Arquivo do dia: 17/09/2011

Bunda mais bonita leva 50 paus

A revista Playboy lança nesse mês de setembro o Concurso “Preferência Nacional 2011”, que escolherá o bumbum mais bonito do Brasil. A vencedora da segunda edição do concurso estará na capa de fevereiro da publicação.

Para participar, as interessadas devem se inscrever até o dia 10 de outubro em  www.playboy.com.br/preferencianacional. Encerradas as inscrições, um júri, composto por redação e fotógrafos, irá selecionar 10 candidatas, que serão submetidas à votação popular entre os dias 8 de novembro e 30 de dezembro.

Além de ser capa da Playboy, a dona do bumbum mais bonito do Brasil receberá um prêmio no valor de R$ 50 mil reais. A primeira edição foi vencida pela gaúcha Dany Giehl.

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Artrite reumatoide: é preciso descobrir logo

Inchaço nas articulações, dor articular persistente, perda de flexibilidade e de amplitude no movimento e rigidez articular ao despertar. Esses são alguns sintomas da artrite reumatoide (AR), doença inflamatória crônica, causada por disfunção do sistema imunológico do indivíduo e bastante prejudicial para os ossos e articulações – principalmente das mãos, punhos, joelhos e pés. Como não existe cura para a AR, o diagnóstico e controle precoces são imprescindíveis para impedir sua progressão antes que ela provoque ainda mais limitações ao paciente.

 Este foi um dos temas abordados em simpósio realizado pela Pfizer durante a XXI Jornada Brasileira e XVIII Jornada Centro-Oeste de Reumatologia, realizado recentemente em Campo Grande (MS). Na ocasião, foi apresentado novo consenso de diagnóstico de artrite reumatoide da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), que reforça a importância de se identificar a doença precocemente. O consenso, elaborado pela SBR com coordenação da reumatologista Lícia Mota, do Serviço de Reumatologia do Hospital Universitário de Brasília, foi divulgado aos cerca de 1 mil especialistas presentes no evento.

O diagnóstico da artrite reumatoide é feito pelo reumatologista durante consulta, com base ou nos critérios do Colégio Americano de Reumatologia (ACR) de 1987 ou com base nos novos critérios do ACR de 2010. Ambos exemplificados abaixo:

Critérios do ACR de 1987:

Eles estabelecem que o paciente apresente quatro ou mais das características abaixo por um período mínimo de seis semanas, para que a AR seja caracterizada. São eles:

  1. Rigidez nas articulações pela manhã por pelo menos uma hora
  2. Artrite em três ou mais áreas articulares
  3. Artrite nos punhos, articulações do meio dos dedos (interfalageanas proximais), entre os dedos e mãos (metacarpofalageanas)
  4. Artrite simétrica (que acomete igualmente parte do corpo no lado direito e esquerdo, por exemplo, os punhos)
  5. Nódulos causados pela atrite
  6. Presença de Fator Reumatoide no sangue
  7. Erosões articulares ou descalcificação em mãos ou punhos, detectadas por radiografia

Critérios do ACR de 2010:

Pacientes com suspeita de AR devem se consultar o mais cedo possível com o reumatologista, para impedir que a doença evolua para destruição articular, deformidades e desabilidade física1.

Os tratamentos atuais conseguem manter, em geral, a doença sob controle. Por isso, é importante o diagnóstico precoce e o início do tratamento com terapias avançadas, que incluem: desde mudanças no estilo de vida, o uso de medicamentos e até cirurgia para os casos mais graves. Vale ressaltar que apenas o médico pode indicar o melhor tratamento ao paciente.

Entre as opções farmacológicas para o tratamento da AR, estão:

§  analgésicos

§  anti-inflamatórios atuantes tanto na dor quanto na inflamação

§  corticoides em baixas doses

§  medicamentos modificadores da progressão da artrite reumatoide (DMARD) para retardar o dano articular, que podem ser sintéticos ou os mais novos a agentes chamados de biológicos

Fatos e números sobre artrite reumatoide

A artrite reumatoide atinge aproximadamente entre 0,6 a 1% da população2
A doença afeta duas vezes mais mulheres do que homens2
Ela pode acometer pacientes em qualquer idade, sendo mais comum entre os 40 e 70 anos2
O raio-x é um aliado no diagnóstico da artrite reumatoide, pois as lesões nas juntas causadas pela doença são evidentes em 70% do pacientes que fazem o exame nos primeiros dois anos de acometimento2

Outra forma eficaz de diagnosticar a doença é a ressonância magnética, que consegue detectar mudanças na estrutura das juntas a partir de dois meses de estabelecimento da artrite reumatoide3

O tratamento da AR mudou consideravelmente na última década, partindo de uma abordagem conservadora de controle dos sintomas clínicos para uma atuação que procura limitar a destruição das juntas e melhorar a qualidade de vida dos pacientes3

Referências

1.    ACR Subcommittee on Rheumatoid Arthritis Guidelines. Arthritis Rheum. 2002;46:328-346

2.    Lee DM. et al. Rheumatoid arthritis. Lancet. 2001;358:903-911

3.    Weaver AL. The Impact of new biologicals in the treatment of rheumatoid arthritis. Rheumatology.

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações