Arquivo do dia: 23/10/2010

Confissões

Por Lolita

– Um, dois, testando.

“Hoje estou falando de um lugar diferente.
Só lembro de um cenário assim em filmes. Mas eis que agora é minha realidade.”

– Caramba, tá emperrando. Um, dois, três, testando!

“Aqui é tudo muito branco e limpo. As arestas das paredes são aparadas e não machucam muito quando bato sem querer nelas. Sem querer não é bem a palavra. Mas é assim. Sossegado.
As pessoas me olham ali do espelhinho, tão legal! Eu as olho de volta e dou tchauzinho. Um barato isso. ”

– Se essa porra parar de novo, vou jogar fora, juro que vou!

“Me disseram que era melhor vir pra cá e refletir. Porra nenhuma, eles querem é não preocupar-se mais. É deitar á noite e saber onde estou. ”

[pausa, choro, pausa, riso, riso, gargalhada longa]

” Melhor aqui, sabe? Estou sozinha e sei disso. Lá fora, eu fazia parte de um sistema vicioso, umas pessoas mesquinhas, mentirosas e cheias de falso moralismo me observavam como se eu fosse de outra dimensão.”

– Sabe gente, me deram isso aqui pra eu pôr pra fora tudo oq eu estou sentindo. Se for pra pôr pra fora, vou é vomitar. O almoço daqui não é bem lá essas belezas. Galera daqui me acha nojenta, oxi! É que nesse mundão ninguém caga, mija nem peida. São todos muito educados e bem treinados. Meu chip da educação não foi implantado ainda. Foda-se!

” Continuando, esse lugar é bacaninha. Eu sei que estou sozinha. Não há mentiras. Ou pessoas ao redor que não significam nada. Só estão ali, como enfeites de lavabo. Palavra bonita. L-A-V-A-B-O
Melhor só que mal acompanhada, como diz o ditado. Há paz e os remedinhos que me dão são um barato. Na verdade, sei que não preciso deles, mas tomo assim mesmo. Melhor ainda seria uma dose cavalar do bom e velho Red Label, só pra ajudar a passar o tempo. ”

– Viu? Aquela ali é a Verinha. Ela que cuida de mim agora. Ontem dei um pisão nela, mas nem foi pq eu quis. Deu vontade e eu fiz. Tadinha né? Mas eu pedí desculpas hoje. E ela aceitou. Eba!

” Bom, essas paredes fofinhas são um luxo só. Pena que são brancas. Dói meu olho. Tá doendo o seu também? Não? Ah, tá. É pq a louca aqui sou eu. [sussurrando] – eles é que dizem que eu sou, aí tenho que afirmar. Segredo, psiu!
Juro, não sou louca. Só vejo as coisas de forma diferente. Quer ver?
Você quer ter aquela bolsa caríssima que vale o preço de uma kombi véia.
Eu quero ter a kombi véia, levar meu filho pra cima e pra baixo, colher os amigos em casa pra um dia de sol.
Você quer um apartamento de luxo no país das maravilhas, aquele lá ,onde as pessoas fazem biquinho e dizem Je t’aime!
Eu só quero uma casinha de madeira, toda decorada por mim, um jardim e um riacho correndo por perto. Tudo eco. ecologicamente correto.
Você quer fazer a faculdade que dá grana pra ter tudo oq o dinheiro pode proporcionar.
E eu só quero ser professora e ensinar sobre dignidade e liberdade.
Você quer a roupa que a Gisele usou naquela capa de revista, a tal “Vogue”.
E eu, eu quero vestido de tecido leve, e chinelas de couro, pra dançar melhor.
Você quer ir pra balada mais cara da cidade.
E eu quero uma fogueira, vinho e alguns bons amigos.
Eu sou a simplicidade.
Por isso, me chamam de louca.

No mundo da modernidade, não há mais espaço para as coisas simples da vida.
Não vou deixar isso morrer.
Não em mim.
Louca sim, mas louca consciente.
Há arrependimentos a serem confessados. Mas do futuro, sei uma coisa: eu quero é ser feliz dentro da minha loucura!”

– Deixa eu contar uma coisa pra vocês! Que burra! Não tá gravando. Não tem fitinha dentro. Mentiram pra mim. Depois eu repito. Tenho bastante tempo pra isso. Aqui, no sanatório [planeta Terra, Brasil, Rondônia, Porto Velho, de frente pro meu computador], vou ter tempo de sobra…

confissoesdelolita

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Para quem é fanático por FHC e acha a Veja o supra-sumo da verdade, algumas capas da época prá relembrar

Este slideshow necessita de JavaScript.

2 Comentários

Arquivado em Efêmeras Divagações

RIC : o novo cartão de identidade

A nova carteira de identidade, chamada de Registro de Identidade Civil (RIC), passará a ser emitida com chip em novembro deste ano. O documento reunirá, em uma única carteira, o Registro Geral (RG), o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e o título de eleitor. O novo documento terá o formato de um cartão de crédito, com um chip contendo diversos dados sobre o cidadão, como altura, impressões digitais, prontuário eletrônico, entre outros. A nova carteira de identidade nacional não substituirá documentos como CPF, Título de Eleitor e Passaporte, mas terá o mesmo registro em todos os institutos de identificação estaduais do país.A Receita Federal determinou ainda regras para facilitar a obtenção imediata do CPF. Com formato semelhante ao do cartão de crédito, o RIC terá foto, impressão digital, assinatura do portador, código e um número de dez dígitos com um dígito verificador que será registrado numa central nacional de dados, controlada pelo Ministério da Justiça. O documento continuará a ser emitido pelos institutos de identificação estaduais, mas a reunião de dados em um cadastro único vai evitar fraudes porque impedirá que o mesmo número seja registrado mais de uma vez em Estados diferentes. O chip conterá a foto e a impressão digital. O novo sistema será instalado ao longo de nove anos, com um investimento de R$ 1,5 bilhão do governo federal. A Receita Federal publicou no Diário Oficial a Instrução Normativa que permite que o contribuinte obtenha na hora o número do CPF. Atualmente, o processo, se não houver pendências, leva em média sete dias úteis. O novo sistema, previsto pela Receita para entrar em operação em agosto, vai eliminar também a emissão de cartões de plástico. No futuro, a partir de um banco de dados unificado do governo e dos bancos, será possível obter o número pela web. O custo para o contribuinte seguirá em R$ 5,50. Hoje, são emitidos 500 mil CPFs por mês.

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações