Arquivo do dia: 07/07/2011

Papagaio flamenguista chamado "Rafael" volta prá casa por ordem da Justiça Federal

foto:Zola Xavier

foto:Zola Xavier

Por Antônio Serpa do Amaral Filho

Rafael é o nome do bicho tagarela, mas nos autos da Ação Ordinária que tramita na 5ª Vara Ambiental e Agrária ele ficou conhecido como “papagaio Flamenguista”.

A convivência de longa data do papagaio com sua criadora, Dona Sebastiana Braga da Silva, sofreu súbita interrupção quando policiais da patrulha ambiental foram até sua residência e apreenderam o animal de estimação. Interrompia-se ali uma relação que perdurava há 26 anos. A autora conhecera o louro em Tefé, no Estado do Amazonas, quando o papagaio ainda era bebê e, segundo ela, ‘gritava por socorro’ no meio do mato, num sítio de propriedade de sua família. O bicho, que estava sendo atacado por formigas saúva, foi socorrido e presenteado à Dona Sebastiana por sua mãe. Com duas lágrimas descendo a ribanceira dos olhos, ela contou à reportagem da Ascom que, na condição de separados, ambos caíram em depressão. O papagaio não queria comer e Dona Sebastiana chegou a passar mal na sua lida de professora de História do ensino fundamental.

A Lei dos Crimes Ambientais, de nº 9.605/98, proíbe a guarda doméstica de animais silvestres sem autorização do IBAMA. Entretanto, como assinalou o juiz federal Herculano Martins Nacif , na sua decisão liminar, o objetivo máximo dessa legislação é proteger e garantir o bem-estar dos animais, devendo a ocorrência de posse irregular ser analisada caso a caso, evitando-se assim que a aplicação fria da lei venha causar prejuízo ainda maior em bem que se visa tutelar.

Ponderou, ainda, o meritíssimo julgador que o papagaio já estava fora de seu habitat natural há muitos anos e que, pelo se extrai dos autos, já se encontra adaptado ao convívio humano e a manutenção da ave longe da autora poderia acarretar graves prejuízos ao animal, inclusive no tocante a sua própria sobrevivência. Por essas e outras razões, o magistrado Herculano Nacif concedeu a tutela antecipada e conferiu à autora a guarda provisória da ave. Houve festa na casa de sua dona.

Rafael não é apenas um papagaio flamenguista, é também um louro nacionalista. Depois de comer uma suculenta salada de frutas que lhe é servida todos os dias às sete hora da manhã, ele, em honra à Dona Sebastiana, ao senhor Regisvaldo e às crianças João Vítor e Jéssica, todos membros de uma feliz família rubro-negra residente na Zona Sul de Porto Velho, entoa a plenos pulmões o sagrado hino do Flamengo, para desespero e mau-humor da vizinhança vascaína e tricolor. Todavia, para demonstrar que seu coração é mesmo verde e amarelo, cores também de sua penugem, do alto da goiabeira de onde gosta de ver a cidade, Rafael canta o refrão do Hino Nacional Brasileiro.

Ao voltar para casa o papagaio curou a enxaqueca, a pressão alta e a depressão de Dona Sebastiana, como condiz a quem tem por nome Rafael, o arcanjo enviado por Deus para curar a chagas que afligem aos simples mortais, como a saudade – por exemplo.

via Ascom/JFRO

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Papagaio flamenguista chamado “Rafael” volta prá casa por ordem da Justiça Federal

foto:Zola Xavier

foto:Zola Xavier

Por Antônio Serpa do Amaral Filho

Rafael é o nome do bicho tagarela, mas nos autos da Ação Ordinária que tramita na 5ª Vara Ambiental e Agrária ele ficou conhecido como “papagaio Flamenguista”.

A convivência de longa data do papagaio com sua criadora, Dona Sebastiana Braga da Silva, sofreu súbita interrupção quando policiais da patrulha ambiental foram até sua residência e apreenderam o animal de estimação. Interrompia-se ali uma relação que perdurava há 26 anos. A autora conhecera o louro em Tefé, no Estado do Amazonas, quando o papagaio ainda era bebê e, segundo ela, ‘gritava por socorro’ no meio do mato, num sítio de propriedade de sua família. O bicho, que estava sendo atacado por formigas saúva, foi socorrido e presenteado à Dona Sebastiana por sua mãe. Com duas lágrimas descendo a ribanceira dos olhos, ela contou à reportagem da Ascom que, na condição de separados, ambos caíram em depressão. O papagaio não queria comer e Dona Sebastiana chegou a passar mal na sua lida de professora de História do ensino fundamental.

A Lei dos Crimes Ambientais, de nº 9.605/98, proíbe a guarda doméstica de animais silvestres sem autorização do IBAMA. Entretanto, como assinalou o juiz federal Herculano Martins Nacif , na sua decisão liminar, o objetivo máximo dessa legislação é proteger e garantir o bem-estar dos animais, devendo a ocorrência de posse irregular ser analisada caso a caso, evitando-se assim que a aplicação fria da lei venha causar prejuízo ainda maior em bem que se visa tutelar.

Ponderou, ainda, o meritíssimo julgador que o papagaio já estava fora de seu habitat natural há muitos anos e que, pelo se extrai dos autos, já se encontra adaptado ao convívio humano e a manutenção da ave longe da autora poderia acarretar graves prejuízos ao animal, inclusive no tocante a sua própria sobrevivência. Por essas e outras razões, o magistrado Herculano Nacif concedeu a tutela antecipada e conferiu à autora a guarda provisória da ave. Houve festa na casa de sua dona.

Rafael não é apenas um papagaio flamenguista, é também um louro nacionalista. Depois de comer uma suculenta salada de frutas que lhe é servida todos os dias às sete hora da manhã, ele, em honra à Dona Sebastiana, ao senhor Regisvaldo e às crianças João Vítor e Jéssica, todos membros de uma feliz família rubro-negra residente na Zona Sul de Porto Velho, entoa a plenos pulmões o sagrado hino do Flamengo, para desespero e mau-humor da vizinhança vascaína e tricolor. Todavia, para demonstrar que seu coração é mesmo verde e amarelo, cores também de sua penugem, do alto da goiabeira de onde gosta de ver a cidade, Rafael canta o refrão do Hino Nacional Brasileiro.

Ao voltar para casa o papagaio curou a enxaqueca, a pressão alta e a depressão de Dona Sebastiana, como condiz a quem tem por nome Rafael, o arcanjo enviado por Deus para curar a chagas que afligem aos simples mortais, como a saudade – por exemplo.

via Ascom/JFRO

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Flávio Carneiro, eterno apaixonado pelos bois-bumbás…

Nesta época de Flor do Maracujá, é necessário lembrar os pioneiros. Flávio Carneiro “viveu” os bois-bumbás em sua essência,  sua grande paixão (além da Chiquinha, claro !).  É hora de reverenciar quem tudo começou. Há 30 anos atrás , Flávio foi um deles.

1 comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Você está fora do contexto, não Manaus (via Laurisjournalist's Blog)

Você está fora do contexto, não Manaus Jornalista Eugênio Santana (foto) Ao ler o texto de sua “visita” à Manaus fiquei surpresa. Segundo seu relato a viagem marcou sua vida já na hora do pouso quando foi comunicado sobre uma turbulência. O senhor tem 25 anos de jornalismo, deve ter viajado muito e foi a primeira vez que enfrentou turbulência? menos por favor! Afirma ter sido escravizado? … Read More via Laurisjournalist’s Blog

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Você está fora do contexto, não Manaus (via Laurisjournalist’s Blog)

Você está fora do contexto, não Manaus Jornalista Eugênio Santana (foto) Ao ler o texto de sua “visita” à Manaus fiquei surpresa. Segundo seu relato a viagem marcou sua vida já na hora do pouso quando foi comunicado sobre uma turbulência. O senhor tem 25 anos de jornalismo, deve ter viajado muito e foi a primeira vez que enfrentou turbulência? menos por favor! Afirma ter sido escravizado? … Read More via Laurisjournalist’s Blog

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Rafaela Santos, modelo plus size descoberta em uma loja de celulares, faz seu ensaio pin up do Blog Mulherão (via Mulherão)

Por Renata Poskus Vaz

Depois do sucesso das fotos de pin up feitas pela Carol Procópio (veja aqui), resolvi postar as da lindinha Rafaela Santos, que também fotografou em 18 de junho, no Dia de Modelo Plus Size do Blog Mulherão. Antes disso, gostaria de conta a forma como conheci a Rafa. Eu estava numa fila cabulosa da TIM para alterar meu plano de celular e vi a Rafa, com seu esposo, no balcão de informações.… Leia Mais via Mulherão

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Anvisa aprova medicamento de ação prolongada para tratar esquizofrenia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o medicamento palmitato de paliperidona para o tratamento agudo e de manutenção da esquizofrenia em adultos. Trata-se de um antipsicótico de segunda geração injetável de liberação prolongada de uso mensal a ser disponibilizado no Brasil. O novo medicamento é mais uma ferramenta para o tratamento da esquizofrenia, já que tem potencial para reduzir os sintomas da doença, prevenir recaídas e, consequentemente, evitar hospitalizações A esquizofrenia é uma doença mental crônica que atinge cerca de 1% da população adulta no País, ou seja, cerca de dois milhões de brasileiros. O transtorno prejudica a capacidade de uma pessoa pensar com clareza, relacionar-se com outras pessoas e distinguir a realidade da imaginação. A cada recaída, o paciente apresenta uma série de prejuízos que levam a perdas reais com consequencias na vida profissional e financeira do portador da doença e da família. Além disso, pode haver aumento nas taxas de suicídio. “O novo medicamento será um importante aliado no tratamento da esquizofrenia no Brasil. As suas características associando efetividade e maior comodidade de uso podem proporcionar uma maior adesão do paciente ao tratamento, reduzindo a chance de recaídas.”, afirma Dr. José Carlos Appolinário, diretor médico da Janssen-Cilag Farmacêutica.

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Rede neural controla zumbis estraga-festas (via Professor Hariovaldo Almeida Prado)

Vocês o conhecem. Pelo menos uma vez na vida vocês tiveram a má-sorte de se deparar com esse elemento. Você identifica imediatamente sua figura indefectível, a qual se apresenta de várias formas: Pode ser um rapaz magro, de barbicha, alguns com brincos e “pircings” na orelha (até no nariz). Ou então é um sujeito moreno, de camisa listrada, tipo malandro. Ou por fim pode ser um coroa, barrigudo, cabelos brancos longos amarrados em rabinho de cavalo, querendo parecer mais moço. Finalmente também pode ser uma mulher. Algumas do tipo “machona”, autêntica filha de Lesbos. Ou uma doce e delicada senhorita de belas mãos brancas e grandes, com um fiozinho de voz. Mas são facilmente reconhecíveis por um artefato que carregam nas costas, geralmente em um saco de lona, que os fazem parecer ter um defeito congênito, tipo “corcunda” Falo, para quem ainda não sacou, do terrível “MOÇO DO VIOLÃO”. Sim, essa figura, famosa é especialista em estragar churrascos, convescotes, pic-nics, festas juninas, reuniões de final de ano, acampamentos, etc. Continue lendo via Professor Hariovaldo Almeida Prado

Deixe um comentário

Arquivado em Reblog