Arquivo do dia: 01/10/2010

Indeferido no TSE o pedido de registro de Expedito Júnior

O Tribunal Superior Eleitoral indeferiu o pedido de registro do candidato Expedito Júnior nesta sexta-feira, pelo relator do recurso, o ministro Arnaldo Versiani .  Por decisão do TSE, os votos de todos os candidatos que não obtiveram a liminar deferida para alcançar o registro, mas que vão recorrer ao STF,  não constarão na contagem dos votos. Veja em PDF a íntegra da decisão do ministro Arnaldo Versiani > RECURSO ORDINÁRIO TSE

Deixe um comentário

Arquivado em Eleições 2010

A ditadura Google a um passo de nós : Street View inicia o serviço e chama RJ de "lixão"

Tradução, texto e edição: Beto Bertagna

O Google sacaneou o Rio de Janeiro, na estréia do seu serviço “Street View” . Em todas as cidades fluminenses, em vez do nome correto aparecia a expressão inglesa “landfill”, que em bom português significa “lixão” ( ou mais precisamente aterro sanitário). O nome do estado, em todas as cidades registrados pelas câmeras do Google Street View, foi substituído pela palavra inglesa Landfill, que significa aterro sanitário ou, de forma mais coloquial, “lixão”. Apesar disso, a busca foi intensa atrás de localidades de parentes e conhecidos.

O projeto do Google Street View Brasil surgiu em 2009, quando o Google Brasil fechou acordo com a Fiat para trazer o serviço de captura de imagens de ruas e avenidas chamado “Street View” para diversas cidades brasileiras. A montadora Fiat está envolvida nos planos do buscador para adaptar o serviço ao mercado nacional no centro de desenvolvimento do Google em Belo Horizonte, já responsável pela adaptação do Google Maps ao Brasil. As cidades de Belo Horizonte e São Paulo, onde o Google tem escritórios no Brasil, Rio de Janeiro e Porto Alegre estão confirmadas para receber o serviço, embora uma das fontes admita que “haverá mais cidades atendidas”, sem apontar o número preciso.
No dia 3 de julho de 2009, alguns carros da FIAT, com equipamentos para fotos do Google, começaram a rodar pelas ruas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, e outras, tirando as fotografias (alguns vídeos desses “flagras” foram postados no YouTube).No dia 24 de setembro de 2010, após mais de um ano, a Google Brasil anunciou que as fotografias de São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro (e certamente outras cidades) serão liberadas no dia 30 de setembro de 2010. Imagens do serviço “vazaram” na net no começo de setembro, denunciando indícios que o serviço seria lançado brevemente. Mas o conceito de que carros com câmeras irão ficar circulando captando as imagens de pedestres , e as jogando na rede mundial, tem desagradado muita gente. Só em julho, 37 Estados Americanos começaram uma investigação sobre o Google e sua coleta de dados do “Street View”. Países europeus já discutem os limites de privacidade do novo serviço.

