País do pirata

O Brasil também sofre com a pirataria de seus produtos. Cresce o número de empresas brasileiras que enfrentam no exterior, em geral na América Latina e na África, a concorrência de produtos pirateados de suas próprias marcas. Os itens copiados na China ou Índia pra serem vendidos em outras praças são de baixo valor e ainda assim os pirateados chegam ao consumidor até 50% mais baratos.Tem o caso da Lorenzetti que teve suas duchas copiadas em praticamente todos os mercados da América Latina. A empresa passou a investir no registro de patentes em todos os países pra onde exporta. Em Cantão, na China, a Lorenzetti descobriu uma fábrica só de produtos da sua marca. A escola de inglês Wizard enfrentou a pirataria de suas apostilas na China. Já a Alpargatas, dona da Havaianas, investe até US$ 4 milhões por ano só pra monitorar a pirataria.

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s