Arquivo do dia: 27/01/2011

Lançamento do livro “Belo Monte – o belo do destruir”, de João de Castro

A quem estiver em Belém neste final de semana: tem lançamento do livro “Belo Monte – o belo do destruir”, de João de Castro. A ação faz parte do Movimento “Xingu Vivo Para Sempre”, que vai acontecer por ocasião do Seminário Trabalho Escravo no Pará, Desafios e Propostas Para a Erradicação, nos dias 28 e 29/01 no Auditório do TRT em Belém, e no dia 30/01 na Praça da República, ao lado do Teatro Waldemar Henrique.

1 comentário

Arquivado em Notícias

Último dia para inscrição no Concurso Público Petrobrás : salários vão até R$ 6.217,19

Aqui está o edital do concurso público da Petrobras 2011. São 838 vagas para cargos de nível médio, médio/técnico e superior, com salários que variam de R$ 1.801,37 a R$ 6.217,19.  As inscrições poderão ser efetuadas até o dia 27 de janeiro de 2011, através do site da Fundação Cesgranrio. O valor das inscrições é de R$ 30 para quem vai concorrer aos cargos de nível médio/técnico e R$ 45 para os cargos de nível superior. Atenção: Não serão aceitos cursos de Tecnólogo ou Licenciatura. Do total de chances, 12 são reservadas a portadores de deficiência, em cargos específicos que não oferecem riscos.

Os Benefícios são Auxílio-creche ou auxílio-acompanhante (somente para empregada); Auxílio-ensino (pré-escolar, ensinos fundamental e médio) para filhos; Complementação educacional (somente para os cargos de nível médio); Assistência multidisciplinar de saúde (médica, odontológica, psicológica e hospitalar) e benefício farmácia; Plano de previdência complementar opcional; PAE – Programa de Assistência Especial (destinado a pessoas com deficiência, filhos (as) de empregados (as) e Participação nos lucros e/ou resultados.

Os candidatos aprovados ocuparão vagas distribuídas entre os polos de trabalho da Petrobras nos seguintes estados: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

As provas objetivas serão realizadas no dia 27 de fevereiro nas cidades de Aracaju/SE, Belém/PA, Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Campinas/SP, Curitiba/PR, Florianópolis/SC, Fortaleza/CE, Goiânia/GO, João Pessoa/PB, Macaé/RJ, Maceió/AL, Manaus/AM, Mauá/SP, Natal/RN, Porto Alegre/RS, Recife/PE, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA, Santos/SP, São José dos Campos/SP, São Luís/MA, São Mateus do Sul/PR, São Paulo/SP, Três Lagoas/MS e Vitória/ES, (para todos os cargos), de acordo com os seguintes critérios: As provas de conhecimentos básicos são  de caráter eliminatório e as de conhecimentos específicos de caráter eliminatório e classificatório. A prova discursiva será aplicada somente para o cargo de Auditor(a) Júnior e terá caráter eliminatório e Classificatório. O exame de capacitação física será feito somente para o cargo de Inspetor(a) de Segurança Interna Júnior, e será de caráter eliminatório.

NÍVEL SUPERIOR ( GRM = Garantia de remuneração mínima)

Cargo Vagas Remuneração
Administrador 20 R$ 3.821,16 GRM de R$ 5.770,31
Auditor 6 R$ 3.821,16 GRM de R$ 5.770,31.
Contador 19 R$ 3.821,16 GRM de R$ 5.770,31.
Enfermeiro do trabalho 2 R$ 3.821,16 GRM de R$ 5.770,31.
Engenheiro civil 2 R$ 4.117,07 GRM deR$ 6.217,19.
Engº de equip.elétrica 2 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Engº de equip. eletrônica 24 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Engº de equip. inspeção 9 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Engº de equip. mecânica 34 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Engº  equip.terminais e dutos 12 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Engenheiro de meio ambiente 1 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Engenheiro de petróleo 17 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Engenheiro de processamento 8 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Engenheiro de produção 5 R$ 4.117,07 GRM deR$ 6.217,19.
Engenheiro de segurança 17 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Engº de telecomunicações 2 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Engenheiro naval 4 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Geofísico/física 3 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Geofísico/geologia 14 R$ 4.117,07 GRM deR$ 6.217,19.
Geólogo 11 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.
Médico do trabalho 4 R$ 3.821,16 GRM de R$ 5.770,31.
Jornalismo 1 R$ 3.821,16 GRM de R$ 5.770,31.
Publicidade e propaganda 1 R$ 3.821,16 GRM deR$ 5.770,31.
Químico de petróleo 2 R$ 4.117,07 GRM de R$ 6.217,19.

NÍVEL MÉDIO E/OU TÉCNICO ( GRM = Garantia de remuneração mínima)