Acordo põe fim à neutralidade na rede

A assinatura de um acordo colocando por terra a neutralidade na rede firmado entre as gigantes Google e Verizon( o maior provedor de serviços de internet nos EUA, que interliga todo o país através de uma rede particular de fibras óticas) é o um forte indício que se iniciaram os planos do Google para acabar com a Internet como ela é e controlar ditatorialmente o mundo da rede global e  forçar o fim da existência de sites de mídia, rádio e TV  independentes. O acordo do Google com Verizon para acelerar o conteúdo de determinados sites da Internet aos utilizadores abre a porta para a esterilização completa do WWW como uma força de mudança política. Sob o plano de tomada de poder do Google, a Internet será apenas uma gigante televisão por cabo e as vozes independentes serão silenciadas e toda  serão comprada pelos gigantes transnacionais de mídia. Hoje por exemplo a Verizon oferece por 85 dólares , o triple playum serviço de telefone inteligente com ligações ilimitadas locais, regionais ou dentro dos EUA, Porto Rico e Canadá, Internet de até 50 mbps, ganha grátis um roteador sem fio,mais 240 canais de tv sendo pelo menos 40 em Alta Definição e otras cositas mais como um arquivo de 18.000 filmes sob demanda sendo já pelo menos uns 5.000 em HD. (A Verizon divulgou que realizou um teste  com sucesso de  banda larga de 1Gbps. O teste foi para um dos clientes da empresa em Tauton, Massachusetts – EUA, e feito por meio de  downstream, com a tecnologia de fibra  óptica FiOS ( desenvolvida pela Motorola ), que atualmente atende os americanos com 50 Mbps. A plataforma suporta até 2,4 Gbps no modo downstream e 1,2 Gbps em upstream.)Tudo está se encaminhando para um desfecho onde as pessoas que querem escrever um simples blog como este bravo que vc vai lendo meio sem saco ai,  vai ter que pagar por isso, a televisão e o rádio online  deixarão de existir quando a Internet for engolida pelo monstro corporativo.A neutralidade líquida real significa que as notícias independentes chamam audiência porque dizem a verdade,e assim podem competir quase em pé de igualdade com os gigantes da indústria de mídia . O pacto sinistro entre Google e Verizon vai acabar com isso, podendo retirar qualquer coisa que esteja fora da midia de massa.Todos os serviços de vídeo, rádio e telefone, entre outros, em breve serão oferecidos através de ligação à Internet. Acabar com a neutralidade líquida terminará com o potencial revolucionário que tem algum site para funcionar como uma rede de televisão e rádio. Será o fim de nossa oportunidade de acessar o conteúdo fora do controle de corporações de mídia de massa .O acordo também dividiu a Internet em dois sistemas de cyber-estradas  onde a velocidade e o bom serviço só podem ser obtidos por aqueles que pagam taxas substanciais.O acordo também dá ao Google e os principais provedores ISP, a capacidade de bloquear determinados sites de redes sem fio, o que significa que sites como o  Infowars será inacessível para milhões de pessoas  e os milhões de sites mais modestos no número de visitas também.Depois disso, os mais ferozes críticos do Google têm sido silenciados e a empresa pode continuar com seu plano para implementar o programa de informação de alertas apoiado pela CIA como registrar contas  blogs e sites de todos os tipos de informações deixados por usuários individuais, a fim de usar esses dados para “prever o futuro” e dirigir todas as vidas e comportamentos de vida das pessoas. O CEO do Google, Eric Schmidt, anunciou que o Google, em colaboração com a CIA, vai colocar na rede o Big Brother que  sabe tanto sobre usuários que o motor de busca será capaz de ajudar a planejar suas vidas  através de uma constante  localização através de telefones inteligentes , podendo dizer-lhes para onde ir e o que fazer. Todos sabem já que existe uma estreita e permanente ligação entre as redes de espionagem Google e o Governo americano. E o Google tem se aproveitado desta ligação entre Nasa, CIA, FBI e Cia,  para usar como pretexto a segurança cibernética , mas na verdade acabando com a Internet livre.O recente escândalo envolvendo veículos do Google circulando pelas ruas e que eles poderiam acessar dados de usuários de Internet sem fio e mapear suas atividades on-line também levantou sérias questões sobre suas relações com a inteligência (rede de espionagem) e de abuso das leis de privacidade.No Brasil, até bem pouco tempo, o Google não tinha cara, não tinha endereço, você não conseguia contactá-los através de outro meio que não o próprio oferecido pelo Google.Que isto também sirva de alerta para as Procuradorias Federais do MPF e dos Ministérios Públicos dos Estados. Acho, sinceramente, que mais que uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU hoje seria colocar um backbone da Internet na América Latina, no Brasil, e assim ter pelo menos um tubo de oxigênio para respirar caso alguém mais malicioso queira colocar o dedo no nariz. Não adianta nada brigarmos por inclusão digital se não tivermos liberdade de conteúdo e expressão. Falou, caro Nelson Townes ?

