Arquivo do dia: 24/03/2010

Llítsia Moreno em "Cotidiano Interior"

Llitsia Moreno Pereira nasceu em Havana, Cuba.  Iniciou seus estudos pianísticos no Conservatório de Música Manuel Saumel, tendo como formação, a Escola Nacional de Artes, em Havana. Foi selecionada como pianista do Ballet Nacional de Cuba (Jovem Guarda) sob a direção de Laura Alonzo, Alicia Alonzo e da Companhia Nacional de Danças Espanholas de Cuba, com sede no “Gran Theatro de Havana Garcia Lorca”.  No Brasil, onde vive desde a década de 90, fez  pós-graduação em Educação Musical no Conservatório Brasileiro de Música do Rio de Janeiro. Em Porto Velho, leciona na Escola Municipal de Música Jorge Andrade. Programa imperdível no Teatro 1 do SESC, na  sexta, às 8 e meia da noite !

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Llítsia Moreno em “Cotidiano Interior”

Llitsia Moreno Pereira nasceu em Havana, Cuba.  Iniciou seus estudos pianísticos no Conservatório de Música Manuel Saumel, tendo como formação, a Escola Nacional de Artes, em Havana. Foi selecionada como pianista do Ballet Nacional de Cuba (Jovem Guarda) sob a direção de Laura Alonzo, Alicia Alonzo e da Companhia Nacional de Danças Espanholas de Cuba, com sede no “Gran Theatro de Havana Garcia Lorca”.  No Brasil, onde vive desde a década de 90, fez  pós-graduação em Educação Musical no Conservatório Brasileiro de Música do Rio de Janeiro. Em Porto Velho, leciona na Escola Municipal de Música Jorge Andrade. Programa imperdível no Teatro 1 do SESC, na  sexta, às 8 e meia da noite !

Deixe um comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações

Túnel do Tempo – Messias

Messias, poeta e cantador abrilhanta o lançamento do Vocabulário Popular de Porto Velho, no Mercado Central. 1997

5 Comentários

Arquivado em Efêmeras Divagações

CineOquinha : o projeto que acertou na mosca

Acho que nunca um projeto acertou na mosca (ou no 12 , como dizem em Rondônia) como este lançado pelas incansáveis Malu Calixto e Simone Norberto.

Neste sábado,  27 de março, a partir das 8 da noite, na sede da Associação Cultural  Cuniã, comandada pelo Cláudio Vrena  no bairro Tucumanzal, o projeto CineOquinha possibilitará a  exibição de audiovisuais voltados especialmente para o público infanto-juvenil. Com uma programação de qualidade, o projeto prevê o acesso gratuito a filmes que geralmente as crianças e adolescentes não tem oportunidade de assistir.

Desde que foi fundado em 2005, o CineOca se destaca no estado pelo pioneirismo na atividade cineclubista, mas as exibições eram mais voltadas para o publico adulto. Foram poucas as sessões especialmente destinadas ao público infanto-juvenil, alguns filmes de animação, ou sucessos brasileiros como a produção Tainá.

Com  equipamento de exibição audiovisual disponbilizado pelo governo federal através do programa Cine Mais Cultura, o tão sonhado cineOquinha acontecerá periodicamente todos os domingos, às 16 horas (a partir do dia 4 de abril), sempre na sede da Associação, com debates e reflexões após os filmes.

Para que o projeto acontecesse, vários passos foram dados. O primeiro deles foi proposição do CineOca para, através do Conselho Nacional de Cineclubes, pleitear o equipamento junto ao programa Cine Mais Cultura , do Governo Federal. A parceria com a Associação Cuniã garantiu o local para a exibição e o curso de oficineiros, realizado em Belém e no Rio de Janeiro. A capacitação tornou possível a formação dos agentes culturais que trabalharão com o projeto. E ainda tem a Programadora Brasil, distribuidora de filmes nacionais, também conveniada do programa Cine Mais Cultura , que enviou as produções encomendadas pelo CineOca para o projeto.

O equipamento para exibição foi instalado na sede da Associação Cuniã, conforme as especificações técnicas e mais uma boa dose de capricho do presidente Cláudio Vrena. O artista, com grande sensibilidade, adequou o espaço da associação, construindo nova sala para abrigar com segurança os aparatos de exibição. A instalação no auditório também leva em conta a qualidade na projeção dos filmes. De parabéns todos os envolvidos na execução do projeto, coisa que não é fácil. Agradecem todos os meninos e meninas que terão uma opção cultural de qualidade para enxergar o mundo com outros olhos.

1 comentário

Arquivado em Efêmeras Divagações