Arquivo do dia: 30/07/2010

Show de Nasi comemora a aprovação da Lei da Ficha Limpa nesta sexta. Mas há o que comemorar ?

Nasi se apresenta nesta sexta, dia 30, no Clube dos Advogados, na Av. Rio de Janeiro, bairro Lagoa, em Porto Velho. O ingresso é um quilo de alimento não perecível. O presidente da Seccional, Hélio Vieira da Costa, disse que todo o alimento arrecadado será doado, em cestas básicas, para famílias ribeirinhas carentes. “Depois de separar e organizar tudo em cestas básicas, desceremos o Madeirão (rio Madeira) para entregar os alimentos a pessoas carentes”, reitera.  A coleta dos alimentos é feita em postos instalados no Tribunal de Justiça (TJ), na Justiça Federal, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT/14), no Sindicato da Polícia Federal (PF), no  sindicato da policia civil (Sinsepol), no Sintero e na própria OAB.  O ato show acontece logo após o ato cívico que será realizado, às 18h do dia 30, no auditório Agenor de Carvalho na sede da OAB-RO. Hélio Vieira, que tem se mostrado defensor intransigente da política limpa, sem compra de votos, e do voto consciente, diz que a OAB promoverá ato cívico para colher assinatura dos candidatos num termo de compromisso por uma campanha sem compra de voto e por uma administração transparente.  De acordo com Hélio Vieira, o ato comemora a aprovação da Lei da Ficha Limpa e envolve a sociedade na cobrança pela aplicação do projeto. A festa , no entanto, só poderá ser completa no dia 5 de agosto, quando sairá a lista final dos inelegíveis pelos Tribunais Eleitorais , que receberam centenas de impugnações pela Lei da Ficha Limpa. Começam a pipocar indícios de todos os lados de que a Lei não emplacou como o povo realmente esperava e é facilmente derrubada por candidatos “ficha-suja” , condenados no passado por compra de voto, integrantes de máfias que dilapidaram o erário público e otras cositas mais. O negócio é curtir o Nasi e na hora de votar botar a consciência na ponta do dedo.

1 comentário

Arquivado em Notícias

Como minimizar o efeito do óleo de cozinha no ambiente?

Gordura despejada nas pias é considerada uma grande inimiga quando o assunto é tratamento de água e esgoto. Caso o tratamento de caixas de gordura não seja feito rotineiramente, fluxo barrado pela gordura poderá voltar às residências, empresas ou comércios.

Muitas donas de casa, assim como empregadas domésticas, diaristas e, em alguns casos, até homens do lar, tomam algumas medidas no combate à preservação do meio ambiente. Seja separando resíduos de alimentos, ou, então, reciclando o lixo gerado por sua residência. Entretanto, um fato, que para alguns pode parecer simples, faz toda a diferença quando falamos em preservação ambiental: o descarte inadequado de produtos como óleo e gordura nos esgotos das residências.

Estima-se que uma família gere 1,5 litro de óleo de cozinha por mês. Para servir de parâmetro, 1 litro de óleo é responsável pela poluição de 1 milhão de litros de água, segundo a mesma companhia.

Para Franz Souza, diretor de planejamento da Mariano e Souza Ambiental, empresa que realiza tratamento dos efluentes e outros poluentes gerados por diversas instituições, “o óleo e a gordura utilizados em frituras não se misturam com a água, pois são insolúveis. Se o mesmo for despejado na pia ou descartado inadequadamente, os riscos ao meio ambiente são enormes, podendo causar entupimento das tubulações da própria residência ou mesmo das galerias e redes de esgotos”.

Após estes empecilhos causados aos sistemas de esgotos, o problema ambiental se agravará quando este mesmo óleo de fritura chegar aos rios, córregos e lagoas. O especialista explica que “com a formação de uma camada sobre a água, serão aglomerados entulhos e lixos dos mais variados tipos. Assim sendo, o acúmulo dificultará a passagem da luz, evitando a oxigenação e a evaporação da água. Causando imediatamente a morte de qualquer tipo de vida aquática, como a fauna e a flora brasileira dos rios, lagos e lagoas.

No caso do óleo ser despejado diretamente no solo, a impermeabilização da terra é o primeiro resultado. Dificultando, assim, a passagem da água de chuva e propiciando enchentes. Souza lista seis alternativas para contribuir pela preservação do meio ambiente e fazer o descarte correto do óleo utilizado nas frituras; Utilize-o na fabricação doméstica de sabão. Muitas pessoas fazem este produto e necessitam de doações do produto queimado; Envie-o para uma entidade que o reaproveite. Há muitas delas espalhadas por diversos municípios brasileiros; Realize o tratamento de sua caixa de gordura eventualmente. Isso irá contribuir para que o esgoto gerado por sua residência ou comércio chegue da forma correta aos rios e esgotos; Espere o óleo esfriar e coloque-o em garrafas PET. Quando reunir uma quantidade significativa vá a uma das muitas redes de varejista que fazem a coleta do produto; Também é possível transformar o óleo usado em combustível, mais precisamente em biodiesel. Porém, não é possível fazer isto em casa. Informe-se sobre os locais de descarte adequados; E nunca, em hipótese alguma, despeje o mesmo na pia, ou, mesmo, nos esgotos de sua rua ou avenida.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Roraima Adventures

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações