Arquivo do dia: 15/07/2010

Cosas de la banda : avião de Evo Morales está parado porque não tem piloto…

O presidente da Bolívia Evo Morales comprou um avião novo, para “sus deslocaciones” : um francês Falcon 900 EX, adquirido pela bagatela de 38 milhões de dólares.  Até aí tudo bem, temos a Embraer em São José dos Campos, bem mais perto, com ótimos produtos como o Emb 195  e preços competitivos. Mas ele não quiz. Bateu o pé, queria porque queria o Falcon.O problema é que agora o avião chegou e está parado. O problema? Falta de pilotos com experiência ! A assessoria do presidente informa que as seguradoras exigem que os pilotos tenham pelo menos 100 horas de vôo no modelo. Enquanto isto o avião está estacionado na base militar da Força Aérea Boliviana (FAB), em  El Alto, vizinha de La Paz…

O brasileiro Embraer 195 : mais barato, mais econômico e maior

2 Comentários

Arquivado em Efêmeras Divagações

Gente que eu encontrei por aí… Rogério Dias, do IPHAN

Rogério Dias é um dos Coordenadores do CNA – Centro Nacional de Arqueologia do IPHAN e tem um enorme amor por estas terras do Norte. Com seu trabalho, ele tem ajudado a trazer coisas boas para Rondônia, que só o tempo irá , talvez, reconhecer. Sempre em frente, Comandante … !

1 comentário

Arquivado em Gente que encontrei por aí

FAAP faz viagem de estudos à Amazônia

Pioneira no desenvolvimento de um curso sobre táticas militares aplicadas ao mundo corporativo, a Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), de São Paulo, leva para a Amazônia o segundo grupo de alunos para conhecer as principais características e pontos estratégicos da região. A viagem de estudos acontecerá entre 18 e 25 de julho e faz parte da proposta pedagógica do curso de pós-graduação em “Estratégia Militar para a Gestão de Negócios”.

O curso, ministrado pelo Centro de Estudos Estratégicos (CEE) da FAAP, tem como objetivo oferecer um conjunto de experiências vivenciadas ‘in loco’, associadas às aulas teóricas, permitindo uma melhor aplicação no ambiente corporativo.  Os alunos são profissionais de diversas áreas como arquitetura, economia, administração de empresas, relações públicas, engenharia civil, entre outras.

Na programação, estão previstas visitas às instalações da Vale, em Carajás (PA ), ao  Centro de Instrução de Guerra na Selva (AM), ao Comando Militar da Amazônia (AM), ao Pelotão Especial da Fronteira em Ipiranga (AM ), ao Complexo Petrolífero de Urucu (AM), à 16ª Brigada de Infantaria e ao 8º Batalhão de Infantaria de Selva, entre outros locais.

A ideia é conhecer o potencial econômico da região e ver de perto o trabalho que é realizado pelos militares para defesa da Amazônia. O Coronel Edson Rodrigues, coordenador do curso, explica que os alunos terão acesso a todos os degraus de execução do planejamento estratégico elaborado na região, por meio de palestras com representantes do governo e das Forças Armadas, e visitas às instalações.

Essa é a segunda turma que o Centro de Estudos Estratégicos leva à Amazônia. A primeira viagem aconteceu em julho de 2008 e contou com a participação de 22 pessoas, entre alunos

O Centro de Estudos Estratégicos (CEE) foi criado em 2007 com o objetivo de acompanhar as tendências e avanços do estudo da estratégia e discutir problemas e oportunidades que possam interferir na conjuntura nacional e internacional.

O CEE é um espaço aberto para pensar o Brasil e suas relações com o mundo. Tem como foco trocar ideias, experiências e conhecimento, do presente e do passado, visando melhorias para o Brasil de amanhã.

Fruto de CEE, o curso “Estratégia Militar para a Gestão de Negócios” proporciona aos dirigentes empresariais brasileiros conhecimentos normalmente restritos às Forças Armadas e aos altos órgãos de planejamento governamental (brasileiros e estrangeiros), capacitando-os para o dia a dia das grandes organizações. È voltado para empresários e altos executivos, e tem carga horária de 360 horas.

“A estratégia militar ensina o empresário a desenvolver táticas diferenciadas para não ser surpreendido com o mundo corporativo”, explica o General Antonio Luiz da Costa Burgos, também coordenador do Centro de Estudos Estratégicos da FAAP. Com o mercado transformado em um grande campo de batalha em decorrência da alta competitividade, os empresários precisam identificar cenários – positivos e negativos – traçar objetivos e os caminhos que os levarão ao sucesso. “Por isso é importante desenvolver uma visão ampla e pensar grande”, finaliza.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias