Espera

Tela: Espera de Said Ahmady

-------------------------------------------------------------------------------- Tela: Espera de Said Ahmady

noite longa… eu me pergunto
sobre o significado
do silêncio,
do tempo esquecido
na ampulheta.

brasas dormidas,
madrugadas insones,
ouvidos atentos
aos passos no corredor,
ao sons do elevador.

mais um dia cerra suas portas
e um outro começa.
somos distâncias e medos,
vidas pelo avesso,
longo intervalo de quatro tempos.

somos uma música
da qual ninguém se lembra.
e mesmo assim eu persisto,
porque depois de tudo
ainda há poesia,

vestígios, restos de estrelas,
ecos dos nossos sonhos,
o teu calor em mim,
esta longa noite…
e nada mais.

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s