SOS. Jorcêne Martinez precisa de ajuda

Por Beto Bertagna

O jornalista Jorcêne Martínez que atuou durante muito tempo na imprensa do Norte, sofreu um AVC e está passando por dificuldades médicas e financeiras em Brasília. Martinez trabalhou nos extintos A Tribuna, O Guaporé , O Imparcial e O Parceleiro além do Estadão e sucursal da Radiobrás. Também foi assessor de imprensa de alguns parlamentares na Capital Federal. Jorcêne vive com a Amábia, que é quem segura a barra, enquanto Diego e Rock, os filhos, o cuidam. Martinez tem 68 anos e está desempregado há bastante tempo , necessitando da força de todos, principalmente daqueles a quem ele um dia  ajudou. O seu telefone de contato é (61) 8452 8143, operadora OI.  É hora de solidariedade. Martinez chegou em Rondônia em 1978, uma época de “vacas gordas” para os correspondentes. Logo foi trabalhar para o Jornal do Brasil. Hoje, o próprio ombudsman  da “Folha de S.Paulo”, reconhece. “A Folha tem uma correspondente em Pequim e não tem em Belém”.
Publico o comentário do jornalista Montezuma Cruz, que foi seu companheiro na fase áurea dos “correspondentes”: “Verdade o que você diz em relação aos quase extintos correspondentes. Na Amazônia, então…Martínez desembarcou de mala e cuia em Porto Velho naquele movimentado 1978, designado que foi por Benedito Juarez Bahia (editor nacional e chefe da Produção JB) para ser correspondente itinerante: trabalhava em Porto Velho, Rio Branco e, às vezes, esticava até Boa Vista. Rochilmer Rocha levou-o também para A Tribuna. Viveu o glorioso momento daquele jornal da esquina da Sete com a ex-Kennedy. Martínez é um dos integrantes daquele grupo de profissionais que transita pelos corredores do poder sem se distanciar do povo. Por isso, vive essa situação delicada, a exemplo de tantos outros que chegam à idade dita avançada sem amealhar fortunas, exceto a honra. É uma raça em extinção, evidentemente. Sejamos fraternos com ele e com todos os que necessitam. Do contrário, conforme diz muito bem Trude Landau, não somos dignos de nos considerarem seres humanos civilizados.”
O jornalista Nelson Townes escreveu no site http://www.noticiaro.com : Martinez, um profissional importante para Amazônia. Jornalistas como Martinez, de 68 anos, são como um bom vinho. Quanto mais velhos, melhores ficam. Essa idade lhe dá, na condição de jornalista, um profundo conhecimento da natureza humana, permite-lhe a lucidez e a sabedoria de vida com que o passar do tempo premia os grandes repórteres como ele.Martinez é extremamente importante para a imprensa amazônica e precisa, agora, de nossa urgente solidariedade – pois, como foi bem observado, embora tenha todo um passado de proximidade com o Poder, manteve-se sempre a serviço do povo, como um sacerdote da comunicação, sem pensar em riquezas. E agora enfrenta um momento em que precisa de dinheiro para as mínimas condições de sobrevivência.Além desse apoio material que lhe permita superar os obstáculos para uma recuperação plena da saúde, conforto e segurança para si e sua família, Martinez precisa também encontrar uma nova porta aberta para o trabalho. Ele pode voltar à mídia, especialmente na Internet, e se lhe dermos a estabilidade de um contrato de trabalho, teremos de novo um cronista do Norte, um analista versátil, um notável contador de histórias . Martinez, na distante periferia de Brasília em que se encontra, é um patrimônio vivo da história recente de Rondônia e outros Estados do Norte, que não podemos abandonar. Seu talento, sua memória, sua experiência, são tesouros que não podemos perder.O que fizermos por ele será um investimento num profissional que retribuirá à sociedade cada centavo e a chance que lhe dermos, enriquecendo-nos com sua sabedoria e com o muito que tem para ensinar. Valorizando, resgatando o Martinez das dificuldades em que se encontra, estaremos também nos valorizando.”
O jornalista e advogado Hércules Góes, por telefone, também manifestou solidariedade ao movimento e deverá contribuir na causa.
Atualizando: Somente agora sou informado da conta do seu filho :
Diego Martinez  / Banco Itaú  / agência 0522 /conta 73756-8. É hora da ação, amigos.

2 Comentários

Arquivado em Delírio Cotidiano

2 Respostas para “SOS. Jorcêne Martinez precisa de ajuda

  1. Verdade o que você diz em relação aos quase extintos correspondentes. Na Amazônia, então…
    Martínez desembarcou de mala e cuia em Porto Velho naquele movimentado 1978, designado que foi por Benedito Juarez Bahia (editor nacional e chefe da Produção JB) para ser correspondente itinerante: trabalhava em Porto Velho, Rio Branco e, às vezes, esticava até Boa Vista. Rochilmer Rocha levou-o também para A Tribuna. Viveu o glorioso momento daquele jornal da esquina da Sete com a ex-Kennedy.
    Martínez é um dos integrantes daquele grupo de profissionais que transita pelos corredores do poder sem se distanciar do povo. Por isso, vive essa situação delicada, a exemplo de tantos outros que chegam à idade dita avançada sem amealhar fortunas, exceto a honra. É uma raça em extinção, evidentemente. Sejamos fraternos com ele e com todos os que necessitam. Do contrário, conforfme diz muitoi bemTrude Landau, não somos dignos de nos considedrarem seres humanos civilizados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s