Cargo Vagas Remuneração
Inspetor  de segurança interna 4 R$ 1.192,87 GRM de R$ 1.801,37
Técnico          ambiental 2 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86
Técnico    de       administração     e controle 51 R$ 1.437,55 GRM de R$ 2.170,84.
Téc de comercialização  e logística 8 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico   de   contabilidade 28 R$ 1.437,55 GRM de R$ 2.170,84.
Técn de enfermagem  do trabalho 1 R$ 1.437,55 GRM deR$ 2.170,84.
Técn(a) de expl de Petróleo júnior – geodésia 4 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico(a) de exploração de Petróleo júnior – geologia 18 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técn(a) de insp de equip e instalações júnior 24 R$ 1.732,25 GRM deR$ 2.615,86.
Técnico(a) de logística de transporte júnior – controle 26 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico(a) de logística de transporte júnior – operação 4 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico(a) de manutenção júnior – Caldeiraria 29 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico(a) de manutenção júnior – Elétrica 54 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico(a) de manutenção júnior – Eletrônica 10 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico(a) de manutenção júnior – Instrumentação 30 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico(a) de manutenção júnior – Mecânica 95 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico(a) de operação júnior 80 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técn(a) de proj, Construção e montagem júnior – Edificações 1 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técn(a) de proj, Construção e montagem júnior – Elétrica 11 R$ 1.732,25 cGRM de R$ 2.615,86.
Técn(a) de proj, Const e mont Jr – Estruturas navais 3 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técn(a) de proj, Const e mont júnior – Instrumentação 3 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técn(a) de proj, Construção e montagem júnior – Mecânica 38 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico (a) de segurança júnior 22 R$ 1.732,25 GRM dee R$ 2.615,86.
Técn(a) de suprim de bens eServ júnior – administração 26 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técn(a) de suprimento de bens e Serviços júnior – elétrica 8 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técn(a) de suprimento de bens e Serviços júnior – mecânica 12 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico(a) de telecomunicações Júnior 11 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.
Técnico(a) químico(a) de petróleo júnior 15 R$ 1.732,25 GRM de R$ 2.615,86.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Pesquisadores descobrem gene que protege pessoas com alto risco de contrair demência

Neurocientistas sempre acreditaram que uma mutação no gene progranulina, que produz a proteína progranulina e dá suporte aos neurônios do cérebro, era a responsável pelo desenvolvimento de um tipo de demência conhecido como Degeneração Lobar Frontotemporal (DLFT). Mas, recentemente, uma equipe internacional de cientistas, liderada por pesquisadores da Clínica Mayo de Jacksonville, Flórida, descobriu um outro fator genético que, segundo eles, parece proteger contra esse distúrbio nos portadores da mutação da progranulina.
Em um artigo publicado na edição de 22 de dezembro no jornal Neurologia, publicação médica da Academia Americana de Neurologia, os pesquisadores relatam que pessoas com um gene progranulina mutado, que também herdaram duas cópias de uma variante específica do gene TMEM106B, são significativamente menos propensos a desenvolver a DLFT ou, pelo menos, o desenvolvimento da doença será retardado.
“Essa foi uma descoberta inesperada, mas muito estimulante, porque ela sugere que, se viermos a entender o que é o gene TMEM106B e como ele e suas variantes funcionam, será grande a probabilidade de desenvolvermos um agente que protege contra a DLFT”, declara a principal autora do estudo, a neurocientista  Rosa Rademakers, Ph.D.
Esse estudo foi uma sequência de um estudo de associação ampla do genoma, liderado por pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia, que incluiu 45 centros de diversas partes do mundo, e foi publicado na edição de marçode 2010 da Nature Genetics. Nesse estudo, foram usados tecidos cerebrais pós-morte para localizar com precisão variações no gene TMEM106B, como fatores de risco para o desenvolvimento da DLFT. O que todos os pacientes tinham em comum era o fato de terem lesões de proteínas TDP-43 mal dobradas dentro dos neurônios do cérebro. Os pesquisadores descobriram que as variantes do TMEM106B também tinham uma participação na DLFT de pacientes com uma mutação da progranulina – eles, invariavelmente, tinham essas lesões no cérebro.
“Essa pesquisa foi projetada para confirmar as descobertas do estudo anterior e ampliá-lo, com o objetivo de verificar se o TMEM106B poderia regular os níveis de progranulina”, diz Rosa Rademakers. Para fazer isso, os pesquisadores investigaram as variantes do TMEM106B em um novo grupo de pacientes, incluindo 82 pacientes com DLFT, com mutações da progranulina, 562 pacientes com DLFT, sem mutações, além de um grupo de controle com 822 pessoas saudáveis. No grupo como um todo, eles não verificaram uma associação significativa com o TMEM106B, mas havia uma associação bastante significativa entre variantes do TMEM106B e o desenvolvimento da DLFT em pessoas com mutações da progranulina.  Os pesquisadores descobriram que pessoas com uma mutação da progranulina, que também herdaram duas cópias do alelo protetor TMEM106B, não desenvolveram a DLFT ou a desenvolveram apenas em uma idade bem mais avançada do que é o normal – geralmente em torno dos 60 anos, explica a neurocientista. “Como os portadores da mutação da progranulina produzem 50% menos a proteína progranulina, acreditamos que o TMEM106B pode afetar os níveis de progranulina e, portanto, funcionar especificamente em pessoas com mutações de progranulina”, ela diz.
Em suporte a suas hipóteses, eles descobriram que pessoas portadoras do alelo protetor TMEM106B têm mais progranulina em seu plasma sanguíneo, o que sugere que o alelo TMEM106B exerce a função de aumentar os níveis da proteína progranulina.
“A forma protetora do TMEM106B causa o aumento dos níveis de progranulina no sangue. Se ela também aumenta os níveis de progranulina no cérebro é uma questão ainda a ser estudada e será o foco de nossa próxima pesquisa”, afirma Rosa Rademakers.
O alelo TMEM106B benéfico pode ser a base para o desenvolvimento de uma nova terapia para pacientes com uma mutação de progranulina e, além disso, pode ajudar outras pessoas na faixa de risco de demência, ela afirma. “Mudanças sutis nos níveis de progranulina têm sido associadas a um risco maior de desenvolvimento da DLFT, de forma que, agora, temos uma pista interessante para investigar”, ela declara.
O estudo foi financiado pelos Institutos Nacionais de Saúde e pelo Consórcio para Pesquisa de Demência Frontotemporal. Os autores declaram não haver qualquer conflito de interesse.

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano, Efêmeras Divagações