Com informações de Paul Joseph Watson do site Prison Planet.com Leia também infowars.net

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

A ditadura Google a um passo de nós : Street View inicia o serviço e chama RJ de “lixão”

Tradução, texto e edição: Beto Bertagna

O Google sacaneou o Rio de Janeiro, na estréia do seu serviço “Street View” . Em todas as cidades fluminenses, em vez do nome correto aparecia a expressão inglesa “landfill”, que em bom português significa “lixão” ( ou mais precisamente aterro sanitário). O nome do estado, em todas as cidades registrados pelas câmeras do Google Street View, foi substituído pela palavra inglesa Landfill, que significa aterro sanitário ou, de forma mais coloquial, “lixão”. Apesar disso, a busca foi intensa atrás de localidades de parentes e conhecidos.

O projeto do Google Street View Brasil surgiu em 2009, quando o Google Brasil fechou acordo com a Fiat para trazer o serviço de captura de imagens de ruas e avenidas chamado “Street View” para diversas cidades brasileiras. A montadora Fiat está envolvida nos planos do buscador para adaptar o serviço ao mercado nacional no centro de desenvolvimento do Google em Belo Horizonte, já responsável pela adaptação do Google Maps ao Brasil. As cidades de Belo Horizonte e São Paulo, onde o Google tem escritórios no Brasil, Rio de Janeiro e Porto Alegre estão confirmadas para receber o serviço, embora uma das fontes admita que “haverá mais cidades atendidas”, sem apontar o número preciso.
No dia 3 de julho de 2009, alguns carros da FIAT, com equipamentos para fotos do Google, começaram a rodar pelas ruas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, e outras, tirando as fotografias (alguns vídeos desses “flagras” foram postados no YouTube).No dia 24 de setembro de 2010, após mais de um ano, a Google Brasil anunciou que as fotografias de São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro (e certamente outras cidades) serão liberadas no dia 30 de setembro de 2010. Imagens do serviço “vazaram” na net no começo de setembro, denunciando indícios que o serviço seria lançado brevemente. Mas o conceito de que carros com câmeras irão ficar circulando captando as imagens de pedestres , e as jogando na rede mundial, tem desagradado muita gente. Só em julho, 37 Estados Americanos começaram uma investigação sobre o Google e sua coleta de dados do “Street View”. Países europeus já discutem os limites de privacidade do novo serviço.

Acordo põe fim à neutralidade na rede

A assinatura de um acordo colocando por terra a neutralidade na rede firmado entre as gigantes Google e Verizon( o maior provedor de serviços de internet nos EUA, que interliga todo o país através de uma rede particular de fibras óticas) é o um forte indício que se iniciaram os planos do Google para acabar com a Internet como ela é e controlar ditatorialmente o mundo da rede global e  forçar o fim da existência de sites de mídia, rádio e TV  independentes. O acordo do Google com Verizon para acelerar o conteúdo de determinados sites da Internet aos utilizadores abre a porta para a esterilização completa do WWW como uma força de mudança política. Sob o plano de tomada de poder do Google, a Internet será apenas uma gigante televisão por cabo e as vozes independentes serão silenciadas e toda  serão comprada pelos gigantes transnacionais de mídia. Hoje por exemplo a Verizon oferece por 85 dólares , o triple playum serviço de telefone inteligente com ligações ilimitadas locais, regionais ou dentro dos EUA, Porto Rico e Canadá, Internet de até 50 mbps, ganha grátis um roteador sem fio,mais 240 canais de tv sendo pelo menos 40 em Alta Definição e otras cositas mais como um arquivo de 18.000 filmes sob demanda sendo já pelo menos uns 5.000 em HD. (A Verizon divulgou que realizou um teste  com sucesso de  banda larga de 1Gbps. O teste foi para um dos clientes da empresa em Tauton, Massachusetts – EUA, e feito por meio de  downstream, com a tecnologia de fibra  óptica FiOS ( desenvolvida pela Motorola ), que atualmente atende os americanos com 50 Mbps. A plataforma suporta até 2,4 Gbps no modo downstream e 1,2 Gbps em upstream.)Tudo está se encaminhando para um desfecho onde as pessoas que querem escrever um simples blog como este bravo que vc vai lendo meio sem saco ai,  vai ter que pagar por isso, a televisão e o rádio online  deixarão de existir quando a Internet for engolida pelo monstro corporativo.A neutralidade líquida real significa que as notícias independentes chamam audiência porque dizem a verdade,e assim podem competir quase em pé de igualdade com os gigantes da indústria de mídia . O pacto sinistro entre Google e Verizon vai acabar com isso, podendo retirar qualquer coisa que esteja fora da midia de massa.Todos os serviços de vídeo, rádio e telefone, entre outros, em breve serão oferecidos através de ligação à Internet. Acabar com a neutralidade líquida terminará com o potencial revolucionário que tem algum site para funcionar como uma rede de televisão e rádio. Será o fim de nossa oportunidade de acessar o conteúdo fora do controle de corporações de mídia de massa .O acordo também dividiu a Internet em dois sistemas de cyber-estradas  onde a velocidade e o bom serviço só podem ser obtidos por aqueles que pagam taxas substanciais.O acordo também dá ao Google e os principais provedores ISP, a capacidade de bloquear determinados sites de redes sem fio, o que significa que sites como o  Infowars será inacessível para milhões de pessoas  e os milhões de sites mais modestos no número de visitas também.Depois disso, os mais ferozes críticos do Google têm sido silenciados e a empresa pode continuar com seu plano para implementar o programa de informação de alertas apoiado pela CIA como registrar contas  blogs e sites de todos os tipos de informações deixados por usuários individuais, a fim de usar esses dados para “prever o futuro” e dirigir todas as vidas e comportamentos de vida das pessoas. O CEO do Google, Eric Schmidt, anunciou que o Google, em colaboração com a CIA, vai colocar na rede o Big Brother que  sabe tanto sobre usuários que o motor de busca será capaz de ajudar a planejar suas vidas  através de uma constante  localização através de telefones inteligentes , podendo dizer-lhes para onde ir e o que fazer. Todos sabem já que existe uma estreita e permanente ligação entre as redes de espionagem Google e o Governo americano. E o Google tem se aproveitado desta ligação entre Nasa, CIA, FBI e Cia,  para usar como pretexto a segurança cibernética , mas na verdade acabando com a Internet livre.O recente escândalo envolvendo veículos do Google circulando pelas ruas e que eles poderiam acessar dados de usuários de Internet sem fio e mapear suas atividades on-line também levantou sérias questões sobre suas relações com a inteligência (rede de espionagem) e de abuso das leis de privacidade.No Brasil, até bem pouco tempo, o Google não tinha cara, não tinha endereço, você não conseguia contactá-los através de outro meio que não o próprio oferecido pelo Google.Que isto também sirva de alerta para as Procuradorias Federais do MPF e dos Ministérios Públicos dos Estados. Acho, sinceramente, que mais que uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU hoje seria colocar um backbone da Internet na América Latina, no Brasil, e assim ter pelo menos um tubo de oxigênio para respirar caso alguém mais malicioso queira colocar o dedo no nariz. Não adianta nada brigarmos por inclusão digital se não tivermos liberdade de conteúdo e expressão. Falou, caro Nelson Townes ?

Com informações de Paul Joseph Watson do site Prison Planet.com Leia também infowars.net

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

R.I.P Tony Curtis (via Gerry Walden's Blog)

” Eu sou integralmente feito com celulóide “… Read More

via Gerry Walden’s Blog

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

R.I.P Tony Curtis (via Gerry Walden’s Blog)

” Eu sou integralmente feito com celulóide “… Read More

via Gerry Walden’s Blog

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

provisório, por Letícia Bertagna

eu li ___________________

tu encontrou _____________

_____________ entendemos

Deixe um comentário

Arquivado em Delírio Cotidiano

Mentiras no currículo (via Gerente Bem Informado)

Algumas pessoas acabam fazendo uma mentirinha no currículo na hora de enviá-lo ao recrutador? Afinal, não dá para perder a chance de ser chamado para a entrevista de emprego por conta de um “detalhe”. Elevar o nível do idioma estrangeiro ou informar que domina determinado software, quando na verdade se tem apenas noções da ferramenta, seria uma forma de passar à etapa seguinte do processo de seleção.  … Continue Lendo

via Gerente Bem Informado

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações