Arquivo do dia: 24/06/2011

Para-choque de blog

“O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.”

Deixe um comentário

Arquivado em Para-choque de Blog

Altos e baixos de uma vida bipolar

“Sei exatamente como é querer morrer, como dói sorrir, como você tenta se ajustar e não consegue, como você se fere por fora tentando matar o que tem dentro”. A frase, proferida por Winona Ryder no filme “Garota Interrompida”, reflete com exatidão os sentimentos de um portador de uma doença crônica e sem cura: o transtorno bipolar.

O transtorno afetivo bipolar do humor (TAB) é caracterizado pela variação brusca e extrema de temperamento, na qual uma hora a pessoa está eufórica, feliz e satisfeita, e, no momento seguinte, em depressão profunda. Muito se engana quem acha que o distúrbio é relativamente recente. Segundo o psiquiatra José Alberto Del Porto, professor titular da Unifesp, os primeiros relatos referentes à doença bipolar remontam há muitos séculos. “Na realidade, há descrições sobre a doença desde o século I d.C., feitos por Araeteus da Capadócia, sobre a unidade da doença maníaco depressiva”.

A bipolaridade é caracterizada  pela ocorrência das fases maníacas, depressivas e pelos estados mistos (sintomas de mania e depressão ao mesmo tempo). As classificações oficiais incluem o transtorno bipolar do tipo I (mania plena e depressão maior) e o transtorno bipolar do tipo II (depressão maior alternada com hipomania – pequena mania -, ou mania mitigada, de menor intensidade e duração). O transtorno bipolar do tipo II é o mais prevalente na população geral, porém ainda pouco diagnosticado.

De acordo com Del Porto, a prevalência do transtorno bipolar, em suas formas típicas (I e II), chega a 1,4% da população geral. “No entanto, ao incluir nas estatísticas as formas mais brandas da doença – o chamado ‘espectro bipolar’-,  a prevalência chega a 4,5% da população geral, o que faz do transtorno bipolar um verdadeiro problema de saúde pública”, alerta.

Possuidora de uma carga genética amplamente reconhecida, a doença pode ocorrer não só na fase adulta, mas em qualquer fase na vida. “Embora se inicie geralmente no adulto jovem, o TAB pode começar também na infância e na adolescência. Nessa faixa etária, os episódios podem apresentar oscilações muito rápidas do humor, entre depressão e mania, muitas vezes no mesmo dia”. Nesses casos, o diagnóstico deve ser realizado por psiquiatras em conjunto com psicopedagogos. “A enfermidade também acomete os idosos, motivada, na maioria das vezes, por causas orgânicas como as várias formas de demência comuns com o avanço da idade”.

A detecção do transtorno bipolar exige tempo, investigação cuidadosa e, muitas vezes, entrevistas com os familiares do paciente. O diagnóstico precoce é importante, pois pode prevenir recorrências futuras e deterioração da qualidade de vida. “O diagnóstico não pode ser feito de forma ampla. É preciso levar em consideração uma série de critérios, como a duração dos sintomas, alteração no funcionamento do organismo, mudanças no relacionamento social, entre outros. Apesar de não ter cura, é possível prevenir os episódios com o tratamento adequado, que inclui medicamentos estabilizadores do humor e acompanhamento psicoterápico”, orienta Del Porto.

Atualmente, existem no mercado opções de tratamento do transtorno bipolar capazes de reduzir os efeitos colaterais normalmente causados por este tipo de medicamentos. Incluem-se entre elas o Geodon (cloridrato de ziprasidona), que teve uma nova indicação para o controle da mania bipolar aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil. Indicado também para controle da fase aguda, prevenção de recorrência em pacientes bipolares e para portadores de esquizofrenia, o produto tem a vantagem de não apresentar alguns dos efeitos adversos associados aos demais antipsicóticos atípicos, como ganho de peso excessivo e indução à síndrome metabólica (aumento do colesterol, triglicérides e da glicemia).

Aprender a viver com uma condição crônica não é impossível. O psiquiatra ressalta a importância da adoção de alguns hábitos que os portadores de transtorno afetivo bipolar podem adotar no seu cotidiano para ajudá-los a conviver com a doença. “É muito importante a educação do paciente e de seus familiares quanto à necessidade da adesão ao tratamento. Dormir e acordar em horários regulares e evitar os trabalhos em turnos é recomendável, uma vez que o bipolar costuma trocar o dia pela noite. Também é indicado evitar o consumo de álcool, cafeína, cigarros e drogas, como maconha e cocaína, que podem precipitar crises. Outra sugestão é participar de grupos de psicoeducação, que auxiliam e ensinam o paciente a lidar com a doença e prevenir suas recorrências”, orienta Del Porto.

Fases do Transtorno Bipolar

Sintomas da Mania

Sintomas da Depressão

·   Humor excessivamente animado, exaltado, eufórico, alegria exagerada e duradoura;·   Extrema irritabilidade, impaciência ou “pavio muito curto”;·   Aumento de energia, da atividade, começando muitas coisas ao mesmo tempo sem conseguir terminá-las;

·   Otimismo e confiança exageradas;

·   Pouca capacidade de julgamento, incapacidade de discernir;

·   Crenças irreais sobre as próprias capacidades, acreditando possuir muitos dons ou poderes especiais;

·   Comportamento inadequado, provocador, intrometido, agressivo ou de risco;

·   Aumento do impulso sexual;

·   Insônia e pouca necessidade de sono;

·   Uso de drogas, em especial cocaína, álcool e soníferos.

· Humor melancólico, depressivo;· Perda de interesse ou prazer em atividades habitualmente interessantes;· Sentimentos de tristeza, vazio, ou aparência chorosa/melancólica;

· Inquietação ou irritabilidade;

· Perda ou aumento de apetite/peso, mesmo sem estar de dieta;

· Excesso de sono ou incapacidade de dormir;

· Sentir-se ou estar agitado demais ou excessivamente devagar (lentidão);

· Fadiga ou perda de energia;

· Sentimentos de falta de esperança, culpa excessiva ou pessimismo;

· Dificuldade de concentração, de se lembrar das coisas ou de tomar decisões;

· Pensamentos de morte ou suicídio, planejamento ou tentativas de suicídio.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Luzes da Cidade (1931) (via Já viu esse?)

Cerca de 6 meses depois, consegui tempo para dar sequência ao que me propus aqui: conhecer a filmografia do Charles Chaplin. Tendo sido lançado já na época do “cinema falado”, Luzes da Cidade representa um marco na carreira de Chaplin por ser seu último filme “mudo”. Apesar de possuir uma trilha sonora sincronizada com as cenas e um breve “discurso” inicial composto de sons incompreensíveis, os diálogos do filme ainda são apresentados através de cartelas… Read More via Já viu esse?

Deixe um comentário

Arquivado em Reblog

Crise terminal do capitalismo? (via Leonardo Boff)

Tenho sustentado que a crise atual do capitalismo é mais que conjuntural e estrutural. É terminal. Chegou ao fim o gênio do capitalismo de sempre adapatar-se a qualquer circunstância. Estou consciente de que são poucos que representam esta tese. No entanto, duas razões me levam a esta interpretação. A primeira é a seguinte: a crise é terminal porque todos nós, mas particularmente, o capitalismo, encostamos nos limites da Terra. … Read More via Leonardo Boff

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações