS; ao ator MESTRE ANDRÉ, do filme AQUÉM DAS NUVENS, dirigido por RENATA MARTINS (SP); e aos documentários: ACERCADACANA, dirigido por FELIPE PERES CALHEIROS (PE) e ELOGIO DA GRAÇA, direção de JOEL PIZZINI (RJ). Também foi homenageado o filme CLEMENTINA DE JESUS – RAINHA QUELÉ, direção de WERINTON KERMES e HERON COELHO (SP); e a proposta SATIRA DA ANIMAÇÃO – RAI SOSSAITH, dirigido por THOMATE (SP). O vídeo reportagem ambiental REVISTA DO CINEMA BRASILEIRO, direção de MARCO ALTERG (RJ) também foi homenageado. Foram concedidos ainda os seguintes prêmios especiais: PRÊMIO CTAV para o vencedor da categoria MELHOR FILME RONDONIENSE, o vídeo ILHA DO JACÓ – direção de MARCELO BICHARARI; PRÊMIO CTAV para o vencedor da categoria MELHOR CURTA BRASILEIRO, ao filme A VERDADEIRA HISTÓRIA DA BAILARINA DE VERMELHO, direção de ALESSANDRA COLASANTI e SAMIR ABUJAMRA. O Festcineamazônia ainda concedeu Menção Honrosa ao vídeo documentário SOLDADOS DA BORRACHA, direção de CESAR GARCIA LIMA (RJ). O prêmio melhor filme do Rio de Janeiro foi para A VERDADEIRA HISTÓRIA DA BAILARINA DE VERMELHO, Direção: ALESSANDRA COLASANTI e SAMIR ABUJAMRA. O público que prestigiou o festival também votou e concedeu o Prêmio Júri Popular – Troféu Esperança /Thiago de Mello ao filme O CASO LIBRAS, dirigido por Melise Maia (RJ).

 

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Alcoolismo, um problema de saúde pública

Tá de Zuera!

O álcool é considerado uma droga psicotrópica, que atua no sistema nervoso central e provoca mudanças no comportamento de quem o consome.
Trata-se das chamadas drogas lícitas (permitidas legalmente), que nem por isso são mais leves, encerram menos perigos ou acarretam problemas menores.
O fato de uma droga como o álcool ser comercializada e consumida em larga escala deve-se a diferentes fatores, principalmente aos de origem cultural e  histórica. Nos países ocidentais o uso do álcool  está presente em quase todas as culturas,  tendo sido, em muitos casos, considerado “bebida divina” e medicamento. Nos países muçulmanos, ao contrário, o consumo de álcool é reprimido e o comércio é considerado crime.
No Brasil, o alcoolismo é um sério problema de saúde pública, cujas conseqüências vão além dos  malefícios à saúde do consumidor. Tem amplas repercussões sociais.

Acompanhe agora o drama de algumas vítimas dessa epidemia:

Pior é saber que eles não…

Ver o post original 7 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

A maconha e a revolução democrática

Enquanto isso , na USP…

Blog da Boitempo

Por Ruy Braga.

7 de outubro de 2010. Berkeley, Califórnia. Aconteceu mais ou menos assim: tinha acabado de participar de uma manifestação contra uma nova rodada de cortes de verbas estaduais para a Universidade da Califórnia em Berkeley. Atravessei a Bancroft e fiquei esperando minha carona na afamada esquina com a Telegraph. O rapaz que vendia camisetas em uma bancada logo em frente retirou um “baseado” do bolso e começou a fumar. Um policial que reforçara o efetivo da guarda universitária durante o protesto estudantil parou em frente ao jovem, retirou um bloco do bolso, colheu alguns dados, entregando-lhe a seguir o papel anotado com um envelope. Perguntei: “O que é este papel?” O rapaz me disse: “É só uma multa de US$ 60,00. Mas não estou preocupado, pois não moro aqui e não pretendo pagar mesmo…” “Mas e o envelope?” repliquei: “Bem, você sabe, isto é pra colocar o…

Ver o post original 836 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Verdades Incondicionais

Tá de Zuera!

A cada dia com verdades mais contundentes…

Ver o post original

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

A primeira viagem do resto de nossas vidas

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Aécio pode desistir da Presidência em 2014 e se candidatar ao governo de MG?

Blog do Lucas Figueiredo

Ocorre nas hostes aecistas um movimento curioso.

Desde quarta-feira, sites e blogs ligados ao PSDB e ao senador Aécio Neves – como o Blog do PSDB em Minas Gerais – divulgam com grande estardalhaço o resultado de uma pesquisa do Instituto Sensus, de Belo Horizonte, publicada no jornal Hoje em Dia. O texto afirma, em primeiro lugar, que Aécio é hoje o grande favorito na disputa pelo governo de Minas em 2014. Em seguida, o texto informa que, entre os eleitores de Minas, Aécio figura como principal opção para a Presidência da República em 2014.

Estranhíssimo o fervor dos tucanos mineiros em divulgar uma pesquisa que, como conclusão principal, aponta numa direção até então impensável no cenário político: Aécio Neves candidato ao Governo de Minas em 2014.

Mas não é só. No sábado, a principal coluna de política do jornal Estado de Minas (Em dia com a política

Ver o post original 244 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Para-choque de blog

“Conto o que me contaram.” Heródoto

Deixe um comentário

Arquivado em Para-choque de Blog

Não é refresco essa pimenta

Por Marli Gonçalves

Uma coisa é uma coisa. E dependendo da ordem de onde está para ser posta a famosa pimenta ardida do dito popular, como colírio ou …, as situações mudam de forma impressionante. E viram uma outra coisa, provavelmente até mais cabeluda e difícil de resolver.

Incrível como qualquer mudança de ângulo é capaz de mudar uma história. São os contrapontos de nosso cotidiano. Vou começar de forma radical, do jeito que o diabo gosta, mas deixando claro que isso não quer dizer nenhuma tomada de posição ou de lado. Apenas só mais uma irreal e insana tentativa de entender a realidade.

O terrível magrelo traficante Nem e muitos daqueles seus horrorosos comparsas foram presos. A polícia ocupou a Rocinha. Mas eu vi, ouvi e li vários relatos da população local questionando, preocupada, quem os ajudaria agora. O poder do tráfico é mantido em geral pelas benesses e concessões de favores aos moradores das regiões que ocupam. O pagamento do aluguel atrasado de um, a compra de remédio para outro, a proteção contra um inimigo, o carro para levar um idoso ao hospital.

E como anda bem difícil achar quem ainda acredite em governos e instituições, tanto aqui como na Conchochonha ou Conchichina …Mais fácil acreditar no malaco que se vê todo dia no bar, ou no baile. Isso não é bom.

É um novo populismo, rígido e centralizador, o que se instala, no sentido mais tradicional de assistencialismo e paternalismo, dá-lá-toma-cá, esse tipo de coisa se alimentando sorrateiramente nos morros, favelas, igrejas e prisões, apenas para citar algumas estruturas. Um novo escambo comportamental movido a interesses pessoais; legítimos, mas pessoais.

Hoje eles são mais raros, mais ainda existem no imaginário popular: os agiotas. Porque muitas vezes as pessoas preferem procurá-los do que aos bancos? Provavelmente pela possibilidade de diálogo direto, mesmo que isso possa ser ameaçador e arriscado. É um negócio entre pessoas. Pessoas que não vão pesquisar a vida SPC. Emprestam. Se o cara não pagar, vai se haver feio, na “mano”, muitas vezes até sob violência; mas não com papéis e processos. Uma escolha. Juros por juros, escorchantes, excessivos, parece mais fácil que os bancos. Espero que não me linchem, masficha limpa por ficha limpa, alva, quantos são os que têm? Quem não tem uma pendenguinha pendurada aqui ou ali, mesmo que involuntariamente?

Há vidas e possibilidades paralelas ao longo de todo o nosso percurso. A ideia dos espelhos, igual à da abertura da novela. Nossos pequenos crimes, talvez?

Não sou muito chegada a hipocrisias, embora até às vezes as reconheça como necessárias. Lá vem um outro exemplo da tese de como o é realmente difícil que algo seja bom para gregos (quase ruços, agora na crise braba) e troianos: as cadeias e a tal “facção criminosa que domina os presídios”, como dizem as tevês que agora não ousam mais falar o nome PCC. Antes havia várias; agora, o PCC domina todas as prisões, com alguns sócios no Rio de Janeiro. E digo dominar mesmo, inclusive a moral vigente no interior delas. Percebeu como diminuiu o número de rebeliões? (E percebeu que aumentaram os grandes assaltos, de equipes, até com turnos de ação?)

Igrejas. Igrejinhas. Igrejões. Seitas, seitinhas. Associações, ONGs, agremiações. Todas as denominações possíveis de agrupamentos que, movido por líderes, ou espertos, ou ambos, viram um lar, uma entidade social de apoio, um telhado. Entende por que eles, grupos em torno de uma crença, – todas as religiões – crescem para os lados e para cima com seguidores? Antes eram assim os pequenos e aconchegantes centros espíritas e terreiros de umbanda, mas impossíveis para os bilhões que hoje viramos. Era o “painho”, a “mainha”; hoje é o Padre Marcelo Rossi. Os bispos e pastores das evangélicas que se diferenciam porque estão sempre com as portas abertas, láááá. Sabe ? É uma quebrada que você nem imagina, onde-você-nunca-foi-nem-irá, obrigado, mas onde as pessoas vivem e morrem.

Elas precisam de tudo e de apoio. E essas organizações cada vez maiores e mais poderosas, atuando volumosamente no paralelo, estão sempre por perto, como um “paragoverno”.

Não dá para substituir algumas coisas. Assim como não será a prisão do Nem e seus metralhas que acabará com o crime e o tráfico, fazendo nascer um jardim florido, muito menos naquela favela comunidade castelo da Rocinha. Tão grande que daqui a pouco proclamará independência, solicitando suas credenciais de município fluminense.

Logo, mesmo com a ocupação militar, surgirá um novo líder; não é preciso ser vidente. Só precisamos é rogar para que seja bem mais próximo do Bem do que do Nem.

São Paulo, atenção, em 2011, eles estão vindo para cá, e se instalando  onde quase ninguém nunca vai.

• Marli Gonçalves é jornalista.   De vez em quando mira o mundo, atrás das respostas sobre algumas coisas. Coisas de repórter

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Domingueiras de sempre, do Blog do Confúcio

“Pai-Nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome, venha nós o vosso reino e seja feita a vossa vontade….”

1. Domingo é domingo, parar com isto de tanto peso, tocar a vida, ir a Silves no Amazonas, cidadezinha com 100% de Internet para todos, meio dos lagos, onde lutas aconteceram entre índios e portugueses. Dá para ser diferente e pensar grande em qualquer lugar.

2. Quem sabe, logo depois, ir à Cocal dos Alves no Piauí, dar uma olhadinha na paisagem das salas de aulas. E procurar entender como uma cidade tão pequena, criou tanta vergonha do atraso e resolveu mostrar-se ao Brasil , que é possível, fazer mais com menos, como exemplo de educação de qualidade. Além do gosto dos alunos pela matemática.

3. Agora, vou pegar o avião, pousar em Paragominas, onde tudo era devastação. Hoje, não. Prospera lavouras de paricá, refloretamentos a sumir de vistas, quem sabe aqui também segue este caminho. O homem tem esta grande capacidade, que é nos momentos de infortúnio, inflar-se de um sentimento estranho e grande – que é o da reconstrução.

4. Olá Presidente Figueredo, Amazonas, não vou tardar tomar banho nu nos seus lagos e cachoeiras. Onde solidão e a natureza são as roupa que nos vestem. Ir à Festa do Cupuaçu, comer de tudo que tem por lá e voltar mais gordo e feliz.

5. Oriximiná, Alenquer, Crissiumal, Ibirubá, Anori, Eirunepé, Uarini, Inhangapi, mais longe, em Anajás, é por aí Brasil, onde se mistura o índio e tudo mais. Cabral chegou aqui. Fez o registro de nascimento da terra em cartório. O índio é o verdadeiro dono. Salve Abaetatuba e Urucurituba.

6. É o salário que move a riqueza. Quer combater desigualde dê salário. Emprego é o maior instrumento de justiça social. Ninguém pode negar a importância das empresas. Grandes e pequenas. Elas movem a economia e a vida. E as multinacionais, nada contra elas. São criações extraordinárias, movem o mundo inteiro. Nós temos as nossas brasileiras, um orgulho. Vamos Rondônia preparar a nossa juventude porque o Brasil tem emprego sobrando.

7. Eu me lembro que nós brasileiros odiávamos os americanos. Chamávamos de imperialistas, ianques. Faixas nas ruas e muros pintados. Os bolivianos pensam o mesmo do Brasil. E mais outros países vizinhos. Tudo é relativo neste mundo.

9 – A Revista Veja desta semana mostra um abismo. Abismo de esculhambação de cargos em comissão no governo federal. Mas de 20 mil. Na Inglaterra só tem 300. Chile 600. Rondônia mais de 5 mil. Já reduzi 2000 e vou derrubar este castelo de areia. Ficará bem menor. Quem viver verá.

10. Ética é como acidente de trânsito e morte. Parece que só acontece com os outros. Ética também, só para os outros. E nós? Claro que estamos acima do bem e do mal. Os fundamentos de tudo, vem da família, da criação. Os pais sabidos ou não é que transmitem aos filhos regras e princípios. Um deles é o respeito. Outro só fazer para os outros o que gostaria que fizesse com você.

10 – Gente, nem todo mundo nasceu para liderar. Governo de coalisão é uma peste necessária de convivência. Um casamento turbulento. Claro que precisa de enquadramento. O que manda é a filosofia do governo. Não é o que cada um pensa e quer. Porque se for assim tudo se transforma numa Torre de Babel. Tem muita gente boa e sincera, que vê o seu limite, tem a ombridade de colcocar o cargo a disposição numa boa e ir embora.

11 – Viajar com tudo pago pelo governo. Bom demais. Diária e hotel. Beleza. Mas, qual o resultado prático de tudo isto? O que o povo ganhará com sua viagem? Conferência, encontro, palestra. Um turismozinho aqui e ali. A noite um cervejada. Uma dança. Veja pela Internet, bem mais cômodo e barato. Estou cortando na carne.

12. Todo mundo do governo está grampeado. Coisa boa. Com certeza o rendimento será muito maior. E cuidado com aqueles que tem cargos e não trabalham.  Ganhar dinheiro sem trabalho é crime. Além de tudo mais, tem que devolver tudinho corrigido. Estou de olho!

13.Obrigado Professora Raquel pela oração: Ó Espírito Santo,
Amor do Pai e do Filho/Inspirai-me sempre/o que devo pensar,/o que devo dizer/como o devo dizer/o que devo calar/o que devo escrever/como devo agir/o que devo fazer/para obter a Vossa Glória/o Bem das almas
e minha própria santificação.” (Cardeal Verdier)

14. Este poema é lindo demais. De Dylan Thomas, o máximo, veja se escreve outro melhor! – O MEU OFÍCIO OU ARTE TACITURNA

Em meu ofício ou arte taciturna
Exercido na noite silenciosa
Quando somente a lua se enfurece
E os amantes jazem no leito
Com todas as suas mágoas nos braços,
Trabalho junto à luz que canta
Não por glória ou pão
Nem por pompa ou tráfico de encantos
Nos palcos de marfim
Mas pelo mínimo salário
De seu mais secreto coração.

Escrevo estas páginas de espuma
Não para o homem orgulhoso
Que se afasta da lua enfurecida
Nem para os mortos de alta estirpe
Com seus salmos e rouxinóis,
Mas para os amantes, seus braços
Que enlaçam as dores dos séculos,
Que não me pagam nem me elogiam
E ignoram meu ofício ou minha arte.

15. Morte do Tota – dia 18 passado, velho seringueiro e pescador da beira do Rio Jaru, Comunidade Padre Adolpho Rholl. Meu amigo. A primeira vez que o visitei cheguei por lá a pé. Muitas léguas, município de Theobroma. Depois deste primero contato nunca mais nos separamos. Só agora, com a morte. Ano passado tive por lá. Almocei com sua família. O rio estava cheio, a água beirava a casa, fácil de pegar a canoa e pescar.”

Deixe um comentário

Arquivado em Do Blog do Confúcio

Cantadas Infalíveis

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Para-choque de blog

“Cometer os mesmos erros e esperar que o resultado seja diferente , é,  no mínimo, engraçado !” (Igor)

Deixe um comentário

Arquivado em Para-choque de Blog

"Nem da Rocinha" não vai para Porto Velho

Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, será transferido neste sábado (19) para o Presídio Federal de Campo Grande,no Mato Grosso do Sul,  o mesmo que, até o ano passado, abrigou o traficante Fernandinho Beira-Mar, conhecido como um dos maiores traficantes de armas e drogas da América Latina. De acordo com o diretor da penitenciária Washington Clark, Nem deve permanecer em uma área isolada, conhecida como triagem,com 7 m2 por pelo menos 20 dias. Ainda segundo Clark, o tratamento que será oferecido a Nem é o mesmo dispensado aos demais detentos que estão na unidade, uma das quatro mantidas pelo Depen (Departamento Penitenciário Nacional) no país.   O pedido de transferência de Nem foi feito pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e autorizado pela Justiça Federal nesta sexta-feira (18). A presidência do TJ/RJ afirmou que Nem não poderia permanecer no Rio. Também serão transferidos Anderson Rosa Mendonça, conhecido como Coelho, Valquir Garcia dos Santos, o ‘Carré’, e Flávio Melo dos Santos. Todos serão transportados em um avião da Polícia  Federal.via R7

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

“Nem da Rocinha” não vai para Porto Velho

Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, será transferido neste sábado (19) para o Presídio Federal de Campo Grande,no Mato Grosso do Sul,  o mesmo que, até o ano passado, abrigou o traficante Fernandinho Beira-Mar, conhecido como um dos maiores traficantes de armas e drogas da América Latina. De acordo com o diretor da penitenciária Washington Clark, Nem deve permanecer em uma área isolada, conhecida como triagem,com 7 m2 por pelo menos 20 dias. Ainda segundo Clark, o tratamento que será oferecido a Nem é o mesmo dispensado aos demais detentos que estão na unidade, uma das quatro mantidas pelo Depen (Departamento Penitenciário Nacional) no país.   O pedido de transferência de Nem foi feito pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e autorizado pela Justiça Federal nesta sexta-feira (18). A presidência do TJ/RJ afirmou que Nem não poderia permanecer no Rio. Também serão transferidos Anderson Rosa Mendonça, conhecido como Coelho, Valquir Garcia dos Santos, o ‘Carré’, e Flávio Melo dos Santos. Todos serão transportados em um avião da Polícia  Federal.via R7

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Textures

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Enquanto Cineamazônia apresenta filmes inéditos, ALE/RO faz sessão reprise

Leónidas nas Termópilas, por Jacques-Louis David. Óleo sobre tela, 395 × 531 cm, 1814. Museu do Louvre, Paris, França

Leónidas nas Termópilas, por Jacques-Louis David. Óleo sobre tela, 1814. Museu do Louvre, Paris / blog do Maurilio Ferreira Lima

Deu no G1. Filme Velho

Veja a nota da PF :

” A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público de Rondônia e com o apoio da Controladoria-Geral da União, deflagrou a Operação Termópilas, com o objetivo de desmantelar organização criminosa que fraudava licitações e contratos no Governo de Rondônia.

A operação consiste no cumprimento de 10 mandados de prisão preventiva, 04 de prisão temporária, além de 57 mandados de busca e apreensão. Foram autorizadas também ordens de sequestro de bens e valores, bem como suspensão de exercício de função pública e proibição de acessos. Os mandados foram cumpridos em seis cidades do Estado (Porto Velho, Itapoã do Oeste, Ji-Paraná, Ariquemes, Nova Mamoré e Rolim de Moura)e inclui órgãos públicos estaduais e a Assembléia Legislativa de Rondônia.

As investigações tiveram início há um ano e meio, visando identificar e colher provas a respeito de grupo criminoso estabelecido na Secretaria de Estado de Saúde de Rondônia (SESAU), montado para desviar verbas do Sistema Único de Saúde (SUS), em conjunto com empresários locais. No decorrer da investigação, foi percebida a participação de parlamentar estadual nos crimes, o que fez com que a apuração fosse deslocada para o Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, em razão da prerrogativa de foro do deputado.

A quadrilha agia sob a liderança do presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Rondônia e praticava crimes no âmbito de algumas Secretarias de Estado, em especial as Secretarias da Saúde e da Justiça, além do DETRAN local. O esquema consistia em um verdadeiro loteamento de licitações e contratos de prestação de serviços junto à administração pública estadual, mediante corrupção e tráfico de influência, para favorecer determinadas empresas.

As pessoas envolvidas no esquema criminoso serão indiciadas, na medida de suas participações, pelos crimes de formação de quadrilha, extorsão, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva, advocacia administrava, violação de sigilo funcional, tráfico de influência corrupção ativa, além de crimes previstos na Lei de Licitações e na Lei de Lavagem de Dinheiro.

A operação contou ainda com o auxilio logístico do Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira e Departamento Penitenciário Nacional.

Via  Comunicação Social da PF em Rondônia

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Folha desmonta marketing de Aécio na Folha

Blog do Lucas Figueiredo

Começo a achar que o senador Aécio Neves não fez um bom negócio ao aceitar o convite para escrever às segundas-feiras na página 2 da Folha de S.Paulo. Por um lado, trata-se de um espaço nobre, de grande visibilidade, uma chance para Aécio se fazer ouvir em todo o país. Mas pode também se tornar uma armadilha.

No dia 5 de setembro, no artigo intitulado Inovação, Aécio escreveu:

“Um Steve Jobs não brota por geração espontânea. Ele floresce num caldo de cultura em que a educação é valorizada e o talento, reconhecido.”

“O mundo se dividirá cada vez mais entre os países que investem com seriedade em educação, pesquisa e tecnologia e os que não o fazem.”

Hoje, a mesma Folha traz a seguinte manchete: 17 Estados descumprem lei salarial de professor. Dentro do jornal, a matéria leva o título Minas, Bahia, Pará e Rio Grande…

Ver o post original 104 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Programação do Cineamazônia nesta sexta

VÍDEO/FILME

DIREÇÃO

HORÁRIO

LOCAL

O MAPINGUARI

MARCOS MAGALHÃES

DESENHOS: GUY CHARMAUX

TODAS ABERTURAS

TEATRO BANZEIROS

CLEMENTINA DE JESUS: RAINHA QUELÉ

WERINTON KERMES

16H30

TEATRO BANZEIROS

MOSTRA ORLANDO SENNA

IRACEMA – UMA TRANSA AMAZÔNICA

ORLANDO SENNA

19H00

AUDIOCINE SESC ESPLANADA

EMERGENCIAMX

“MEXICO EN EMERGENCIA NACIONAL”

RICARDO DEL CONDE E OUTROS

21H30

AUDIOCINE SESC ESPLANADA

PANDEMONIUM

JORGE BODANZSY

16H30

TEATRO BANZEIROS

BRILHANTE

CONCEIÇÃO SENNA

21H30

TEATRO BANZEIROS

JARDIM DAS FOLHAS SAGRADAS

POLA RIBEIRO

20H00

TERREIRO SANTA BÁRBARA


Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

A Twitter situation

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Cuidado! O diabetes pode complicar sua visão

O diabetes é uma das principais causas de perda de visão antes dos 65 anos. Assim que a pessoa se torna diabética, os problemas de visão podem ter início a qualquer momento. Daí a importância de um acompanhamento oftalmológico regular. “Como o comprometimento da retina pode ser assintomático, sem alterações na qualidade da visão, o exame de fundo de olho é fundamental para detectar pontos e vasos sanguíneos propensos a romper e desencadear hemorragia”, diz Renato Neves, oftalmologista e diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo.

Na opinião do médico, o problema central é a falta de circulação adequada causada pelo diabetes – que pode afetar todas as partes do olho, mas na grande maioria dos casos acaba afetando a retina. “A doença está associada às mudanças que ocorrem na retina, em seus vários estágios. Inicialmente, costumam ocorrer algumas poucas hemorragias de pequeno porte. Também detectamos alguns depósitos de gordura e o engrossamento dos vasos sanguíneos. Nessa fase, muita gente nem se dá conta de que se trata de uma complicação do diabetes. Por isso, é importante que o diabético visite um oftalmologista pelo menos uma vez por ano”.

Pacientes com microaneurismas ou rompimento de capilares são os candidatos mais indicados ao tratamento de fotocoagulação a laser. “Esse tratamento específico para ‘secar’ os vasinhos que podem comprometer a visão do diabético apresenta mais de 50% de sucesso, desacelerando o agravamento do quadro. As aplicações são realizadas em consultório, utilizando-se colírio anestésico. São indolores e o intervalo entre elas varia de paciente para paciente”, diz o especialista.

Neves afirma que, num estágio mais avançado, com o empobrecimento da circulação do sangue, pode haver o comprometimento da mácula – parte central da visão – ou ainda o desenvolvimento da retinopatia diabética proliferativa (RDP). Nesse caso, os riscos de perder a visão são ainda maiores, sendo que o tratamento a laser é um dos poucos recursos disponíveis para controlar a neovascularização que costuma ocorrer nessas situações. “A RDP geralmente é diagnosticada em pessoas que apresentam retinopatia diabética em estágio avançado, podendo levar à isquemia da retina – condição em que a irrigação e oxigenação são insuficientes ou nulas. Em casos muito graves, somente uma cirurgia para a substituição do vítreo (vitrectomia) oferece alguma esperança de o paciente voltar a enxergar”.

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Lula e seu novo desafio

Foto: R.Stuckert/Instituto Lula

Foto: R.Stuckert/Instituto Lula

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Viagem de cores e sonhos

O livro “Viagem de cores e sonhos”, editado por Jurandir Costa e Fernanda Kopanakis, será lançado hoje durante a abertura do Festcineamazônia, no Teatro Banzeiros, em Porto Velho. Trata-se de um documentário fotográfico, histórico e literário da mostra itinerante do festival, que percorre capitais brasileiras, cidades e povoados da Amazônia, além de países Latino-americanos, África e Portugal.

O livro faz parte de um convênio do Instituto Madeira Vivo (IMV) com o Ministério da Cultura através de emenda parlamentar do então deputado Eduardo Valverde. Para a edição os diretores buscaram talentos como o ilustrador Manuel Gibajas (Peru), o designer Renato Monteiro de Carvalho, e a inspiração poética de Carlos Moreira, que consegue dar palavras para a expressão da vida sem redundância com as imagens.

No acervo estão fotografias de treze autores que integraram as equipes ao longo das viagens. As imagens registram os mais de 60 mil quilômetros percorridos, levando cinema e vídeo ambiental aos distintos lugares. A mostra itinerante do Festcineamazônia integra o cinema com música, artes circenses, poesia e estimula a criação e o debate sobre a temática ambiental tendo sempre o homem como o centro do meio em que vive.

Deixe um comentário

Arquivado em Ao Norte

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

A revista eletrônica contendo todas as informações do Festcineamazônia já está no ar no endereço www.cineamazonia.com/revista2011

 

Deixe um comentário

Arquivado em Ao Norte