Arquivo do dia: 25/10/2010

Dilma evolui e Serra enrola, enrola e não convence

A pedido do Radar Político,da Agência Estado e Jornal O Estado de S. Paulo,  os cientistas políticos Carlos Melo e José Paulo Martins comentaram, em tempo real, o penúltimo debate das eleições presidenciais, na TV Record que passou atrasado nos estados do Norte por conta do fuso horário :  Um dos comentaristas contratados pela Agência Estado para analisar o debate , em certo momento, declarou :  “eu diria que a novidade é a segurança da Dilma”, diz Martins. “O problema é que o Serra tem um perfil… Ele é a figura racional por excelência. Quando ele faz esse discurso muito emocional você não reconhece ele”, acrescenta Melo. ”A Dilma tem milhões de defeitos, mas é impressionante como ela aprende rápido”, diz. Martins lembra que Dilma também tem sua história. “Ela também está na luta política há muito tempo”, acrescenta. Um expectador, João Só disse : Essa mulher passou o diabo com o câncer que teve há pouco tempo. Qualquer um que já tenha visto um tratamento destes sabe o quanto é pesado. Ela deveria estar destruída. E ainda assim está avacalhando com o Zé. O cara já entregou o jogo.Ele não conseguiu chegar perto de vencer um poste sem qualquer traquejo para falar e que nem mesmo consegue coordenar as idéias muito bem. Ele já era.”

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Perdemos o poeta Bolívar Marcelino

Faleceu na noite desta segunda (25) o poeta Bolívar Marcelino, que gostava de exaltar a cidade que adotou para viver. Marcelino era potiguar e veio criança para Porto Velho. Aqui se formou em Direito, Letras e Estudos Sociais. Bolívar Marcelino gentilmente cedeu sua poesia “Porto Velho Antiga” , com a qual inicio um vídeodocumentário produzido nos anos 90 chamado “Porto Velho, Cidade do Sol” .

Porto Velho da minha infância e da minha adolescência, das barrancas do rio, do velho trapiche do Aripuanã… do ponto inicial da Madeira-Mamoré.

– Debruço-me no teu passado e vejo na retina dos meus olhos: A favela, A Rua-da-Palha, A Ladeira do João-barril, o velho coqueiro solitário da Baixa da União E me perco em memórias e recordações…

Porto Velho das reuniões do Bar-Central, da velha ponte Guapindaia, do Parque Municipal, do “buraco” do Aníbal e do Chico do “buraco”; das velhas casas de madeira dos ingleses, Casa Seis, Três, Hotel-Brasil, do Paraíso e do Clube Internacional.

Porto Velho do Igarapé-Grande, de águas brancas, cristalinas, murmurejantes… do Beco do Mijo, da Ponte do Suspiro, da Vila Confusão.

Porto Velho cosmopolita, de espanhóis, portugueses, ingleses, barbadianos, nordestinos, colonizadores.

Porto Velho do Pedro do Rádio, do Macedo telegrafista, do professor Carlos Costa, do Buttioni, do Aluízio, como dizia o Getúlio,

Porto Velho das figuras populares: Zé Quirino e Tainha da política apaixonada: cutuba e pele-curta,

Porto Velho dos diminutivos: Ferreirinha, Oliveirinha, Teixeirinha, Freitinhas…

Porto Velho do “gabarito” da Fifi Lorotoff, do Nuno IV, do João do Vale,

Porto Velho do “footing” da Praça Rondon, de mil lembranças que trago dentro do peito, na minha saudade; berço de minhas filhas, dos meus filhos, de minhas ilusões.

Porto Velho que dia a dia cresce a retorcer-se num canto do meu coração…


Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Serra é o cara… cara de pau !

Deixe um comentário

Arquivado em Curta Milimetragem

Presidente Lula assina decreto que garante direitos às comunidades atingidas por barragens

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assina nesta terça-feira (26), às 15h, no Palácio do Planalto, em Brasília, decreto que institui o cadastro socioeconômico para identificação, qualificação e registro público da população atingida por barragens. O decreto determina ainda a criação do Comitê Interministerial de Cadastramento Socioeconômico, integrado pela Secretaria-Geral da Presidência da República e pelos ministérios de Minas e Energia, do Meio Ambiente e da Pesca e Aquicultura. O decreto, que se aplica aos empreendimentos a serem licenciados a partir de janeiro de 2011, atende à reivindicação do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), conforme pauta encaminhada ao presidente Lula em julho de 2009. A Secretaria-Geral da Presidência da República e o Ministério de Minas e Energia foram responsáveis por coordenar o diálogo entre o governo e o Movimento. O objetivo do cadastro socioeconômico é viabilizar a compensação dos eventuais impactos causados pelos empreendimentos às populações atingidas. A partir de agora, caberá à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) incluir cláusula específica sobre responsabilidades do concessionário frente ao cadastro socioeconômico nos contratos de concessão e nos editais de leilão das usinas hidrelétricas.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

A hora da verdade (via O que será que me dá?)

A hora da verdade Por que Serra tem 40% dos votos se Lula tem 82% de aprovação? Não é só porque alguns ainda não confiam em Dilma, apesar de admirarem Lula. Não é só porque a baixaria de Serra contra Dilma é mais evidente e faz mais estragos. Não é só porque a Globo e a imprensa espalham a sujeira contra Dilma e santificam o candidato deles. Não é só isso. É também porque a maioria dos nossos eleitores não se mexe. … Continue Lendo

via O que será que me dá?

Deixe um comentário

Arquivado em Reblog

Cu doce, em tempos eleitorais…

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

A trilha da vitória dos homens bons

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

via Professor Hariovaldo deAlmeida Prado

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações