Arquivo do dia: 13/05/2011

Padre Ton homenageia Eduardo Valverde reapresentando seus projetos na Câmara

O deputado federal Padre Ton reapresentou na Câmara dos Deputados cinco projetos de lei de autoria do ex-deputado federal Eduardo Valverde, falecido há dois meses atrás num acidente automobilístico.

Padre Ton disse que atendia a um pedido do companheiro de partido, que já tinha concluído o mandato e não chegou a ver nenhum desses projetos aprovados. Os projetos tratam sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço , Consolidação das Leis do Trabalho – CLT e maior rigor para punir desrespeito às normas trabalhistas, na cidade e no campo.

-“Ocorre que o fenômeno da terceirização avançou sobre os institutos jurídicos trabalhistas consolidados, motivando o surgimento de institutos paralelos, como a locação de mão de obra revestida de contratos de prestação de serviço”, disse o deputado. Ele lembra que tem muita ocorrência na zona rural o conhecido “gato”, fonte permanente de desrespeito às normas trabalhistas e encobridor das obrigações dos verdadeiros beneficiários do trabalho alheio.

Um outro projeto de Valverde , que altera a lei nº 9613, de 3 de março de 1998, que dispõe sobre os crimes de “lavagem” ou ocultação de bens, direitos e valores também foi reapresentado.  “Valverde tinha uma ativa participação no debate sobre o combate ao trabalho escravo, e esta proposição é mais um esforço nessa direção, uma contribuição importante”, disse o deputado Padre Ton.

Deixe um comentário

Arquivado em Divagações

O X-Tudo do Blog do Gov. Confúcio

“Depois que se inventou o sanduíche, surgiu a geração X. Assim como a geração Y da década de 70.  Este nosso X equivale em tradução aos BIG das redes sanduicheiras do mundo. Que depois desta etapa surgiram as gerações de gordos. Tudo bem, gostoso à beça, além de cada sanduíche ser uma verdadeira obra de arte, por andares de ovos, tomates, cremes de mostarda e cia, carnes, queijos, haja boca que aguente abrir nos limites. De trincar juntas mandibula-crânio, além da natural lambança de lábios, nariz, lenços e dorso de mãos. Haja coração. Meninos de colesterol alto. Obesos que já são doentes crônicos na adolescencia. Bendito X-Tudo da vida. O bom e o mal no mesmo pacote.

Não tem esta de governo bom e generoso.  Quem faz isto quebra a cara. Não tem esta de governo dar o que não tem. Forçar orçamento, esperar superavit dos sonhos, levar na barriga. O fracasso é certo. Governo bom é o governo responsável. Que conduz as contas nos conformes. Acho uma desgraça receber gente em gabinete, em multidões, para forçar a barra, encantoar o governador, com mil e um argumentos de última hora, como se governo fosse uma mãe de leite inesgotável. Não é.  É por isto que votei com muito orgulho na Lei de Responsabilidade Fiscal. Governo, dinheiro e gasto – tem que ser levado como um orçamento doméstico. Se você compra geladeira, compra TV tela plana, compra carro, compra fogão digital, com salário curto, vai ter que passar vergonha de devolver tudo pra loja depois.

Eu acho Rondônia um Estado de reais possibilidades de crescimento e prosperidade. Mas, isto só será conseguido com uma nova onda virtuosa, como diz Mangabeira, de se construir uma nova classe média palpitante e através de uma boa formação dos seus jovens para empregos de qualidade. Para que tudo  isto aconteça, a classe política deve se fechar em novos pressupostos de compromissos sérios e responsabilidade social. Sem jogo sujo. Sem cama de gato. O sucesso na política se faz com ações concretas. Com trabalho duro. Com atitudes e programas. Além de se ter um corpo gerencial do Estado comprometido e trabalhador.

Eu não estou aqui para ser comparado com ninguém. Tem gente que me diz na lata – você precisa pegar pesado. Ser mais duro e enfático. Bravo e tudo mais. Já está dito e bem dito – que o estilo é o próprio homem. Você pode  conseguir iguais ou melhores resultados com calma e prudência do que com estilos estabanados. Como ouço muito e gosto de ouvir, faço duplo trabalho, o de psicoterapeuta que analisa enquanto o outro diz e se contradiz. Creio que poucos prefeitos de Rondônia foram mais austeros e duros do que eu, no entanto, sem gritos, brados, chutes e devaneios.

Um recado – vamos nos acomodar onde estamos, porque não sou governador das cedências.  Vejo que grande parte dos servidores tem um sangue cigano, ficam rondando por secretarias, sai de uma secretaria para outra, do Estado para o município, do município para o Estado. Puxa vida! É coisa de louco. Vou parar de assinar esta barafunda toda. Acalmem-se onde estão. E a SEAD trate logo de fazer um cadastramento deste pessoal. Tenho certeza que na hora que voltar cada um para sua cadeira, faltarão cadeiras.  E além do mais, neste remeleixo todo, ainda está faltando gente. Daí a pouco chega o Secretário perdulário, que solta o seu povo sem mais e nem menos, a pedir mais gente por concurso. Rapaz! Pense, moço, que o Estado não é casa de mãe-Joana.”

NR : A letra X dos lanches é um substitutivo abreviado da palavra Cheese (queijo). Pelo menos era, na década de 70 quando surgiu. Hoje já se vê X-alguma coisa sem queijo nas lanchonetes da vida…Sinceramente, desejando que V.Excia ponha “queijo” na sua administração. Abs

Deixe um comentário

Arquivado em Do Blog do Confúcio

As Irmãs Brown, por Nicholas Nixon

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nixon é um fotógrafo americano nascido em 1947. É conhecido por seu trabalho em fotografia documental e retratos, e por defender o uso de câmeras de grande formato, influenciado pelas fotografias de Edward Weston e Walker Evans .  Nixon preferiu o formato porque permite a ampliação diretamente dos negativos formato 8×10 polegadas , mantendo a clareza e a integridade da imagem. Em 1975, Nixon começou  um de seus mais famosos projetos em andamento, intitulado As Irmãs Brown. A série é composta de um único retrato de sua esposa, Bebe, e suas três irmãs , ano após ano,  sempre colocadas na mesma posição, esquerda para a direita. Já são trinta e seis retratos. A aclamada série crítica foi mostrado no Museu de Arte Moderna , da Universidade de Harvard ,  Fogg Art Museum , o Museu de Arte de Cincinnati , o Museu de Arte Moderna de Fort Worth e Galeria Nacional de Arte . Em 2010, o Museum of Fine Arts de  Boston organizou a exposição “Nicholas Nixon: Álbum de Família”, que incluiu “The Brown Sisters”  entre outros retratos de seu Bebe esposa, ele e seus filhos, Sam e Clementine.

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

4º Concurso Universitário de Fotografia

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Enfim, free…

Lê Bertagna , mostra sua integral expressão de alegria indisfarçável ao largar a responsabilidade de atualizar o blog diariamente…

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano