Arquivo do dia: 21/04/2011

Poeta descobre o dom do desenho e retrata a Saga de Cristo

O poeta porto-velhense Dom Lauro abriu na última quarta-feira (11/4) na Casa de Cultura Ivan Marrocos, em Porto Velho, capital do Estado de Rondônia uma exposição de quadros com desenhos que retratam a história de Cristo. Lauro descobriu o dom da pintura e do desenho há poucos meses e criou uma técnica própria com resultados surpreendentes. A exposição integra palavras e desenhos, mostrando o ponto de vista de um poeta sobre a Saga de Cristo. O trabalho pode ser apreciado durante os feriados e o domingo de Páscoa (24/4), quando a mostra será encerrada.

Deixe um comentário

Arquivado em Ao Norte

O dom de iludir

Por Antônio Alves

A propósito das bobagens que se diz por aí a torto e a direito com over dose xenófoba, nada tenho a declarar, mesmo porque essas coisas são enfadonhas pra chuchu. Aliás, não sei por que raios nós, humanos, nos deixamos influenciar por coisas tão assim sensabores. Já viram, por exemplo, quão insulso é esse tal de rapinha que confunde Rondônia com um imenso espelho? Pronto, caio na contradição como sempre, e haja blábláblá sobre o que não gosto e não entendo.

Mas, dá licença? Também me acho no direito de esbravejar asneiras, a exemplo daquele deputado fulo da vida com a brincadeira do palhaço do PQP que vilipendia Rondônia e seu  povo. Que defesa! O coronel-mor do Senado, do Maranhão, do Amapá e do Brasil também emitiu seu consistente ponto de vista sobre aquela besta lá da escola de Realengo, no Rio. Eles sabem das coisas e nem sentem remorso.

Opiniões amiúde de cá, de lá e de alhures. Todas muito bem sopesadas, concatenadas, coerentes. E eu, na minha obtusidade, sem entender bulhufas sobre isso e aquilo, mas sempre na teimosia de querer me igualar com gente tão douta e bem intencionada.

Por essas e outras é que eu deveria me esforçar mais em me manter quieto no lugar que me cabe neste latifúndio. Aí, inerte e sem argumento, parafraseio Camilo Castelo Branco: “A maior calúnia que se pode assacar contra um Ente Perfeito é imputar-lhe a criação do homem”.

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Manual Prático Para Advogados: Como Não Ser Escroto (via malvadezas)

Você acha que as piadinhas de advogados são engraçadas? Nem todas, mas são uma espécie de polaroide da impressão geral que a sociedade tem deles. Sim, DELES, pois a primeira regra para umadvogado não ser escroto é essa: não saia por aí se declarando advogado, vai por mim, pega mal! Veja bem, não tem problema nenhum as pessoas descobrirem que você é advogado, embora eu prefira ser tipo o Chandler e as pessoas não saberem exatamente com o que eu trabalho. E fora isso,existem alguns conselhos para as pessoas não saírem colando na sua testa um esparadrapo com
BABACA escrito nele, vejamos:

O terno. Precisa mesmo? Quer dizer, eu sei que em audiências e situações quetais, é ridiculamente obrigatório, mas fora isso, pra que? Me canso de ver gente no cinema, 10 da noite, DE TERNO! Tenho uma teoria que terno e diversão são coisas antípodas, mas advogado curte essa sua roupa de guerra, independente do ambiente. Diz que impõe respeito e imbecilidades correlatas, discordo. O melhor advogado que tinha em Goiânia ia no Fórum de calça, camisa e chinelão de couro, e impunha muito mais respeito que aquela manada de terninhos Ducal e gravata de zíper. “Ah, mas nem todo
mundo pode se dar ao luxo de usar chinelão de couro”, concordo, mas corre atrás da sua melhoraaí, Jão, que eu tou à pampa!

O linguajar. Escuta? Dá pra falar igual gente? Pra começo de conversa, outrossim é a puta que te pariu, ok? Guarda suas citações em latim para… olha, eu ia dizer para as suas petições, mas ainda assim acho desnecessário, por isso, use-as quando for visitar a Latínia, beleza? In dubio, pro idiota pra você também! Eu ainda não sei se o linguajar rebuscado tem o intuito de passar os outros pra trás ou simplesmente dar a impressão de que a pessoa é o que não é. Porque se você é burro, não serão umas palavras bonitas que melhorarão seu déficit de inteligência, se tá faltando metáfora,
pensa no Alexandre Pires cantando “Eu Sei Que Vou Te Amar” e é mais ou menos disso que eu tou falando.

Seguinte: se você estiver numa rodinha e as pessoas estiverem falando sobre algum facínora que cometeu um monte de crimes bizarros, por favor, contenham-se na hora em que surgir aquele comentário dirigido a VOCÊ: “Nossa, não sei como tem advogado que aceita defender um canalha desses”! Ignore! Finja idêntica indignação, faça uma cara que traduza o mó dos “é foda” do mundo e deixe o assunto passar, pois se você vier com o papo de que “todo o cidadão tem o direito constitucional de defesa”, todos na mesa vão te olhar como assecla do criminosão! Essa dica nem é pra você não ser escroto, é mais pra não fazer papel de otário mesmo, encare como uma bonus track e vai estudar pra prova da OAB, pois o mais escroto dos advogados é aquele ressentido que ainda nem conseguiu passar no Exame de Ordem!

Alea jacta est … Read More via malvadezas

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações