Arquivo do dia: 23/06/2010

Nestlé reinventa o comércio "regatão" na Amazônia. Mas escambo não vale mais…

Por Beto Bertagna

De olho em novos mercados, a Nestlé Brasil está lançando o primeiro supermercado flutuante para atender as populações ribeirinhas da Amazônia. O barco “Nestlé Até Você a Bordo”, iniciará as operações em 1º de julho. Sairá do porto de Belém, percorrerá 18 municípios(Barcarena, Soure, Salvaterra, Cachoeira do Arari, Ponte das Pedras, Muaná, Limoeiro do Ajuru, São Sebastião da Boa Vista, Curralinho, Oeiras do Pará, Bagre, Breves, Melgaço, Portel, Gurupá, Porto de Moz, Almerim e Santarem) que compõem a região da Ilha de Marajó até a região do Baixo Amazonas, e retornará a Belém. Todo o percurso será feito em torno de 18 dias e a embarcação permanecerá um dia em cada cidade. A estimativa é atender um público de 800 mil pessoas/mês.
Para que seja reconhecida durante todo o trajeto, a embarcação possui a identidade visual da Nestlé e conta com acesso para pessoas com necessidades especiais e idosos. Onze pessoas, entre funcionários do supermercado e tripulantes, trabalharão diretamente no barco de 27,5 metros de comprimento, que conta com três áreas de estoque, além do espaço da loja de 100 m².
É a volta da velha figura, disfarçada, industrializada e repaginada , do “regatão”, que chegou a ter fluxo intenso no norte do  Brasil, entre 1870 e 1913. Hábeis vendedores, eles se dedicaram ao comércio ambulante  especialmente na Amazônia. Vendiam de tudo nos “barrancos dos rios”, através de embarcações entulhadas de mercadorias . Mas hoje não vale escambo, o pagamento tem que ser em dinheiro, ou quem sabe, cartão de crédito via GPRS.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Nestlé reinventa o comércio “regatão” na Amazônia. Mas escambo não vale mais…

Por Beto Bertagna

De olho em novos mercados, a Nestlé Brasil está lançando o primeiro supermercado flutuante para atender as populações ribeirinhas da Amazônia. O barco “Nestlé Até Você a Bordo”, iniciará as operações em 1º de julho. Sairá do porto de Belém, percorrerá 18 municípios(Barcarena, Soure, Salvaterra, Cachoeira do Arari, Ponte das Pedras, Muaná, Limoeiro do Ajuru, São Sebastião da Boa Vista, Curralinho, Oeiras do Pará, Bagre, Breves, Melgaço, Portel, Gurupá, Porto de Moz, Almerim e Santarem) que compõem a região da Ilha de Marajó até a região do Baixo Amazonas, e retornará a Belém. Todo o percurso será feito em torno de 18 dias e a embarcação permanecerá um dia em cada cidade. A estimativa é atender um público de 800 mil pessoas/mês.
Para que seja reconhecida durante todo o trajeto, a embarcação possui a identidade visual da Nestlé e conta com acesso para pessoas com necessidades especiais e idosos. Onze pessoas, entre funcionários do supermercado e tripulantes, trabalharão diretamente no barco de 27,5 metros de comprimento, que conta com três áreas de estoque, além do espaço da loja de 100 m².
É a volta da velha figura, disfarçada, industrializada e repaginada , do “regatão”, que chegou a ter fluxo intenso no norte do  Brasil, entre 1870 e 1913. Hábeis vendedores, eles se dedicaram ao comércio ambulante  especialmente na Amazônia. Vendiam de tudo nos “barrancos dos rios”, através de embarcações entulhadas de mercadorias . Mas hoje não vale escambo, o pagamento tem que ser em dinheiro, ou quem sabe, cartão de crédito via GPRS.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Gente que encontrei por aí… Flávio Bonfim

3 Comentários

Arquivado em Efêmeras Divagações

Saramago : último post no WordPress

Como publicamos, faleceu na passada sexta-feira José Saramago, aos 87 anos, primeiro vencedor de língua portuguesa do prémio Nobel de literatura.  Saramago morreu em sua casa em Lanzarote, nas ilhas de Canárias, Espanha, após uma longa doença. Segundo a Fundação José Saramago: “O escritor faleceu na companhia de sua família, despedindo-se de um modo sereno e tranquilo”. O que talvez nem todos saibam é que José Saramago fazia também parte da comunidade do WordPress.com, onde mantinha dois blogs, um em português e o outro em espanhol. Pensamos não haver melhor homenagem do que republicar aqui o seu post, estranhamente relevante para esta comunidade, do próprio dia em que nos deixou:

Pensar, pensar

“Acho que na sociedade actual nos falta filosofia. Filosofia como espaço, lugar, método de reflexão, que pode não ter um objectivo determinado, como a ciência, que avança para satisfazer objectivos. Falta-nos reflexão, pensar, precisamos do trabalho de pensar, e parece-me que, sem ideias, não vamos a parte nenhuma.”

18/06/2010

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Treino de goleiro: em época de Copa, "Academia Fechando o Gol" dá as dicas

O conhecimento do time adversário e os treinos específicos ajudam nas defesas do goleiro. Erros, como o do goleiro inglês, podem ser evitados com técnica. Para evitar o gol do adversário, nada melhor do que uma defesa exata e até as retiradas da área com rapidez. E se isto não ocorrer, o resultado é bem conhecido: gol para o adversário. Segundo Rodrigo Rocha , coordenador da academia Fechando o Gol, www.fechandoogol.com.br ( inaugurada em 2008 pelo goleiro Armelino Donizetti Quagliato, o Zetti destinada ao preparo de goleiros amadores e profissionais) os goleiros que participam destes torneios devem ser preparados com as técnicas para ter um posicionamento perfeito para cada jogada ou chute dos mais diferentes locais. E ainda o preparo psicológico para pensar estrategicamente nos melhores movimentos para as defesas em segundos importantíssimos para o time. “A agilidade e os movimentos de velocidade de reação são algumas características inerentes aos goleiros. Já nos grandes torneios, como a Copa do Mundo, ele deve conhecer o esquema tático do seu time e do adversário e treinar de acordo com as infinitas possibilidades de ataque que podem vir em campo, pois é com um treino contínuo que se faz um bom goleiro”, explica Rocha, responsável pela coordenação de mais de 100 alunos.Quanto ao jogo entre os Estados Unidos e a Inglaterra, que finalizou com um placar de 1×1, devido a uma falha de defesa do goleiro Robert Green, Rocha acredita que erros podem ocorrer, mas que faltou a técnica. “O goleiro não pode menosprezar nenhum chute a gol. Ele deve estar preparado e atento para impedir com segurança a entrada da bola. Não é tocá-la e sim postar-se sempre atrás dela e evitar o gol”
“Ter cuidado com as quedas para evitar contusões e lesões e realizar um estudo aprofundado sobre os times que irá enfrentar. Deve se dedicar para conhecer o adversário, analisando as jogadas e estudar as táticas dos adversários, como bolas mais altas ou mais rasteiras, dentre outras.”
Rodrigo acredita que em grandes times há problemas na defesa, tornando-a fraca e sujeitando os times a goleadas. “Em vários jogos, não apenas nos mundiais da Copa, como nos torneios regionais, vemos que há falhas na defesa que deixam o gol vulnerável. O time inteiro deve compreender que o sistema defensivo é importante e intervir antes que o ataque se aproxime muito da área”, analisa o coordenador.
Para ele, talento faz sim parte do goleiro, mas pela sua posição diferenciada são os treinamentos repetitivos e precisos que simulam o que os goleiros encontrarão em campo que garantem o profissionalismo. “São os estudos, as aplicações de métodos e práticas, o desenvolvimento de habilidades e os treinamentos que formam bons goleiros e jogadores de todos os esportes”, finaliza o coordenador.

O goleiro deve estar atento ao posicionamento e as técnicas de defesas de bola, aquecimento e alongamentos que garantirão a flexibilidade, agilidade, a coordenação e a velocidade de reação. Preparar-se psicologicamente é importante, pois o estresse durante os jogos é grande.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Treino de goleiro: em época de Copa, “Academia Fechando o Gol” dá as dicas

O conhecimento do time adversário e os treinos específicos ajudam nas defesas do goleiro. Erros, como o do goleiro inglês, podem ser evitados com técnica. Para evitar o gol do adversário, nada melhor do que uma defesa exata e até as retiradas da área com rapidez. E se isto não ocorrer, o resultado é bem conhecido: gol para o adversário. Segundo Rodrigo Rocha , coordenador da academia Fechando o Gol, www.fechandoogol.com.br ( inaugurada em 2008 pelo goleiro Armelino Donizetti Quagliato, o Zetti destinada ao preparo de goleiros amadores e profissionais) os goleiros que participam destes torneios devem ser preparados com as técnicas para ter um posicionamento perfeito para cada jogada ou chute dos mais diferentes locais. E ainda o preparo psicológico para pensar estrategicamente nos melhores movimentos para as defesas em segundos importantíssimos para o time. “A agilidade e os movimentos de velocidade de reação são algumas características inerentes aos goleiros. Já nos grandes torneios, como a Copa do Mundo, ele deve conhecer o esquema tático do seu time e do adversário e treinar de acordo com as infinitas possibilidades de ataque que podem vir em campo, pois é com um treino contínuo que se faz um bom goleiro”, explica Rocha, responsável pela coordenação de mais de 100 alunos.Quanto ao jogo entre os Estados Unidos e a Inglaterra, que finalizou com um placar de 1×1, devido a uma falha de defesa do goleiro Robert Green, Rocha acredita que erros podem ocorrer, mas que faltou a técnica. “O goleiro não pode menosprezar nenhum chute a gol. Ele deve estar preparado e atento para impedir com segurança a entrada da bola. Não é tocá-la e sim postar-se sempre atrás dela e evitar o gol”
“Ter cuidado com as quedas para evitar contusões e lesões e realizar um estudo aprofundado sobre os times que irá enfrentar. Deve se dedicar para conhecer o adversário, analisando as jogadas e estudar as táticas dos adversários, como bolas mais altas ou mais rasteiras, dentre outras.”
Rodrigo acredita que em grandes times há problemas na defesa, tornando-a fraca e sujeitando os times a goleadas. “Em vários jogos, não apenas nos mundiais da Copa, como nos torneios regionais, vemos que há falhas na defesa que deixam o gol vulnerável. O time inteiro deve compreender que o sistema defensivo é importante e intervir antes que o ataque se aproxime muito da área”, analisa o coordenador.
Para ele, talento faz sim parte do goleiro, mas pela sua posição diferenciada são os treinamentos repetitivos e precisos que simulam o que os goleiros encontrarão em campo que garantem o profissionalismo. “São os estudos, as aplicações de métodos e práticas, o desenvolvimento de habilidades e os treinamentos que formam bons goleiros e jogadores de todos os esportes”, finaliza o coordenador.

O goleiro deve estar atento ao posicionamento e as técnicas de defesas de bola, aquecimento e alongamentos que garantirão a flexibilidade, agilidade, a coordenação e a velocidade de reação. Preparar-se psicologicamente é importante, pois o estresse durante os jogos é grande.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias